21 de jun de 2012

ESTER PIACENTINI: O amor se descobre através da prática de amar e não de palavras


É importante decifrar certas epígrafes que encontramos no nosso dia-a-dia. Esta foi uma delas que fiquei deveras encantada. E me dei conta de que realmente é muito fácil falar de amor, o difícil mesmo é amar realmente.
Talvez seja esta a razão pela qual há uma desigualdade social tão grande, as pessoas interessadas em promover a igualdade falam, mas não sentem com amor a intensidade do problema.
É comum observar pessoas pregando justiça social, mas com o ideal voltado para um pódio maior onde seus interesses pessoais possam ser conquistados através de seu discurso de amor ao próximo, quando na verdade este amor é só de palavras.
Mas encontramos pessoas maravilhosas simplesmente que se doa de corpo e alma e realmente amam ao seu próximo ao ponto de se entregarem com o único objetivo de fazer a vida do outro melhor. Quando se pratica o amor de verdade, a vida fica mais leve mesmo com todas as dificuldades a serem enfrentadas pelas escolha. Não custa nada a pratica do amor, um cumprimento a quem passa do seu lado na rua, um sorriso, um abraço no seu companheiro, no seu amigo, no seu colega, parece nada, mas é uma prova de amor.
Às vezes não precisa palavras é só um aceno. Não importa quem seja uma manifestação de carinho, por mais simples que pareça pode fazer com que, quem esteja recebendo reflita sobre seu momento.
A vida é tão atribulada, são tantos os problemas e aflições que sequer olhamos para os lados na maioria das vezes. Podes acreditar, existem muitas pessoas tão sedentas de atenção e tão desacreditadas delas mesmas, que somente um olhar carinhoso tem o poder de fazê-las fortes, com vontade de recomeçar outra vez. Desfrutamos do mesmo calor do sol, respiramos o mesmo ar que a atmosfera libera, somos beneficiados pelo mesmo ciclo climático da natureza, então porque somos tão egoístas que não compartilhamos amor.
O que importa é o amor que está dentro de você. Conta-se que um homem vendia balões. De repente apareceu um garotinho de pele escura bem pobre do outro lado da rua. Ele ficou olhando cuidadosamente por algum tempo. Finalmente disse: “ moço, você acha que os balões vermelhos podem voar mais alto que os outros balões?” . – Claro respondeu o homem -. Mais algum tempo depois o garotinho perguntou. “ Ei! moço os balões pretos, você acha que eles podem voar tão altos quanto os outros balões?. Então aquele homem atravessou a rua em direção ao menino, deu-lhe um balão verde e lhe disse: “ Não é a cor do balão que o faz voar, é o que está dentro do balão.
O amor se descobre é através da pratica do sentimento que está dentro de você, e não das palavras, estas são jogadas ao vento. Pense nisso!
Ester de Abreu Piacentini, membro da Academia Mourãoense de Letras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário