18 de abr de 2011

ENTREVISTA DE DOMINGO: Nery José Thomé



O homenageado desta semana na ENTREVISTA DE DOMINGO é um apaixonado por Campo Mourão desde 1982 quando aqui chegou após ter sido aprovado em concurso da Secretaria Estadual da Agricultura (Seab).

Engenheiro agrônomo, produtor rural, rotariano, diretor do Sindicato Rural de Campo Mourão e do jornal Tribuna do Interior, ex-presidente da Associação dos Jornais do Interior do Paraná e do Brasil, Nery José Thomé conta um pouco do que pensa e da sua história na ENTREVISTA DE DOMINGO. Ele considera-se uma pessoa feliz e realizada, que curte muito a sua família. "Cheguei em Campo Mourão em julho de 1982 após ter formado engenheiro agrônomo, aqui me casei e me mudei. Fico chateado com as pessoas que falam mal e criticam a nossa cidade. Moramos em uma cidade média, com os problemas de uma cidade média. Então, vamos prestigiar as coisas da nossa terra, a nossa gente e as nossas coisas. Só assim Campo Mourão vai crescer cada vez mais preservando qualidade de vida." Torcedor do Grêmio e do Coritiba, Nery nasceu em Caxias do Sul, viveu em Porto Alegre até os 10 anos e depois Curitiba, antes de vir para Campo Mourão. As imagens abaixo mostram aspectos das suas cidades do coração, onde nasceu e construiu a sua história.

Nery Thomé, o convidado desta semana na ENTREVISTA DE DOMINGO.


QUEM É NERY JOSÉ THOMÉ? Sou gaúcho de Caxias do Sul, nasci em 3 de novembro de 1959. Sou filho de Nery Romualdo Thomé e Diva Thomé, e tenho um irmão, Marco Aurélio Thomé. Sou pai de Henrique Thomé e Alexandre Thomé, casado com Dorlly Thomé. Morei em Porto Alegre, Curitiba e Campo Mourão, onde cheguei em julho de 1982 por ter sido aprovado em concurso e contratado pela Secretaria de Estado da Agricultura (Seab) para vir trabalhar no Departamento de Economia Rural (Deral).


ONDE E COMO FOI SUA INFÂNCIA? Até os 10 anos em Porto Alegre com muito futebol e bicicleta. Aos sábados assistia aos jogos do Esporte Clube São José - integrante da primeira divisão do futebol gaúcho - quando jogava no seu estádio e aos domingos vibrava com os jogos do Grêmio no Olímpico.

NOTA DO BLOG - Em Porto Alegre - RS, surgiu o "Sport Club São José", em 24 de maio de 1913, por ação de um grupo de alunos do Colégio São José - daí a derivação do nome do clube. O Irmão Constantino Emanuel, um ardoroso admirador do cálcio italiano foi o mentor intelectual e incentivou o grupo que jogava futebol no colégio a formar um clube de verdade. O Irmão Ulrich, por sua vez, foi o primeiro chefe de torcida da nova instituição esportiva. Os alunos faziam parte da Sociedade Juventude dos Moços Católicos, cuja sede era nos altos da ex-capela São José. A sociedade surgiu para que os alunos pudessem praticar o futebol dentro das dependências do colégio, mas o grupo não podia enfrentar equipes fortes, por isso surgiu a idéia de fundar um clube de futebol.

Nas imagens abaixo, os estádios Passo da Areia, do São José e o Olímpico do Grêmio, em jogo de goleada tricolor sobre o Coritnhians por 3 a 0.

COMO O SENHOR SE DEFINE? uma pessoa feliz e realizada que curte muito minha família.


ONDE ESTUDOU? Colégio Vicente Palotti em Porto Alegre até os 10 anos, seis meses no Colégio Júlia Wanderley em Curitiba e depois até concluir o segundo grau no Colégio Nossa Senhora Medianeira em Curitiba. Formei-me em Engenharia Agronômica na Universidade Federal do Paraná (foto).


QUAL SUA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL? Até 1990 trabalhei no Estado do Paraná como engenheiro agrônomo do Deral, chefe do Núcleo Regional da SEAB, Engenheiro Agrônomo da PSM - Produção de Sementes e Mudas (ainda na SEAB) e na década de 80 lecionei na Fecilcam. Após vim trabalhar na TRIBUNA DO INTERIOR onde continuo até hoje.

POR QUE CAMPO MOURÃO, AGRONOMIA E DIRETOR DE JORNAL? Campo Mourão, pois passei melhor colocado naquele concurso da SEAB ou teste seletivo ( não me lembro bem como foi, se foi concurso ou teste seletivo, afinal foi em 1982 ) e fui o primeiro a escolher. Se bem me lembro haviam seis vagas e eu fiquei em duvida entre Campo Mourão e Cascavel. Como na época o Núcleo Regional de Campo Mourão plantava mais soja do que Cascavel eu escolhi Campo Mourão. Nunca havia estado em nenhuma das duas cidades, então, o que me trouxe ao nosso município pode-se dizer que foi a soja. Após eu ter escolhido, o segundo lugar do concurso foi escolhendo a cidade que iria trabalhar nas que tinham vagas e assim por diante.

Agronomia, pois eu sempre gostei muito de natureza, terra, de árvores . Na época eu estava em dúvida entre Administração e Agronomia, e acabei optando pela Agronomia. E Diretor de Jornal foi uma consequência da vida. Minha esposa acabou adquirindo o controle do capital do jornal com mais três ex-funcionários da TRIBUNA (o Sid Sauer, o Bira e a Noeli) e acabei vindo trabalhar no que era nosso quando fui transferido para União da Vitória, pela SEAB, por perseguição politica. Aí me demiti do governo estadual, mesmo já tendo estabilidade funcional e fui atuar na iniciativa privada. Já estava com raízes em Campo Mourão e região, decidi me arriscar por aqui mesmo como pequeno empresário.


TEM TRAJETÓRIA ESPORTIVA? QUAL O ESPORTE PREFERIDO, TIME DO CORAÇÃO E IDOLO? Treinei Karatê-estilo Shotokan muitos anos e corrida representando o Colégio e depois a UFPR em corridas de meia distância. Treinava corrida com Odivonsir Frega, que chegou depois a ser preparador físico da Seleção Brasileira. Adorava Karatê e correr. Futebol sempre gostei muito, mas sou muito "perna de pau" e só era chamado para fechar o time pois quando eu falava que ia, eu ia e assim os amigos podiam contar comigo para fechar o time.

O esporte preferido é o futebol e o time do coração é o melhor time do mundo no primeiro trimestre de 2011 segundo a FIFA, fica ai o desafio. Já identificaram qual? Sim, é o Coritiba. E o Gremio acompanho sempre pois foi meu primeiro time até os dez anos e no Olímpico eu vi Pelé, Rivelino e outros craques jogarem, e lá aprendi amar o futebol. Quanto a ídolos eu não tenho nenhum. Sou contra o endeusamento de pessoas pelo esporte. Prefiro ídolos em outras áreas do conhecimento humano, aí assim eu admiro muitos homens e mulheres, mas no esporte não.

QUAL O MELHOR TIME QUE JÁ JOGOU E JÁ VIU JOGAR? O Coritiba de 1985 quando foi campeão brasileiro em pleno Maracanã (em minha época de faculdade e colégio em Curitiba eu ia sempre que podia com meu pai no "Belford Duarte", hoje Estádio Couto Pereira ver o Coxa jogar) e o Gremio campeão do mundo. Aliás, anotem aí, o Coritiba do ano passado e deste primeiro semestre me lembra muito o de 1985. Um time de conjunto e sem estrelismos que joga com alegria e por prazer de jogar entre amigos. Este time que Ney Franco montou vai longe este ano. Anotem ai e me cobrem no Brasileiro.


DESDE QUANDO É APAIXONADO POR CAMPO MOURÃO?

Na verdade desde que cheguei pois aqui começei minha vida profissional. Em julho de 1982 quando me formei, me casei e me mudei. Eu fico muito bravo quando as pessoas falam mal de Campo Mourão e criticam a cidade. Ciumes eu acho que é sinal de amor. Ultimamente com a experiencia (para não dizer a idade) parei de contestar quando o pessoal fala mal da cidade. Fico muito bravo com quem ``gospe no prato que come``. Ganha o seu dinheiro aqui; aqui seus filhos nascem e estudam; mora aqui e falam mal da cidade. Se não gosta de algo porque não luta para melhorar então. Sabemos que moramos numa cidade média, com os problemas de uma cidade média. Então vamos prestigiar as coisas da terra. Vamos prestigiar nossa gente e nossas coisas. Só assim Campo Mourão vai crescer cada vez mais preservando nossa qualidade de vida.


QUAL O SEU PASSATEMPO E O QUE FAZ COMO HOBBY? Passatempo é ir no sitio, mas a trabalho. Na verdade não tenho um hobby. Curto muito meus cachorros (temos quatro em casa) e ficar em casa. E assistir os jogos do Coritiba na TV. Não perco nenhum. Só quando viajo ou tenho compromisso.


O MOMENTO ATUAL DA SUA VIDA É.... de muita paz de espirito.


QUAL PROJETO AINDA NÃO ACONTECEU QUE GOSTARIA AINDA DE REALIZAR? formar meus filhos ( ambos estão cursando faculdade praticamente no meio do curso).Hoje estou em uma fase da vida em que estou revendo algumas coisas. Tinha alguns projetos até março-abril do ano passado que decidi abandoná-los (entrar na politica como se diz no popular). Então estou pensando com muita calma como ocupar novamente meu tempo de modo produtivo e já vi que vai ser pelo caminho que sempre andei. Trabalhando. Só que agora estou menos stressado em cumprir prazos e pela manhã cuido de meu corpo com atividade fisica. Meu dia sempre começou as 06:30 . Agora eu só estou disponivel após as 9 horas da manhã. Chova ou faça sol. Até as nove horas é tempo para mim cuidar do corpo, tomar um café da manhã com minha esposa. Depois eu saio para cuidar da vida.


QUAL DECISÃO MARCOU SUA HISTÓRIA E SUA VIDA? Vir para Campo Mourão sem dúvida nenhuma. Aqui estou feliz com minha familia e amigos.


QUAL JOGADA OU DECISÃO JAMAIS FARIA SE PUDESSE VOLTAR NO TEMPO? Eu não me lembro de nenhuma, teria de pensar um pouco a respeito. Nunca me arrependi do que fiz. Sempre falo que em todas encruzilhadas de minha vida eu parei, pensei, refleti e Deus me empurrou pelo caminho certo. Minha vida sempre foi assim, sempre rezei antes das decisões importantes e pedi a benção de Deus. Tem dado certo, pelo menos até agora.

CITE TRÊS PERSONALIDADES ESPORTIVAS DE CAMPO MOURÃO? Ilivaldo Duarte, Horley Casali por sempre ter acreditado no esporte de nossa terra e mesmo falecido, creio que mereça ser lembrado; e o Itamar Tagliari pela sua vida (representando tambem sua familia).


CITE TRÊS PERSONALIDADES (FORA DO ESPORTE) EM CAMPO MOURÃO? Em primeiro lugar, o agrônomo José Aroldo Galassini sem dúvida nenhuma. Os demais mouraoenses que me desculpem mas o papel de Galassini é inquestionável. Cabe a história registrar o legado que este homem deixou no cooperativismo e exemplo de vida. Para mim ele foi sempre um exemplo desde que o conheci numa palestra sobre cooperativismo que proferiu numa Semana de Estudos Agronomicos, na Federal, promovida pelo nosso Diretório Academico. Tenho o prazer de desfrutar sua companhia no Rotary Campo Mourão e para mim ouvi-lo sempre é um aprendizado.

O Maciel (José Eugênio Maciel), exemplo de erudição, esforço, conduta ética. Mesmo sem poder conversar com ele tanto quanto gostaria, quando sentamos para conversar na TRIBUNA o pessoal já sabe que a prosa vai loooooonge.

O padre Ademar (foto), este eu gosto de graça. Para mim é um cara iluminado. Eu não gosto das pessoas que não tem lado nem postura. Ele estar em Ramilandia é só uma passagem. Ele sempre será patrimonio de nossa região. Esta semana tive o prazer de recebê-lo em visita à TRIBUNA e foi ótimo. Estava viajando quando de sua despedida e também viajando não estive na sua primeira missa em Ramilândia. Sua saída foi uma perda para Campo Mourão, sorte do pessoal de Ramilândia e das cinco comunidades de Matelândia que ele atende.

E permita Ilivaldo, citar um quarto nome como personalidade: Nelsinho Teodoro de Oliveira, o "Nelsinho", o "nosso três esses". Uma pessoa que dedica sua vida à agropecuaria e é uma enciclopédia viva. Tenho "cutucado" alguns jornalistas para que escrevam uma biografia de Nelson Teodoro. O ultimo que cutuquei foi o Valdir Bonete. O Nelsinho merece um registro de sua vida em livro. Poucos tem consciência do real papel que ele representa na defesa da agropecuária do Paraná. Ele é um exemplo de vida.

NOTA DO BLOG: Com a sua licença Nery Thomé, informo e convido os leitores a lerem um pouco da história de vida das personalidades que o Senhor citou, as quais tive o privilégio de publicá-las na ENTREVISTA DE DOMINGO aqui no Nosso BLOG.

É fácil, é só clicar nos link´s abaixo e se deliciar com as histórias, experiências e lições de vida de gente simples, humilde e exemplos.






A CAMPO MOURÃO DO PRESENTE É... uma cidade ainda em busca de sua vocação. Creio que precisamos ainda de muito empreendedorismo para criarmos novas pequenas empresas que fortaleçam nossa economia. Por ser nascido em Caxias do Sul e mesmo não ter morado lá na serra gaúcha sempre estive lá quando pequeno visitando parentes e depois a passeio. É uma região que curto muito e sempre sonho com Campo Mourão empreendedora a exemplo daquela região e de Santa Catarina. Empreendedora nas propriedades rurais com diversificação e unidades industrias nas zonas urbanas.

A CAMPO MOURÃO DO FUTURO SERÁ? Uma cidade que terá uma faculdade de medicina integrada com a Santa Casa que será um hospital regional de fato e hospital-escola. Uma meta que deveria ser meta de toda nossa região como meta de curto prazo.Temos de aprender a deixar as diferenças políticas de grupos de lado na busca dos objetivos comuns.

Aliás, hoje eu sinto Campo Mourão como uma cidade que não sabe responder a esta pergunta: o que queremos de Campo Mourão? Hoje nós não temos a resposta. Precisamos encontrá-la e trabalhar para ela ser atingida.

O SR FOI PRÉ-CANDIDATO A DEPUTADO E DESISTIU. POR QUÊ? COMO FOI ESTA EXPERIÊNCIA? O SR. PRETENDE COLOCAR SEU NOME A DISPOSIÇÃO PARA AS PROXIMAS ELEIÇÕES? Esta pergunta eu demoraria horas para responder. Mas tentarei ser breve. Desisti pois se eu disputasse uma eleição eu nunca mais conseguiria sair da política. Eu queria ser Deputado Estadual. Quando o Osmar Dias em minha casa me disse que eu fosse devagar com a pré-campanha pois estava se encaminhando um coligação PMDB-PT-PDT e outros partidos e a legenda para eleger um estadual seria superior a 42 mil votos nesta legenda eu vi que não teria chance de eleição. Ai não seria eleito e na política os amigos e companheiros fariam com que eu participasse da eleição de prefeito para poder "fazer o nome" para a próxima eleição de deputado e assim seria sucessivamente.

Eu sempre disse que queria ajudar e tem gente brava comigo até hoje, mas fazer o quê? Eu me conheço, conheço minha familia e conheço meus amigos e companheiros na região. Eu não teria sido eleito deputado estadual mas teria tirado certamente a eleição da Marla e do Douglas, pois eu estava preparado para investir na campanha e organizado para fazer uma campanha bonita. Mas aí fica a pergunta: a troco de que? Eu não estaria eleito e ainda atrapalharia a vida de todos. Eu falei toda a campanha que torcia para que Douglas e Marla se elegessem. De fato vibrei com a eleição dos dois pois voltamos a ter dois representantes.

Eu sempre adorei política. E respondendo a sua pergunta de como foi a experiência, respondo foi muito gostoso. Mas a política que hoje se pratica é muito diferente da política estudantil que eu praticava e da política na década de 80. Hoje é mais, digamos, comercial, que é outra coisa que eu não concordo.

Continuarei torcendo para aqueles que estão ajudando nossa região a crescer. Aliás, a decisão de não disputar a eleição passada foi a decisão mais dificil que tomei em minha vida. Dificil, pois ali eu estava decidindo o futuro de minha vida e de minha familia, e optei pela iniciativa privada novamente.

DE QUAIS ENTIDADES PARTICIPA ATUALMENTE? Do Rotary Clube Campo Mourão, do Sindicato Rural de Campo Mourão, da Associação dos Engenheiros Agronomos de Campo Mourão, da Associação dos Jornais Diarios do Paraná e da Templários da Fraternidade. SAUDADES DO QUÊ OU DE QUEM?: Das discussões com o Celso Ferrari. Nunca chegavamos a conclusão nenhuma pois ele era muito teimoso. Grande amigo. Saudades de jogar futebol na minha infância. Estes dias fui jogar e arrumei uma distensão. Saudades dos meus filhos pequenos. É uma droga que eles cresçam.

QUAL O SENTIMENTO DE RECEBER ESTÁ HOMENAGEM E PARTILHAR UM POUCO DA SUA VIDA E DA SUA HISTORIA? Profundamente agradecido a você Ilivaldo que faz a história de Campo Mourão. Continue com seu trabalho.

O GOVERNO DILMA SERÁ.... um governo excelente. Após um governo populista tinhamos de ter um presidente que fosse mais administrador e menos politico. Sempre vi a Dilma assim. Uma gestora da coisa pública preocupada em tocar o Brasil como uma grande empresa. Ela conhece como ninguem a máquina pública brasileira. Eu acho que ela deixará seu nome na história como a mulher que fez o que os homens não tiveram coragem de fazerem em muitas áreas e que preparou o Brasil para o futuro. Poderá ter dificuldades na área politica pois ela não é essencialmente uma politica, talvez tenhamos turbulencia pela sede de poder e espaço politico que os politicos tem na distribuição do poder. Mas que ela vai administrar a maquina publica com mão de ferro , isto eu acredito e torço sinceramnete por ela.

COMO É ESTE MOMENTO NA COMUNICAÇÃO COM O CRESCIMENTO DO FACEBOOK, DO ORKUT? QUAL É O PRESENTE E O FUTURO DA TRIBUNA DO INTERIOR? A época é da internet. Da comunicação online. Não serão os maiores que vão sobreviver. Serão os mais rápidos, por isto peço sempre rapidez nas respostas de minha equipe. A TRIBUNA DO INTERIOR seguirá lutando para sobreviver e retratar o dia a dia de nossa Campo Mourão. Temos projetos, estamos os implantando. O futuro cabe a Deus decidir e ao nosso trabalho. Esperamos que tenhamos um lugar nele. Os nichos estão ai para todos. Cabe cada um escolher o seu nicho de mercado e explorá-lo. As receitas de ontem não servem mais para hoje. Pessoas que não olham para frente e ficam olhando o passado estão superadas. Aliás este é o grande desafio do empresário de hoje. Tentar olhar para o amanhã e não para o passado.

QUAL A SUA IMPRESSÃO SOBRE ESTE QUADRO ENTREVISTA DE DOMINGO? É uma forma da comunidade conhecer melhor pessoas que não conheceria normalmente;. Conhecer como as pessoas veem a vida, como encaram nossa cidade. Como encaram o momento atual e como encaram seu passado. Esta forma de conhecer as pessoas fortalece o sentimento de comunidade. Hoje na net tudo é tão rapido e tão abreviado que perdemos aquele detalhe, aquela leitura mais detalhada, aquele ponto pequeno que é tão importante para a vida de uma pessoa. No futuro este quadro ainda vai virar mais um livro na galeria dos livros de Campo Mourão e somar na Academia Mourãoense. Nery José Thomé, de bem com a vida e na sua propriedade: em paz conisgo mesmo e com os outros. Foto: Arquivo Jornal Coamo

3 comentários:

  1. O amigo Nery é mais um personagem desta página biográfica do confrade Ilivaldo, com conduta reta de vida. Peço a Deus que o abençoe, juntamente com seus queridos familiares.

    Prof. Agnaldo Feitoza

    ResponderExcluir
  2. Caro Ilivaldo, primeiramente o cumprimento pelo excelente nível das perguntas formuladas, valendo aplicar um jargão do futebol, você levantou a bola na medida certa para o Nery explendidamente chutar e marcar um "verdadeiro gol de placa" com as respostas dadas. O Nery é um mourãoense legítimo, ou aqui nasceu em outra encarnação, dada ao bom apego à nossa cidade.
    A nossa amizade - o Nery a quem respeito enormemente - me permite ressaltar a importância de todos conhecerem a trajetória de vida dele, cuja brilhante caminhada que percorrenão o modificou em dois aspectos que particularmente admiro: o bom humor e a humildade.
    Embora não seja por esse motivo que me manifesto (quanto a ser mencionado por ele e da forma que ele o fez) registro com alegria e agradecimento as palavras elogiosas sobre mim, mas, mesmo assim, o Nery e eu temos uma salutar briga, aliás interminável: ele é torcedor do Grêmio e eu do Inter. E eu nesse caso não tenho nenhuma pena dele sofrer tanto. Abraços! José Eugênio Maciel

    ResponderExcluir
  3. Oi Ilivaldo nosso verdão será que vai?

    Quanto ao Nery é uma pessoa que faz muito por C.Mourão e região e reitaramos nossos elogios a sua pessoa.

    Parabéns pela excelente matéria...

    ResponderExcluir