30 de ago de 2009

ENTREVISTA DE DOMINGO: Jair Grasso


Nascido em Ivatuba e mourãoense de coração há mais de 40 anos, o professor de Educação Física e um dos ícones do handebol e do esporte mourãoense e paranaense, Jair Grasso, é o homenageado hoje da ENTREVISTA DE DOMINGO, numa data super especial: ele está completando hoje 50 anos de vida. Na foto ao lado, o santista Jair Grasso posa com o troféu Tocando de Primeira 838, após receber emocionante homenagem ontem (29/08) na rádio Rural AM no programa Tocando de Primeira.
Nesta ENTREVISTA DE DOMINGO Jair Grasso conta um pouco da sua história e trajetoria vitoriosa como cidadão, atleta, técnico e dirigente esportivo. Uma leitura emocionante e um presente aos leitores do BLOG, que poderão voltar no tempo e reviver grandes momentos do nosso esporte, que marcou época e será lembrado para sempre. Viva! Parabéns Jair, na sua pessoa o carinho, a gratidão e a homenagem dos mourãoenses ao nosso glorioso handebol.
QUEM É JAIR GRASSO? Nasci na cidade de Ivatuba (PR) em 30 de agosto de 1959, portanto, hoje estou completando 50 anos de vida. Sou filho de Agostinho Grasso e Otilia Souza Grasso. Tenho cinco irmãs e dois irmãos, sou casado há dez anos com Ligia Camargo Grasso e temos dois lindos filhos -Danilo e Gabriel Camargo Grasso - ao lado, a foto da família..
E A SUA INFÂNCIA, COMO FOI? MUITAS BRINCADEIRAS? Na minha infância, até os seis anos de idade residi em Ivatuba, na época, uma cidade calma e com poucos habitantes. Aos sete anos mudei com minha família para Campo Mourão. Moramos inicialmente em uma casa de madeira na Rua Muquilão, situada atrás do Estádio Municipal R.B. Meu pai tinha uma cafeeira e no terreno ao lado fizemos um campinho de futebol, de terra, onde comecei a jogar futebol. Colocávamos palha de café no gol e fazíamos disputa de "gol" praticamente o dia inteiro, dois contra dois, três contra três, e assim, sucessivamente, até anoitecer. Os lençóis de casa, que secavam no terreiro, muitas vezes serviam de rede do gol do nosso campinho de terra, para a “alegria” da minha mãe.
Na foto abaixo, Jair e a família.

Naquela época havia em Campo Mourão um time de futebol profissional, que era a AERM, a antiga mourãoense. Por diversas vezes, nos treinamentos da equipe, a bola ultrapassava o estádio e vinha parar no quintal da nossa casa e era eu quem levava a bola de volta até o campo. Recordo-me do goleiro Olavo, que era mopreno e alto, que falava bastante comigo e dava algumas instruções de como jogar no gol.

Na homenagem surpresa do programa Tocando de Primeira na Rural AM, ontem, dia 29/08, Jair ao lado da família - (sua irmã Cida, a mãe Otília, o pai Augustinho, a esposa Lígia e a irmã Maristela, e a frente com o troféu o filho Danilo.
ONDE O SENHOR ESTUDOU NA INFÂNCIA EM CAMPO MOURÃO?
Quando mudamos para Campo Mourão comecei a estudar no Colégio Vicentino Santa Cruz. Antes do início da aula, no intervalo e no final da mesma, eu e meus colegas fazíamos disputa de gol no corredor do colégio com uma pequena bola de plástico. A partir daí comecei a gostar muito do esporte, principalmente do futebol. Mas, havia, também, outras brincadeiras: fugir de casa para tomar banho no Rio do Campo, brincar na tulha e morro de palha de café que existia na cafeeira, além das disputas com carrinhos de rolimã no terreirão onde era secado o café. Tinha também a bolinha de gude e bafo com os meus irmãos e amigos.
O primeiro presente de Natal que ganhei dos meus pais foi uma bola de futebol número cinco. Tive uma infância muito feliz, sou muito grato aos meus amigos, aos meus irmãos e principalmente, aos meus pais (Agostinho e Otilia) que, com seus cuidados e exemplos, me tornou a pessoa que sou hoje.
COMO O SENHOR SE DEFINE? Sou sincero, calmo, quieto e religioso (católico). Gosto muito das minhas atividades profissionais. tenho o esporte como uma das principais atividades de lazer e curto muito a minha família, pois é nela que sempre procuro os bons exemplos para uma boa vida, com honestidade e lealdade, buscando constantemente fazer o bem no meio em que vivo.
CONTE-NOS UM POUCO SOBRE A SUA VIDA ESTUDANTIL. Iniciei o antigo primário na Escola Municipal de Ivatuba (PR) EM 1966 e ano ano seguinte minha família mudou para Campo Mourão e dei continuidade nos estudos no Colégio Vicentino Santa Cruz. Em 1970 comecei a 5ª série no Colégio Estadual e em 1979 terminei o 2º grau no Colégio Afirmativo.
Já em 1980 ingressei no curso de Educação Física, na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), que conclui em 1983. Tive a oportunidade de fazer duas pós-graduações: Ensino da Educação Física, na Universidade Federal do Paraná (Curitiba) e Handebol, na Universidade Norte do Paraná (Londrina). Atualmente, estou concluindo o Mestrado em Ciências do Movimento Humano.
E A SUA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL, COMO FOI? Em 1976, comecei a trabalhar no Escritório do "seo" Luiz Massareto -pessoa que admiro e que me deu muitos exemplos positivos. Tenho um carinho especial por ele e pela sua esposa, a dona Angelina .
Em 1979, iniciei o trabalho como professor de Educação Física na cidade de Goioerê e, em 1980, fui aprovado no concurso público como monitor de esportes na Universidade Estadual e na prefeitura de Ponta Grossa. Ao ingressar profissionalmente em uma das mais conceituadas universidades do Estado, busquei nos meus amigos e professores, exemplos a ser seguidos no esporte, e foi ali que aprendi muita coisa importante para a minha profissão. Destaco na área de organização de eventos esportivos, a instituição realiza e organiza os Jogos da Primavera onde tive a felicidade de em 1980 integrar a equipe organizadora do event. Em 1985, a convite do professor Paulo Gilmar Fuzeto (foto) retornei a Campo Mourão e comecei a trabalhar no departamento de Esportes (hoje Secretaria Especial de Esporte, Recreação e Lazer), onde continuo até hoje. Naquela época, uma das nossas prioridades era estruturar as equipes de handebol e vir a sediar novamente os Jogos Abertos do Paraná (JAP´s). Em 1985 concorremos com a cidade de Maringá e vencemos, adquirindo o direito de sediar os JAP´s em 1987.
Os JAP`s é considerado um marco positivo na organização na história do esporte do Paraná, na avaliação dos dirigentes esportivos do estado e jornalista londrinense Isnard Cordeiro, escreveu no livro "A história dos Jogos Abertos do Paraná, página 97" e faz referência a mim e aos amigos de Campo Mourão.
Após a administração municipal do prefeito professor José Pochaspki, retornei ao comando das equipes de handebol masculino e feminino. Em 1993, a convite do meu grande amigo Getulinho - Getúlio Ferrari Júnior (foto) - voltei a trabalhar na parte administrativa da Fecam, sendo definido em seminário esportivo municipal e com aprovação e apoio do então prefeito Rubens Bueno. Uma de suas prioridades era voltar a sediar grandes eventos esportivos na cidade e deu certo, com os Jogos Abertos do Paraná, Jogos da Juventude do Paraná, Jogos Abertos Brasileiros e outros grandes eventos, pautados sempre por primorosa organização, com a responsabilidade e compromisso de realizá-los da melhor maneira possível.
COMO FOI O TRABALHO DE ESTRUTURAÇÃO DAS EQUIPES E QUEM TRABALHAVA COM O SENHOR NA ÉPOCA NA FECAM? Elaborei diversos projetos para criação de programas visando auxiliar na estruturação de nossas equipes, com apoio de vários empresários. Sempre classifiquei o nosso município entre os seis melhores do Paraná e em 2000 nosso trabalho foi recompensado com o título de Campeão Geral dos JAP`s - conquista inédita e um marco no esporte amador desta cidade. Estes eventos buscou-se também reestruturar as nossas praças esportivas. A nossa equipe de trabalho sempre foi exemplar (Getulinho, Silvana, Carlão, Márcia Tomadon, Renato, Tininha, Gika, Edílson, Gringo, Toninho, Madalena, Sueli, Maria).
Em 1990 ingressei como professor de Educação Física na Fecilcam. Tive a honra de participar de todos os Jogos Abertos do Paraná que foram realizados em Campo Mourão (1976, 1987, 1995 e 2000). Ilivaldo, permita-me citar e agradecer alguns mourãoenses que nortearam a minha vida profissional: Getulio Ferrari Junior (Getulinho),Vicente Piazza Filho, Paulo Gilmar Fuzeto, Idevalci Ferreira Maia, Itamar Tagliari, Silvana Casali, Márcia Tomadon, Carlos Izidoro Koch (Carlão) e meus eternos atletas companheiros de todas as horas: Ubirajara Rodrigues, Marcelo de Oliveira Lima e Gislaine Cândida dos Santos (Gika).
NO ESPORTE, PROFESSOR JAIR, TENTE RESUMIR A SUA TRAJETORIA COM O JOGADOR E TREINADOR. Do Colégio Vicentino Santa Cruz, fui estudar no Colégio Estadual, naquela época, o Professor de Educação Física, Vicente Piazza Filho, juntamente com um aluno chamado Paulo, organizava o “Campeonato Inter Classe” de Futebol de Salão. Nós, como alunos da 1ª E, resolvemos formar uma equipe. Eu joguei no gol e fui um dos destaques da equipe. Neste campeonato nosso time ficou em terceiro lugar. Em 1973 quem chegou neste colégio para dar aula foi o professor Galdino e ele resolveu formar duas equipes para representar a escola nos Jogos Escolares Microrregional. Uma modalidade seria o Voleibol e a segunda, tinha que ser basquetebol ou handebol.
O professor Galdino mostrou uma bola de basquete e outra de handebol, ambas de borracha e explicou rapidamente como se praticava esses esportes. Em conjunto resolvemos jogar o handebol, o Antonio Marcelo da Silva Silveira pediu para eu jogar no gol e eu topei. Fomos vice campeões nas duas modalidades e nesse mesmo ano fomos assistir à final dos JAP`s em Maringá, e o amigo Rui Pinto, na época presidente da UMES, foi quem organizou a excursão.
Ficamos todos vidrados com esses jogos e no ano seguinte (1974) fomos convidados a treinar e disputar os JAP`s em Rolândia. Participei da Fase Regional como atleta de futebol de campo e fomos campeões. Na fase final optei por jogar handebol e futebol de salão e de lá para cá, não parei mais com o handebol.
Em 1979, recebi o convite do professor Nelson Rodrigues (Nelsinho) - na foto abaixo, para morar e jogar por Goioerê. Montamos uma boa equipe e fomos campeões paranaenses, e fui convocado para a Seleção Paranaense Adulto e Universitária de Handebol. Fomos competir em João Pessoa, na Paraíba e fomos campeões brasileiros.
No ano seguinte (1980), através do amigo Antonio Marcelo da Silva Silveira, recebi o convite para estudar e jogar em Ponta Grossa, tendo-o aceitado. Iniciei o curso de Educação Física na Universidade Estadual de Ponta Grossa e fui convidado pelo município e pela própria Universidade para iniciar como técnico de handebol feminino. Convite aceito, iniciei um trabalho nesta modalidade no município pontagrossense. Por diversas vezes integrei a Seleção Paranaense Universitária de Handebol e a Seleção principal do Paraná nesta modalidade.
Em 1982 recebi o convite da Federação Universitária para ser o auxiliar técnico das Seleções Universitárias (Masculino e Feminino). No ano de 1983 fui técnico da Seleção Universitária de Handebol Masculino e em 1985 da Seleção Universitária Feminina, na qual fomos campeões brasileiros em Goiana (GO).
Em 1985 retornei para Campo Mourão e comecei a trabalhar no Departamento de Esportes (Chefe da Divisão de Esportes e técnico do Handebol masculino e feminino). Resolvemos montar uma equipe competitiva, forte e fomos buscar as atletas Gika, Luciane Piantoni e Maria Cristina (Tininha) para morar em nossa cidade e formamos um grande time com o qual conquistamos diversos títulos a nível regional, estadual e Internacional.
COMO NASCEU ESTA PAIXÃO PELO HANDEBOL? Foi no ano de 1973, quando o Professor Galdino resolveu formar uma equipe de handebol masculino. Eu, que já jogava no gol no futebol de campo e no futebol de salão, fui jogar handebol no gol e gostei.
QUAIS OS PRINCIPAIS TITULOS DA SUA CARREIRA? Como atleta: 1974:Campeão da Fase Regional dos JAP`s no futebol de campo, 1977: Campeão da Regional dos JAP`s no handebol, 1976 e 1977: Vice-campeão dos JAP`s no handebol, 1979:Campeão Paranaense de handebol, adulto; Campeão Brasileiro de handebol, categoria Universitária; 1980:Vice-campeão Paranaense Universitário de Handebol. Na foto, equipe juvenil em 1977.
COMO TÉCNICO: HANDEBOL FEMININO: 1984- Campeão dos JAP`s em Londrina. 1985- Campeão Brasileiro Universitário de Handebol – Goiânia -GO. 1986–Vice Campeão dos JAP´s, em 1987 – Vice Campeão dos JAP´s em Campo Mourão e Campeão Sul-Americano de Handebol
HANDEBOL MASCULINO: 1987 – Vice Campeão dos JAP´s em C.Mourão, 1989 – Campeão da Fase Regional dos JAP´s. 1989 – Campeão dos JAP´s em Pato Branco. 2008 – Campeão Paranaense de Handebol Infanto Juvenil Masculino
COMO DIRETOR TÉCNICO: 1993 – Campeão dos JAP´s em Apucarana, 1994 – Campeão dos JAP´s em Ponta Grossa e em 1995, Campeão dos JAP´s em Campo Mourão.
COMO O SENHOR SE SENTE SENDO UMA CELEBRIDADE NO ESPORTE?Sinto-me honrado e muito feliz por ter tido condições de contribuir um pouco com esta modalidade. Se tivesse que fazer tudo de novo, faria com muito amor, dedicação e prazer. O esporte e o handebol sempre me deram muitas alegrias.
COM OS POLITICOS ATUAIS ESTE "BRAZILZÃO" TEM JEITO? Sim, temos que ter esperança, mas está difícil. Parece que neste segmento as coisas seguem sempre por caminhos tortuosos, nunca em águas calmas e tranqüilas. Todos os dias surgem fatos que envergonham a política e o povo brasileiro.
QUANTOS JOGOS O SENHOR JÁ JOGOU E QUANTOS GOLS TOMOU NA SUA CARREIRA? É difícil afirmar corretamente, pois foram 11 anos jogando. Acredito que algo em torno de 300 (trezentos) jogos e tomei entre 800 e 1000 gols.
ÉTICA EM UMA FRASE É....“Ser leal e honesto, buscando fazer o bem para as pessoas e a sociedade em que vivemos. A mesma deve nortear as nossas atitudes diariamente.”
A FAMILIA GRASSO É....A âncora da minha vida cotidiana. Busco na família os bons exemplos a serem seguidos e transmitidos aos meus filhos.
SER DIRIGENTE ESPORTIVO EM CM É....gratificante, pois devo muito a esta cidade. Foi nela que cresci, casei, meus filhos nasceram. E foi através dos meios esportivos que consegui ter ótimos amigos, desenvolvendo minhas atividades profissionais da melhor maneira possível. Sou muito grato a todos, sendo que por meio desta atividade busco constantemente a minha realização profissional e tenho tido retorno.
O MOMENTO ATUAL DO NOSSO HANDEBOL É.... bom, a modalidade está passando por uma reformulação. Em 2008 conseguimos ser campeões paranaenses na categoria infanto juvenil masculino, quarto lugar no Campeonato Paranaense e terceiro lugar nos JAP´s (masculino).
O QUE O SENHOR AINDA NÂO FEZ QUE SE TIVESSE CONDICÕES GOSTARIA DE FAZER? Um dos meus sonhos é poder participar ou assistir uma Olimpíada. Estou correndo atrás desse sonho.
CASO FOSSE SECRETARIO MUNICIPAL DE ESPORTES QUAIS SERIAM SUAS PRIORIDADES? Seriam várias, destacando as seguintes: Sediar grandes eventos esportivos. Fortalecer o trabalho de iniciação esportiva, principalmente nas escolas. Construção de um ginásio de esportes moderno que viesse contemplar todas as modalidades e eventos esportivos.
PODERIA CITAR ALGUNS FATOS PIROTESCOS QUE O SENHOR VIVEU? Foram muitos fatos pitorescos ao longo dessa trajetória. Vou descrever alguns.
Uniforme em Curitiba: fomos participar do Circuito Brasileiro de Handebol em 1988. Havia equipes de renome nacional – Niterói Hugby do Rio de Janeiro, Universidade Federal de Santa Maria – RS, Blumenau e o CEFET de Curitiba. O Roberto e o Adilson ficaram encarregados de levar os uniformes, mas esqueceram no Ginásio de Esportes JK. Resultado: tivemos que comprar umas camisas em uma loja do shopping para poder jogar. Como as camisas não tinham números e os árbitros exigiram que fossem colocados, fizemos uns números com esparadrapo e colamos nas costas. O problema é que os mesmos caiam com o suor. Em um determinado momento do jogo, estávamos ganhando bem da equipe do Rio de Janeiro, o Jonas Rodrigues saiu no contra ataque, o número caiu, o Vanderlei Ceste que estava junto no contra ataque, parou, pegou o número no chão e saiu atrás do Jonas para tentar colar novamente. O Ginásio veio abaixo, gritando, “pega, pega”.
Taça Brasil de Handebol em São Paulo: Essa foi demais. Nessa época jogava junto conosco o goleiro Armando de Curitiba, se não me engano foi em 1986, tínhamos um jogo contra Brasília (DF), que se ganhássemos estaríamos classificados entre as quatro melhores equipes do Brasil. Só precisávamos ganhar este jogo, pois nosso adversário já não tinha chance. Os outros clubes na competição eram Clube Sírio e Corinthians – SP. Estava fácil o nosso grupo. O Armando vendia camisetas comemorativas dos jogos e então solicitei a ele que oferecesse algumas delas ao pessoal de Brasília para facilitar o jogo para nos classificarmos. Resultado: tomamos uma verdadeira goleada, pela primeira vez tomamos um gol de goleiro. O problema é que o Armando combinou com o pessoal de Brasília, mas deu camisetas tamanho infantil, não servia nem nos braços dos caras. Aí eles, só de raiva, jogaram como nunca.
Jogos Abertos do Paraná em Pato Branco no ano de 1989: aquele ano foi realmente cheio de ótimas lembranças. Em um jogo da primeira fase, contra Andirá, aconteceu uma cena sensacional. Aliás esse jogo é, até hoje, o recorde de gols em uma partida de handebol em toda a história dos JAP´s, ganhamos de 69 a 9. Isso mesmo, deu mais de 1 gol por minuto. Mas vamos à cena. O Vanderlei, em determinado momento do jogo (aliás as coisas só aconteciam com ele), saiu no contra ataque e, vocês não vão acreditar, perdeu a prótese dentária no meio da quadra. Isso mesmo, a dentadura dele caiu. Ele largou a bola no chão e ninguém entendeu nada. Nós gritávamos “Vamos, Vanderlei, faz o gol!". E ele com a mão na boca olhando para o chão. Pensamos que alguém o tivesse agredido, ele veio correndo para o banco de reservas e disse: “Entra outro, entra outro!”. Eu perguntei: “Vanderlei, o que foi?” Ele respondeu falando murcho: “É que eu perdi a dentadura!”.
Acontece que ele usou uma quantidade exagerada de cola de handebol nas mãos, com medo de escapar a bola, afinal era sua estréia em Jogos Abertos. Mas, infelizmente colocou a mão na boca e a dentadura se soltou. Bom, pelo menos achamos a sua prótese dentária no final do jogo.
QUAL O SEU ESPORTE PREFERIDO E O SEU TIME DO CORACAO?Esportes preferidos: futebol e handebol. Time do coração: Santos Futebol Clube e Ídolo: Pelé..
CM PODERA TER AINDA UM NOVO GINASIO DE ESPORTES? Creio que sim, pois é uma das prioridades da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer. Se formos sede da Fase Final dos Jogos da Juventude do Paraná em 2011, creio que tal objetivo se concretizará.
QUAL O MELHOR TIME QUE O SENHOR JÁ VIU JOGAR NO HANDEBOL? São dois, um no masculino e um feminino. No Masculino – Campeão dos JAP`s em 1989 - foto- no primeiro titulo do handebol masculino de CM em Jogos Abertos. ATLETAS: Ricardo, Ubiraci, Custódio, Marquinhos, Roberto Tonet, Bigu, Marcelo Silveira, Ubirajara (Birão), Luiz Carlos, Jonas, Adilson, Roberto, Marcelo Lima e Vanderlei (in memorian).
No Feminino: Equipe Campeã Sul Americana de Handebol em 1987 - foto abaixo- . ATLETAS: Gislaine (Gika), Márcia Tomadon, Vânia, Silvana Casali, Renata, Luciane (Bebê), Neia, Marlene Reis, Dionéia, Mayume, Maria de Lourdes (Pitika), Maria Cristina (Tininha), Solange e Lenamar.
QUAL FOI O MELHOR TIME EM QUE O SENHOR JOGOU OU TREINOU?Joguei em ótimas equipes. Uma das melhores foi a Seleção Paranaense de Handebol Universitário em 1979, nos JUB´s na Paraíba, fomos campeões brasileiros. ATLETAS: Jair, Paulinho, Mechior, Antonio Marcelo Silveira, Sebastião Mauro, Jose Lopes, Erivalto, Teixeira, Jose Luiz, Dayson, Didero. Técnico: Nelson Rodrigues.
CITE TRÊS PERSONALIDADES ESPORTIVAS DE CAMPO MOURÃO. São muitos e que contribuem para o nosso esporte. Desculpe-me, vou destacar mais que três: Paulo Gilmar Fuzeto, - Getúlio Ferrari Junior, Silvana Casali, Carlos Antonio Izidoro Koch, Márcia Regina Tomadon Moreira, Gislaine Cândida dos Santos.
CITE TRÊS PERSONALIDADES MOURAOENSES
. Agostinho Grasso (meu pai), um exemplo para toda a nossa família. Marcos Antonio Corpa (foto) – Sempre apoiou o esporte mourãoense, em especial o Handebol. José Aroldo Gallassini – visionário, empreendedor, profissional.
CITE TRÊS POLITICOS DE DESTAQUE. Renato Fernandes Silva – Por ter sido o primeiro prefeito a acreditar no nosso esporte, sendo idealizador da sede dos Jogos Abertos em 1976 e ter construído os dois principais Ginásio de Esporte deste município: Belin Carolo (Ginasião) e JK (Ginasinho). José Pochaspki – Por seu apoio total ao esporte mourãoense, em especial na sediação dos Jogos Abertos do Paraná, Taça Brasil de Handebol Feminino e Campeonato Sul Americano de Handebol. Rubens Bueno – Apoio integral ao esporte mourãoense em sua administração, exemplo disso com a sediação dos Jap`s em 1995, Jogos Abertos Brasileiros e outros grandes eventos. Tauillo Tezelli – Sempre apoiou o esporte, principalmente na sua gestão como prefeito, sediando a fase final dos Jogos da Juventude e Jogos Abertos do Paraná.
A CAMPO MOURAO DO PRESENTE É... Uma cidade tranqüila, com qualidade de vida excelente. Existem problemas como em qualquer outra cidade e tem que se buscar solução. Tenho o privilegio de viver nesta cidade com os meus amigos e a minha família.
A CAMPO MOURAO DO FUTURO SERÁ...Progressista, com mais qualidade de vida, lazer para todos os mourãoenses e trabalho voltado para o bem comum da população. Se os investimentos no setor educacional continuarem a existir, nossa cidade só tem a melhorar. Torço para que a nossas instituições de ensino superior continuem a crescer, assim nossa cidade será cada vez melhor. É necessário investir ainda mais na saúde e na segurança pública.
O GOVERNO NELSON TURECK É... Popular, carismático, idealista e batalhador.
O GOVERNO DO LULA É...Popular, que vem conduzindo a nação de sua maneira.
QUAL O SENTIMENTO DE RECEBER ESTA HOMENAGEM AQUI NESSE BLOG? Sinto-me lisonjeado e orgulhoso, pois são incentivos assim que fazem enaltecer ainda mais o esporte mourãoense. É uma honra para mim ter a oportunidade de compartilhar deste blog que é um sucesso perante a nossa sociedade. Amigo Ilivaldo, muito obrigado! Estou muito feliz.
Os convidados do Tocando de Primeira de ontem na homenagem a Jair Grasso: Birão Rodrigues, Luiz Carlos Prates, Getulinho Ferrari Jr, Marcelo Lima, Silvana Casali, Marcos Corpa e Marcelo Silveira - momento emocionante e inesquecível no rádio e no handebol mourãoense.
QUAL O RECADO PARA OS LEITORES DO BLOG?Procure viver da melhor maneira possível, fazendo o bem a todos. Nunca deixe de agradecer diariamente a “DEUS” pelo o dom da vida. Cultive boas amizades, viva e curta constantemente sua família, persiga a alegria e a felicidade, aproveite bem todos os dias de sua vida. Pratique uma atividade física, buscando conservar e melhorar a sua saúde.

6 comentários:

  1. Parabéns Ilivaldo pela justa homenagem ao jair Grasso, um baluarte no esporte mourãoense,como atleta e dirigente.
    Tive o prazer de trabalhar com o Jair na Fundação de Esportes em várias ocasiões e aprendi muito com ele, que é extremamente organizado e meticuloso em suas ações. Um excelente profissional da área e um grande amigo.
    Parabéns Jair pela homenagem. Você já fez muito e ainda tem muito a oferecer ao esporte de Campo Mourão.
    Carlão

    ResponderExcluir
  2. Que emoçáo rever o Jair depois de 30 anos.Parabens pelo seu sucesso,que Deus o ilumine sempre.Convivemos na época de adolecentes,junta mente com sua irmã Luzia.Foi uma época inesquecível.Fico feliz de ver como ele venceu!!!! Luci Mara

    ResponderExcluir
  3. Quanto honrra pra nós Ivatubenses, ter esta pessoa que se destaca nesta cidade, tb sou Ivatubense de coração, desejo a vc Jair mts felicidades e continue assim, cuidando do esporte que muito maravilhoso.
    Maria Luiza DAndolini

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Jair. Ficamos muito felizes e honrados em saber o quanto és querido em sua comunidade. Parabéns pela dedicação e pelo empenho. Sua família de Gravatal SC torce por você.
    Dete Zanelato

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela sua trajetoria no esporte particularmente o q fez pelo handebol, agradeço pelo que fez pelo q fez pelo handebol em Ponta Grossa, aprendi jogar c você, pois até chegar em ponta grossa sabia muito pouco, sei do seu esforço, hoje como Professora também vejo o grande exemplo que foi para mim.Obrigado por tudo. shirley Ponta grossa PR.

    ResponderExcluir
  6. Em 8 anos como atleta dessa modalidade ja conheci muitas pessoas dedicadas com o handebol! porém em toda minha vida nunca conheci uma pessoa que fizesse tanto como o jair faz pelo handebol, extremamente apaixonado pelo que faz! Jair meus parabéns pelo seu trabalho!

    Wilian, Goleiro C.M (2010)

    ResponderExcluir