19 de ago de 2015

A TRADIÇÃO a a camisa do Luiziana no Amadorzão

Neste domingo, 23, o estádio Romão Martins - homenagem ao meu avô paterno, vai receber o primeiro jogo da final do Amadorzão 2015 da Liga de Campo Mourão, reunindo o Luiziana e América. De um lado, o Vermelhinho da Asa Leste, atual bicampeão, força emergente. Do outro, o Tricolor do Centro-Oeste, que na década de 80 marcou época não só nos campeonatos locais, mas também em diversas Taças Paranás. Tive o privilégio de acompanhar várias dessas façanhas como repórter, inicialmente na Rádio Humaitá e depois na Colméia. Lembro bem da tradição e da força da torcida. E me vem à mente, a presença da minha vó Bela que ao lado do meu avô, tios e dos meus pais, iam em todo jogo do Luiziana.
Era outros tempos. Tinha como na imagem, Claudião, Nelsão, Vilsão, Adir, Ambrósio, Agenor, Lobó, Deminha, João Maria, Di, entre outros. Alguns pararam de jogar e não praticam e vicem o futebol. Outros continuam apaixonados. Era um tempo bom onde o fator casa decidia jogos e dificilmente o Luiziana saia derrotado do Romão Martins. 
O time tinha camisa, torcida e ídolos, além da imprensa presente em todos os jogos. Bons tempos. 
Aquele time ficou  na história e não haverá nunca mais um outro igual, nem mesmo o tempo de paixão e vibração. Eu vivi esse tempo e essa nostalgia na história do nosso futebol amador regional. Viva o futebol regional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário