20 de fev de 2010

COLUNA DO NERY THOMÉ: Vencer depende de perseverança


Dizem que se atribui a Albert Einsten a frase: “Deus não nos fez perfeitos e não escolhe os capacitados, capacita os escolhidos. Fazer ou não fazer algo só depende de nossa vontade e perseverança”.

Perseverança. Eis uma palavra bela, forte e repleta de significados, mas cuja amplitude de sentido só pode ser medida quando exemplos concretos nos provam o que a firmeza, a constância num sentimento, numa resolução, podem fazer por nós.

Ao final de mais um Carnaval, talvez a nossa festa mais popular e conhecida como típica de nosso país, o carnavalesco da Unidos da Tijuca, Escola de Samba campeã do Carnaval carioca de 2010, Paulo Barros, personifica o sentido do termo perseverança. Nota deste BLOG: veja o pavão, símbolo da Escola Unidos da Tijuca.
Com a vitória incontestável, já que a escola também havia sido eleita como a melhor das 12 agremiações do chamado Grupo Especial pelo público, Paulo Barros finalmente sente o gostinho da vitória, após amargar dois vice-campeonatos: em 2004, quando surpreendeu a Sapucaí com o arrebatador carro representando o DNA, impondo um novo padrão de alegorias humanas e, em 2005, através de um carro alegórico cujo movimento de seus integrantes lembrava as asas de um pavão.

Até a vitória tão esperada em 2010, Paulo Barros ainda ficou em sexto lugar em 2006, ainda pela Unidos da Tijuca; quinto e sétimos lugares na Unidos da Viradouro em 2007 e 2008 e um quarto lugar pela Unidos da Vila Isabel no ano passado.

A mágica que extasiou quem observava o andamento da comissão de frente da Unidos da Tijuca foi apenas um dos destaques trazidos pelo carnavalesco, que finalmente pode comemorar a vitória tão esperada.

Assim como o exemplo de Paulo Barros há outros tantos que merecem destaque, como, por exemplo, J. K. Rowling, escritora britânica autora da saga Harry Potter, que conquistou milhões de fãs no mundo inteiro. Antes de ser publicado, o primeiro livro da série foi recusado por dezenas de editoras. Sthephenie Meyer, autora da saga Crepúsculo, também recebeu diversas recusas antes de poder comemorar finalmente a publicação da obra que hoje encanta fãs de diversas idades em todos os cantos do mundo.

Nem sempre precisamos recorrer a exemplos tão distantes como o carnavalesco Paulo Barros ou as escritoras já descritas, pois basta olhar ao nosso lado, conhecer quem convive conosco que certamente ouviremos belas histórias que irão nos incentivar a perseverar.

Falar de perseverança parece difícil quando enfrentamos um dia a dia repleto de da rotina, que nos faz agir de modo autônomo, impedindo-nos de refletir sobre o que realmente queremos e o que nos faz feliz; o desânimo também é um dos obstáculos da perseverança, pois nos engessa a vontade de mudar.

Vivenciamos, diariamente, oportunidades de testar nossa perseverança, seja quando enfrentamos obstáculos profissionais, dificuldades familiares ou problemas de saúde. Basta entender que os vitoriosos não são melhores ou piores que nós, apenas souberam o que fazer com o talento que de Deus receberam, sem desperdiçar ou esbanjar, usando apenas como ingredientes da fórmula vitoriosa a vontade de vencer e a perseverança.

Assim devemos nortear nossas vidas, em meu entender. Devemos em nossas reflexões estabelecer nossas metas. Discuti-las com a família e amigos próximos e a partir daí trabalhar no sentido de alcançar as metas propostas com muita tenacidade. Assim tenho agido no passar dos anos, assim tenho conseguido atingir muitos objetivos familiares comuns, e espero com este artigo compartilhar esta experiência carnavalesca-literária e motivar muitos que estejam precisando de um estimulo para assim agirem. Perseverança com integridade são geradores de sucesso. Tente você também.
Nery José Thomé é engenheiro agrônomo, jornalista e presidente da Associação dos Jornais Diários do Interior do Brasil - ADI-Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário