8 de ago de 2011

"ANTES QUE O INVOQUEMOS, ELE VEM ao nosso encontro", diz Papa Bento XVI



Ao refletir sobre a passagem de São Mateus, que narra o episódio no qual Jesus caminha sobre as águas, no discurso que antecedeu o Ângelus ontem (07), o Papa Bento XVI, tomando como base a interpretação dos Padres da Igreja, explicou que este mar agitado, do qual os discípulos tiveram medo, simboliza a vida presente e a instabilidade do mundo visível. Já a tempestade, afirmou o papa, “indica as várias tribulações, que oprimem o homem”. Por fim, o Santo Padre falou da barca que representa a Igreja de Cristo guiada pelos apóstolos.
“Jesus quer educar os discípulos a suportar com coragem as adversidades da vida, confiando em Deus, naquele que se revelou a Elias no monde Oreb através do sussurro da brisa suave”, completou o Papa.
O Pontífice falou sobre Pedro e sobre o temor dos apóstolos diante de Jesus que caminhava sobre as águas. Bento XVI explicou que Pedro, tomado por um impulso de amor ao reconhecer o Mestre, pediu a permissão para também caminhar sobre as águas, mas afundou diante da própria falta de fé.
“Pedro caminha sobre as aguas não pela própria força, mas pela graça divina, na qual crê, e quando se vê tomado pela dúvida, quando não fixa o olhar em Jesus, mas tem medo do vento, quando não confia plenamente na palavra do Mestre, quer dizer que está se distanciando dele, e é aí que começa a afundar no mar da vida”, explicou o Santo Padre.
O Papa concluiu pedindo à Virgem Maria o auxílio necessário para que não vacilemos na fé. “Invoquemos a Virgem Maria, modelo de confiança plena em Deus, para que, em meio a tantas preocupações, problemas, dificuldades que agitam o mar da nossa vida, ressoe no nosso coração a palavra segura de Jesus: “Coragem, sou Eu, não tenhais medo!, e cresça a nossa fé nele”, suplicou o Pontífice.

Sites: Canção Nova e Vaticano

Nenhum comentário:

Postar um comentário