31 de jul de 2012

COLUNA DA PROFª MARIA JOANA: Avó é.... mãe com açúcar!


No dia 26 deste mês de julho foi comemorado o Dia das Avós, recordando Santa Ana e São Joaquim, os pais de Maria e avós de Jesus Cristo. O papel dos avós hoje na família tem um peso muito maior que tinha no passado, fruto do próprio relacionamento amigo e carinhoso entre os avós e os netos. Se no passado alguns avós impunham respeito, distância e até mesmo certo medo, hoje de maneira geral os netos tem uma visão muito carinhosa e amiga dos avós, como nos revelam alguns depoimentos de crianças, que nos ajudam a refletir sobre o nosso papel de pai, mãe, avô, avó.
“Um avô é um homem que não tem filhos, por isso gosta dos filhos dos outros.
Os avós não têm nada para fazer, a não ser estarem por aí. Quando nos levam a passear, andam devagar e não pisam nas flores bonitas e nem nas lagartas. Nunca dizem: Some daqui! Vai dormir! Agora não! Vai pro quarto pensar! Normalmente são gordos, mas mesmo assim conseguem abotoar os nossos sapatos.
Sabem sempre o que a gente quer. Só eles sabem como ninguém a comida que a gente quer comer. Os avós usam óculos e, às vezes, até consegue tirar os dentes. Os avós não precisam ir ao cabeleireiro, pois são carecas ou estão sempre com os cabelos arrumadinhos. Quando contam histórias nunca pulam partes e não se importam de contar a mesma história várias vezes.
Os avós são as únicas pessoas grandes que sempre têm tempo para nós. Não são tão fracos como dizem, apesar de morrerem mais vezes que nós. Todas as pessoas devem fazer o possível para ter um Avô. Ainda mais se não tiverem televisão.” Redação de uma menina de 8 anos, publicada no Jornal do Cartaxo, em Florianópolis.
Da internet vêm as respostas de uma menina de 5 anos. Perguntaram a ela o que gostaria de ser quando crescesse. Respondeu: Quero ser avó! E explicou:
“Os avós escutam, compreendem, além do mais a família inteira se reúne na casa deles... Avó é uma mulher velhinha que não tem filhos. Ela gosta dos filhos dos outros. O avô leva os meninos Para passear e conversa com eles sobre pescaria e outros assuntos parecidos.
Os avós não fazem nada por isso podem ficar mais tempo com a gente. Como são velhinhos não conseguem rolar pelo chão ou correr. Mas não faz mal.. Nos levam ao shopping e nos deixam ver as vitrines até cansar. Na casa deles tem sempre uma mesa cheia de coisas gostosas! Passeia com os netos mostrando as flores, ensinando seus nomes, fazendo sentir seu perfume.
Os avós nunca dizem: “Depressa, já para a cama! Quando a gente faz uma pergunta os avós nunca dizem: “Menino, não vê que estou ocupado!”Eles param, pensam e respondem de um jeito que a gente entende. Os avós sabem um bocado de coisas. Eles não falam com a gente como se fossemos bobos. Nunca se referem a nós com expressos tipo”Que gracinha!” como fazem algumas vistas.
O colo dos avós é quente e fofinho, bom para a gente sentar quando está triste. Todo mundo deveriam tentar ser um avô ou avó por que são os únicos adultos que tem tempo para nós.”
PARABÉNS a todos os avôs e avós que aprenderam com as experiências da vida o que realmente importa e fazem tudo para ser uma fonte permanente de carinho aos filhos, netos, bisnetos!!!
Maria Joana Titton Calderari – membro da Academia Mourãoense de Letras, graduada Letras UFPR, especialização Filosofia-FECILCAM e Ensino Religioso-PUC- majocalderari@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário