19 de jan de 2014

"SEIS PALAVRAS DE OURO", por Dom Orlando Brandes

1. Com licença. Esta palavra expressa respeito, gentileza, educação, nobreza e fineza. Abre o coração de quem a ouve, porque é uma manifestação de humildade e de boas maneiras de convivência. É jeito de venerar a dignidade da pessoa e o valor do ser humano. Há um livro com o título "O poder da gentileza" que nos ajuda a descobrir como a simpatia faz bem a todos, porque uma simples cortesia desperta sorriso, gratidão, alegria. Quem diz "com licença" diz: "Eu venero, considero, respeito você, reconheço sua dignidade. Cada pessoa é a mais importante do mundo". 

2. Obrigado. Saber agradecer é um ato de justiça porque somos devedores a Deus e aos outros por tudo o que somos e temos. Quem agradece atrai favores para si mesmo. Dizer obrigado não é só questão de educação, mas de humildade, reconhecimento, consciência, fineza. Há um obrigado que dizemos com os lábios, mas o que dizemos com gestos e atitudes fala bem mais alto. 

A rotina, a mediocridade, as omissões nos levam ao esquecimento de manifestação de agradecimento. Sem dúvida, nossa atitude de gratuidade, de altruísmo e de voluntariado é um jeito certo de sermos agradecidos. 

3. Desculpe. Pedir perdão, desculpar-se, reconhecer que erramos é um dos gestos mais nobres que podemos ter. Nossa grandeza está em reconhecermos nossa miséria. O perdão reata amizades, aumenta a paz interior, cura doenças, favorece a comunicação. Para viver e conviver bem, existe um preço, uma condição: perdoar. Nada pior que sermos envenenados por sentimentos negativos de mágoa, ressentimento, raiva, ódio. Quem não perdoa é perdedor. Quem perdoa é vencedor. 

4. Coragem. Saber encorajar, consolar, aconselhar, entusiasmar é uma obra de misericórdia. Uma palavra positiva, construtiva, encorajadora é remédio, é luz, é graça de Deus, é palavra de vida. Incutir coragem é um ato de amor fraterno e de positividade. A coragem nos fortalece para vencer negativismos, desânimos, depressões, decepções. Tenhamos a coragem de encorajar e consolar os irmãos. 

5. Parabéns. Como é bom ser elogiado, reconhecido e gratificado. Parabenizar é partilhar das vitórias, alegrias, sucessos das pessoas. É reconhecer as lutas, as conquistas, os méritos de quem lutou e venceu. Quem recebe nossos cumprimentos sente-se valorizado e motivado a continuar, perseverar e persistir no bem. Dar parabéns é estimular a pessoa para ir além. O ser humano ao receber os parabéns, recebe a gratidão e a coroação do bem que faz, a alegria da vitória. Isso nos faz sentir úteis à sociedade e benfeitores da humanidade. 

6. Bom-dia. Uma saudação é uma bênção, um benquerer, um impulso positivo. Saudar é acolher o outro, desejar-lhe o bem, agradecer por sua vida, reconhecer sua dignidade. Um bom-dia faz milagres, porque somos aceitos, valorizados, reconhecidos. Isso melhora nossa autoestima e o desejo de ser melhores do que somos. Dizer um bom-dia é dizer eu te quero bem, eu desejo o melhor para ti, eu estou torcendo pelo teu sucesso, tu és importante para mim, eu quero que sejas feliz. Bom-dia é o mesmo que dizer: eu te abençoo, estou torcendo pelo teu bem, vai dar certo. 
DOM ORLANDO BRANDES é arcebispo de Londrina. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário