23 de mai de 2016

HOMENAGENS COM ENTREGA DE COMENDAS E POSSE DA NOVA DIRETORIA marcaram os 14 anos da Academia Mourãoense de Letras

O auditório do campus da Unespar de Campo Mourão sediou na noite de sábado, 21, a  solenidade comemorativa dos 14 anos da Academia Mourãoense de Letras (AML). O evento marcou o encerramento da gestão presidida pelo acadêmico Jair Elias dos Santos Júnior (2014/16) e a posse da nova diretoria para o biênio 2016/18, tendo como presidente a escritora Ester de Abreu Piacentini. A cerimônia foi prestigiada pelos acadêmicos, autoridades e convidados da comunidade mourãoense.
Na solenidade, a AML prestou homenagens e entregou a Comenda Vida e Liberdade – a mais alta honraria da entidade- para os professores Antonio Carlos Aleixo (Reitor da Unespar e ex-diretor da Fecilcam) e Agenor Krul (Ex-professor e ex-diretor da Fecilcam, com mais de 40 anos de dedicação a educação mourãoense). Também recebeu uma homenagem especial ao Auto da Paixão de Cristo, que é o tradicional espetáculo teatral encenado há 14 anos em Campo Mourão.
Para o presidente da entidade nas gestões 2012/14 e 2014/16, o historiador Jair Elias dos Santos Júnior, as homenagens foram realizadas “em reconhecimento ao trabalho em prol da educação e da cultura realizado pelas personalidades, agora comendadores e pelo importante grupo teatral mourãoense.”
Capítulos da história - “Encerramos e abrimos mais um capítulo da história da Academia Mourãoense de Letras. Foi extremamente honroso presidir a Academia Mourãoense de Letras nos últimos quatro anos. Foi a maior honra e o maior privilégio que o destino me proporcionou”, disse Jair Elias dos Santos Junior.
Segundo ele, várias foram as ações que marcaram sua gestão, como por exemplo a posse de 17 novos acadêmicos, que deram uma nova vida e solidificaram a entidade na comunidade mourãoense e regional, além da criação da Comenda ´Vida e Liberdade´. “Mas, a maior ação da Academia nestes 14 anos de história, foi sem dúvida, o lançamento da obra inédita do médico e escritor Aracyldo Marques- “os desbravadores”, cujo romance desvela para nós a construção de uma cidade, feita com o arrojo de sua brava gente”
Responsabilidade - No seu pronunciamento, a nova presidente da AML Ester Piacentini disse da satisfação e do desafio de conduzir os destinos da entidade, na qual exerceu anteriormente as funções de secretária geral e vice-presidente. “Participei de todo o processo de ascensão da Academia neste quadriênio. Estou consciente do que representa a investidura na presidência. Somos eventualmente agraciados, somos quarenta entre tantos que têm todas as condições de integrar seus quadros, mas os que a integram tem plena consciência da sua responsabilidade histórica nestes quatorze anos de sua fundação.
Essa qualificação e esse reconhecimento nos honram e nos transcendem.”
Segundo a nova presidente, uma maior participação dos membros deverá ser incentiva e uma marca na sua gestão. “Contamos com todos os membros para que a nossa Academia Mourãoense de Letras possa crescer em qualidade nos seus projetos e objetivos estatutários e da nossa cidade que tanto amamos.”
Nova diretoria - A Academia Mourãoense de Letras terá nos próximos dois anos como novos diretores -  Ester de Abreu Piacentini  (Presidente) – segunda mulher a dirigir a entidade; Helder Martinez Dal Col (Vice-presidente), Ilivaldo Duarte de Campos (; Secretário-Geral), Maria Giselta da Silva Veiga (Primeira-Secretária), Cristina Schreiner Mota (Tesoureira), Igor Steinmacher (Primeiro Tesoureiro), Gilson Mendes de Góis (Diretor de Biblioteca) e José Eugênio Maciel e Fábio Sexugi (Oradores).
Na imagem abaixo: Ilivaldo, Gilson, Cristina, Maciel, Ester, Helder, Giselta, Fábio e Igor, tendo ao fundo a Catedral São José.

Nenhum comentário:

Postar um comentário