3 de fev de 2018

ENTREVISTA DE DOMINGO: Flávio Marques

"Tenho saudades do meu tempo de jogador, a saudade é muito grande por que éramos jogadores, mas frustrados porque não tínhamos condições financeiras e ao mesmo tempo era emocionante porque o estádio era lotado sempre, diz o mandaguariense de nascimento e mourãense de coração Flávio Marques, o "Flavinho" - o melhor ponta esquerda que já vi jogar no futebol da região de Campo Mourão. 
Flavinho é o homenageado na ENTREVISTA DE DOMINGO. O Flavinho no mundo do futebol era o Flavinho da Associação Tagliari, da Fertimourão, da Mourãoense, do Luiziana. Hoje, o Flávio Marques da área de vendas de máquinas agrícolas em importante revenda da região Centro-Oeste do Paraná.
"A minha infância foi em Mandaguari até os 13 anos e depois em Campo Mourão. Minha juventude foi dentro do esporte com muitos amigos aqui em Campo Mourão e histórias marcantes", diz o homenageado, que fez parte do time da Mourãoense no jogo histórico em abril de 1976 no 0x0 contra o timaço do Coritiba, em pleno estádio Roberto Brzezinski, em Campo Mourão. 
QUEM É VOCÊ? Sou Flávio Marques, nasci em Mandaguari em 14 de fevereiro de 1957, sou filho de João Carlos e Izaíra Pontara Marques, tenho cinco irmãos - Tiguéra, Roberto, Nilton, Vânia e Sandra. Sou casado há 35 anos com Sandra Regina e pai de Lívia, karina e Douglas.

COMO VOCÊ SE DEFINE? Um homem trabalhador e lutador, com honestidade, amor familiar, temor a Deus, solidariedade a quem merece e não a quem precisa.
ONDE E COMO FOI A SUA INFÂNCIA? Em Mandaguari até os 13 anos e foi muito feliz.
DESDE QUANDO EM CAMPO MOURÃO? Desde setembro de 1970.
COMO FOI SUA JUVENTUDE E ONDE? QUE HISTÓRIAS OU FATOS LEMBRA? Foi dentro do esporte com muitos amigos aqui em Campo Mourão história marcante: fomos jogar salão em Astorga pelo Tagliari no ginásio de esporte daquela cidade. No final do jogo, eu e o Lourival fomos substituídos. Fomos ao vestiário, tinha uma piscina bem na frente, nos ficamos nús e pulamos na piscina. Veio um guarda com um porrete gritando e dando volta na piscina, conseguimos sair e pular um muro baixo, só que dava uns três metros de altura e caímos na calçada da rua. Entramos de um baixo lugar nus, até aparecer alguém do time para nos acolher com toalhas.
 1- Fernando "Japonês", 2- Mário Lima, 3- Orlando, 4- Beto Lima, 5- João Carlos Dissenha, 6- Calhambeque, 7- Jadir Ribeiro, 8- Odair, 9- Rubens "Milico", 10- Nilson Mendes Cardoso, 11- Gildão (in memorian), 12- Pedro Cordeiro, 13- Pedro "Cheiroso", 14- Luiz Carlos Khel, 15- Rosalino, 16- Flávio Angheben, 17- José Carlos "Baianinho", 18- Juarez Mendes, 19- João Miguel Baitala, 20- Flavinho Marques, 21- Aldevino "Vininho" da Silva, 22- Luiz Carlos "Luizinho" G. Freitas e 23- Paulo Gilmar Fuzeto. - Seleção mourãoense em 1976, campeão dos Jogos Abertos do Paraná na modalidade de futebol.
COMO FOI E ONDE A SUA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL? Foi de trabalho em cartório extrajudicial durante 16 anos e 30 anos representando e comercializando produtos New Holland - tratores e colheitadeiras, até hoje.
O QUE FEZ NO SEU TRABALHO QUE NÃO FARIA DE NOVO? Sucesso profissional e financeiro nos dois empregos da minha vida, acho que faria tudo de novo.
COMO É SUA ATUAÇÃO NA COMUNIDADE? Trabalho, honrando meu emprego, amando minha família, temendo a Deus, sempre através da igreja ajudando famílias necessitadas.
COMO ENTROU O ESPORTE EM SUA VIDA? Começou aos nove anos de idade no colégio. Eu tinha um professor de Educação Física que me dizia que eu ia jogar no Corinthians.
QUAL EXPERIÊNCIA NÃO SAI DA MEMÓRIA? Acompanhar a morte do meu ídolo Ayrton Sena, e o nascimento da minha primeira filha Lívia.
E NA SUA HISTÓRIA NO ESPORTE, O QUE NÃO SAI DA MEMÓRIA? Os jogos pelo Mourãoense, e a final da taça paraná em Campo Largo contra a Fanático em 1983.- Ao lado, Lorival, Ganso e Flavinho, no estádio RB.
QUAL O MELHOR TIME EM QUE JOGOU? No time do Tagliari (futebol de salão), e Luizian (fuetbol de campo).
QUAL É O SENTIMENTO HOJE EM OLHAR TUDO O QUE FEZ E VIVEU NO ESPORTE? Sentimento de olhar para trás e não ter sido um grande profissional. Ter jogado em grandes times na época em que  jogadores eram marginalizados e meu pai me barrou.
COMO FOI A ÉPOCA DA MOURÃOENSE NO PROFISSIONAL, VOCÊ TEM SAUDADES?  A saudade é muito grande por que éramos jogadores, mas frustrante por que não tínhamos condições financeiras, mas emocionante porque o estádio era lotado sempre.
COMO ANALISA O ESPORTE ATUALMENTE? Muito nivelado, não temos mais grandes times e nem grandes craques. No passado tínhamos 10 meias de seleção, cada time tinha uns 3 jogadores de seleção, eram times muito fortes.
E A NOSSA REGIÃO VOLTARÁ A TER UM FUTEBOL AMADOR FORTE? Não acredito, pelo fato do futebol estar muito nivelado, dificilmente você monta um time forte, por que os outros também vão manter do mesmo nível, daí nenhum vai ser tão forte imbatível, igual tínhamos o Luziânia.
QUAL MANCHETE NA SUA HISTÓRIA DE VIDA? Eu venci como homem, como pai de família e as prosperidades que tive na vida.
QUAL SEU ESPORTE, JOGADOR E TIME? Futebol, jogador do passado Zico, e atual Méssi. Meu time é o  Corinthians.
QUEM É O ATLETA EXEMPLO? Zico.
QUAL JOGO QUE NÃO SAI DA SUA MEMÓRIA?  Acho que foi a Copa de 70, meu pai comprou uma televisão Colorado RQ, ficamos loucos. Para assistir Félix, Zé Maria, Brito, Piazza, Everaldo, Clodoaldo, Gerson, Pelé, Jairzinho, Tostão e Rivelino.
COMO SE SENTE HOJE LONGE DO FUTEBOL?  Sinto-me triste e saudoso porque era a coisa que eu mais amava e fazia com amor, Ainda fica um sentimento de tristeza porque acho que poderia ter ido longe no futebol.
PERSONALIDADES ESPORTIVAS?Carlos Tagliari, Aldevino da Silva e o Ari no ciclismo.
PERSONALIDADES (FORA DO ESPORTE)?Milton Luiz Pereira, José Aroldo Gallassini, Dr. Rui Antônio Cruz (foto).
QUAL JOGADA, QUE SE PUDESSE VOLTAR NO TEMPO, JAMAIS TERIA FEITO? Tentar humilhar o lateral do Curitiba Hermes, ele me quebrou. 
- o segundo em pé, da direita para à esquerda. 
O QUE AINDA NÃO FEZ QUE SE TIVESSE CONDIÇÕES AINDA GOSTARIA DE FAZER?  Jogar em um grande time.
JOGO RÁPIDO
Música:  Sertanejo em geral.
Livro: Bíblia.
Professor: Linderberg, da minha infância.
Sonho: Ver o Brasil por todo.
Saudade: Ayrton Senna na F-1 narrado por Galvão Bueno.
Momento inesquecível: Meu casamento.
Hobby: Pescaria.
Mania: De não acreditar em quase tudo.
Programa: Discovery.
Frustração: Não ter ido jogar em time grande, tive oportunidades.
Família é... Tudo de bom.
A Campo Mourão do presente é... Minha Vida.
A Campo Mourão de Futuro será... Minha Espera.
Ética em uma frase é.. Para homem sério.
O momento atual da sua vida é... A família.
QUAL SENTIMENTO DE RECEBER ESTA HOMENAGEM E PARTILHAR UM POUCO DA SUA VIDA E DA SUA HISTÓRIA? Sentimento de amor e carinho, é tão bom saber que alguém se importou com você.
QUEM GOSTARIA DE VER HOMENAGEADO AQUI NO BLOG? Histórico do presidente da Mourãoense, empresário Delordes Daleffe.
QUAL RECADO PARA OS LEITORES DO BLOG? Desejo a todos que estão lendo, que receber esta homenagem é muito confortante para a alma, é gratificante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário