27 de jan de 2015

JOSÉ EUGÊNIO MACIEL: Todas reunidas (Final)

 “O cético não deixa dúvidas quando não acredita nele mesmo” JEM – Fases de Fazer Frases Como o título informa, é o final da publicação de todas as colocações referentes ao ano passado (2014), no espaço desta Coluna Fases de Fazer Frases. 
Antes, porém, por falta de espaço suficiente e de diagramação, uma delas não foi impressa e outra só foi a metade, na edição anterior. Assim, o início hoje é com aquelas duas e as demais que encerram toda a relação. 
 Ela ensaia tirar a saia, antes que eu saia. Insinua ficar nua. 
Não saio antes do ensaio. Que eu saia: dê-me mais que a saia. 
 Roceiro roça o rocio. Rocio que roça não é do roceiro. 
 A mesma cautela para segredos próprios ou alheios: guardá-los sem saber o que se guarda. 
 Furtivo é o tempo que acaba sem aviso, furtadas as horas. Se não quisermos respostas basta não perguntar? 
 Para quem não tem fome tanto faz um prato raso ou fundo. 
 Deve-se cuidar mais se uma palavra tem pouco significado ou se possui muitos significados? 
Vale tudo para pedir voto, até tomá-lo (?). 
 Cético não deixa dúvidas quando não acredita nele mesmo. 
A imitação perfeita é ser sósia de si mesmo. Quem não puder esconder defeitos próprios, trate-se de escancarar as virtudes próprias. 
 Ventos novos podem soprar velhos cheiros. 
 Estará só na cabine e só um voto pareça não pesar. 
A consciência do leitor irá acompanhá-lo? 
 A divisão de responsabilidades quando bem feita e executada une pessoas. 
Fases de Fazer Frases (I) Livro bom ou ruim depende se ele foi lido, ou não. 
 Fases de Fazer Frases (II) Na estante, livro bom ou ruim depende se está lá para ser lido; ou já foi lido por isso está lá. 
 Olhos, Vistos do Cotidiano (I) As férias escolares (sou professor concursado da rede pública estadual) me permitem assistir programas apenas nesta época. E quando é bom, vale registrar. É o caso do Tribuna do Povo, exibido todas as noites na TV Caiuá, comandado pelo jovem e dedicado apresentador Alessandro Gonçalves, com a participação do Sid Sauer e a sua (nossa também) Boca Santa. Estão todos de parabéns pelo conteúdo. Mandei um alô para eles e telespectadores, gentilmente registrado. 
 Olhos, Vistos do Cotidiano (II) No Boca Santa, com comentários no programa televisivo Tribuna do Povo, Sauer leu e comentou a manifestação de um leitor sobre a campanha crítica que é feita sobre a presença indevida de caminhões na área central da cidade, muitos deles irregularmente estacionados ou a trafegar pelas movimentadas vias mourãoenses. O leitor sugeriu que a Boca também publicasse carros em fila dupla, onde existem escolas, entre outras situações. Sauer informou não ter problemas em publicar colaboração dos internautas, “é só mandar”. Estamos prestes a atingir 60 mil veículos, o trânsito, por mais lento, em determinadas vias e horários, ainda assim não é tão moroso ante à falta de medidas de fiscalização e punição das infrações flagrantes e cotidianas que infelizmente constatamos, a Olhos Vistos, do Cotidiano. 
Olhos, Vistos do Cotidiano (III) Há tempos cito e comento o problema da fila dupla quando os pais levam ou buscam os filhos. Um péssimo exemplo! Se apanhados nessa situação, não faltarão os que culparão a escola que não ensina. A escola deve mesmo ensinar, embora a base educacional se origina no berço. 
 Olhos, Vistos do Cotidiano (III) Quando a provocação é inteligente é válida na concorrência publicitária. “Para nós, foi um golaço”, comemorou a Fiat no comercial ao anunciar que o Palio vendeu mais que o Gol (da Wolkswagem) no ano passado. Isso que a diferença foi apertada, apenas 385 carros vendidos a mais. 
O Gol liderou 27 anos! Reminiscências em Preto e Branco Faltam bênção ou faltam padrinhos e afilhados atualmente?
José Eugênio Maciel, colunista do jornal Tribuna do Interior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário