29 de dez de 2016

JOGO RÁPIDO com Marta Kaiser Leitner, idealizadora da Casa das Fraldas em CM

A professora e advogada Marta Paulina Kaiser Leitner é idealizadora e coordenadora do Projeto de Responsabilidade Social – Casa das Fraldas São José, em Campo Mourão, que surgiu em 2008 e vem produzindo com apoio da comunidade 15 mil fraldas mensais destinadas a 400 pessoas carentes de várias entidades mourãoenses. Ela conta no JOGO RÁPIDO como surgiu, quantas fraldas foram produzidas em oito anos de história. 
Quando surgiu o projeto Casa das Fraldas em Campo Mourão?  O projeto iniciou no dia 06 de maio de 2008 e a ideia do projeto de responsabilidade social surgiu durante uma aula que eu ministrava para o curso de Direito na Faculdade Integrado. Os alunos, preocupados em cumprir as exigências de realização de atividades extracurriculares, estabelecidas pelo curso, pediram-me uma ideia para realizar um projeto de ação social. Eu disse a eles que tinha uma ideia, que era a produção de fraldas descartáveis para a doação ao asilo Lar dos Velhinhos Frederico Ozanam) de Campo Mourão. Era para ser uma ação temporária, mas a repercussão foi tanta que no dia 13 de novembro do mesmo ano foi inaugurada a Casa das Fraldas São José. A mobilização dos acadêmicos de Direito da Faculdade Integrado, a partir da ideia proposta, foi a semente da Casa das Fraldas.
Quem apoiou o projeto no início? Desde o primeiro momento tive o apoio do então presidente da Acicam (Associação Comercial e Industrial de Campo Mourão) Nestor Ocimar Bisi, da mantenedora da Faculdade Integrado, professora Maria da Conceição Montans Baer, além do coordenador do curso de Direito, professor Robervani Pierin do Prado, e em especial da minha família. Passados oito anos do início, o apoio da comunidade é muito bom e só temos que agradecer, pois a nossa comunidade é muito generosa.
Como é o trabalho voluntário e comunitário na Casa das Fraldas?  Este trabalho voluntário é muito importante para a existência da Casa das Fraldas, pois ela não tem funcionários. Assim, a atuação voluntária é realizada por alunos da Faculdade Integrado e também da comunidade de Campo Mourão, por meio de pessoas e grupos que diariamente prestam serviços na entidade e respondem por 100% da produção de fraldas.
Quantas peças são produzidas e quem é beneficiado? São produzidas mensalmente 15 mil fraldas geriátricas descartáveis e a produção é destinada ao Lar dos Velhinhos, Lar da dona Jacira, Hospital Santa Casa e as pessoas comprovadamente carentes de Campo Mourão e região, mediante um cadastro prévio.  São mais de 400 usuários, todos devidamente cadastrados, que recebem fraldas mensalmente.
Quantas fraldas já foram produzidas em oito anos? Deus nos deu a sua graça e a sua benção por isso produzimos mais de um milhão de fraldas. Ao longo dos oito anos foram produzidas mais de 1.200.000 (um milhão e duzentas mil) fraldas.
Qual é a dificuldade para manter este projeto? É a financeira, precisamos de recursos para aquisição da matéria-prima (R$ 1,00 por fralda), o que equivale a dizer que necessitamos de R$ 15 mil por mês para custear a matéria-prima para produzir fraldas.

Qual sua alegria com este projeto? É um sentimento de contribuir, de alguma forma, para aliviar o sofrimento alheio, proporcionando melhores condições de vida, trazendo mais conforto ao usuário e proporcionando uma vida digna. O futuro a Deus pertence, mas queremos continuar trabalhando com o objetivo de atender mais pessoas carentes. Sinto-me feliz e partilho com todos o êxito deste projeto da Casa das Fraldas e o reconhecimento da sociedade.  
Qual sua mensagem? Desejo um feliz 2017 e que possamos sempre ter fé e esperança, caminhar e sorrir, e saber que a caridade é uma das maiores dádivas que um ser humano possui. Obrigada a todos que colaboraram, colaboram e ajudam a Casa das Fraldas, e que Deus abençoe a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário