2 de set de 2018

HISTÓRIA DO FUTEBOL: era uma vez o estádio Comendador Luiz Meneghel, o estádio da “Vila Maria”, do União em Bandeirantes, no Norte Pioneiro


O futebol paranaense tem história e muitas. Times nasceram e morreram, outros continuam lutando ano sim e outro também.
Mas para quem viveu ou vive a história e o mundo do futebol lamenta por exemplo o fim do futebol profissional e dos estádios em muitas cidades.
Uma delas é Bandeirantes, no Norte pioneiro, vizinha de Cambará onde muitas décadas esteve o Matsubara e de Cornélio Procópio, que ainda mantém viva a chama com o PSTC, após 9 de Julho e Comercial.
O estádio da Vila Maria na saída para Andirá e Cambará foi a leilão e acabou e está desaparecendo. Estive há muitos naquele estádio e no sábado 1 de setembro vi novamente aquele gigante de concreto armado fechado e praticamente dando lugar a um novo empreendimento. Algumas fotos foram feitas para o registro deste momento.
O União Bandeirante Futebol Clube nasceu em novembro de 1964, fruto dos times Bandeirante Esporte Clube e  União Futebol Clube. O estádio tinha capacidade para 8.000 pessoas (O nosso Roberto Brzezinki em Campo Mourão cabe no máximo 5.000 pessoas) e até  2006 foi a casa do União de Bandeirantes. Foi construído em 1964 pelos irmãos Serafim e Paulo Antônio Meneghel e seu nome presta homenagem ao patriarca da família, Luiz Meneghel.
Na sua história tem a revelação de grandes
jogadores como Nilton De Sordi, a dupla fantástica de goleadores Paquito e Tião Abatiá e da inesquecível partida em 1972, entre União x Santos, com recorde de  público, e vários vices-campeonatos, além dos folclóricos episódios das incencibilidades jogando na Vila Maria..
O fim do União e do estádio aconteceu em 2006, quando a família arrendou o local para clubes amadores e shows, antecedendo a junho de 2015 quando o imóvel foi leiloado para pagamento de dívidas trabalhistas de funcionários do União Bandeirante.


Nenhum comentário:

Postar um comentário