12 de jun de 2012

COLUNA DO PROFº MACIEL: Uma mão no caixa


“Tenho que ter paciência para não me perder dentro de mim. Vivo me perdendo de vista”. Clarice Lispector
Provavelmente para não dar força ao adágio, “a outra fila é menos lenta do que a minha”, é que se estabeleceu uma fila única, para que aquela sensação não mais perturbe os “filantes”. Como de hábito aqui relatado em outras ocasiões, quando sei que irei enfrentar uma fila, levo um livro. Nesta semana passada não foi diferente, estava eu lendo na fila de um banco.
Quando estava se aproximando a minha vez, para não ficar desatento, fecho o livro e passo a observar uma jovem já no caixa. Chamou a minha atenção o fato de o caixa estar separando toda a papelada dela e a moça apenas devia estar observando a gentil atenção dele. O meu ângulo de visão só permitia vê-la de e pelas costas, com dos braços dela livre e outro parecendo apoiar-se no balcão. Em um primeiro momento achei demais, seria muito cavalheirismo o caixa estar organizando os pagamentos, contando o dinheiro e arrumando tudo novamente para ela, no caso colocando o que já fora pago na pasta que a cliente trazia. Não me impacientei, somente achei estranho.
Com a movimentação mais um pouco da fila, o meu ângulo de visão mudou, e então pude ver que a moça estava usando uma tipóia, o braço dela estava imobilizando e bem junto ao corpo, de modo que ela não podia usar a mão esquerda. O caixa estava absolutamente certo em auxiliá-la.
A vida é assim, nosso ângulo de visão nos permite ver até claramente o nosso lado, ao mesmo tempo em que não nos possibilita observar inteiramente os outros lados. Quase que eu, que tenho o nome de José, fiquei como um “João sem braço”.
Fases de Fazer Frases (I)
O adágio é apanágio ágil sem ágio.
Fases de Fazer Frases (II)
Mesmo sendo a última que morre, a esperança é a primeira que ressuscita.
Fases de Fazer Frases (III)
Um segredo para ser bem guardado implica em jogar a chave fora.
Fases de Fazer Frases (IV)
Na reta a retaguarda é resguardada pelo retardatário reticente.
Fases de Fazer Frases (V)
Ter jardim não significa ter a primavera. Como a vida: a morte não nos pertence.
Fases de Fazer Frases (VI)
A galinha é a única que tem pena do galo.
Fases de Fazer Frases (VII)
Não falta nada a quem não tem nada e a nada dá por falta.
Fases de Fazer Frases (VIII)
O neologista sempre quer proferir a última palavra, nova e novamente.
Fases de Fazer Frases (IX)
O vaga-lume pode vagar a lume?
Fases de Fazer Frases (X)
As orelhas devem ser puxadas quando quem carece de ouvir não escuta.
Olhos, Vistos do Cotidiano (I)
O empresário Newton dos Santos Leal, representante da ACICAM – Associação Comercial e Industrial de Campo Mourão (é o vice-presidente) proferiu palestra sobre Empreendedorismo aos estudantes do noturno no Colégio Estadual, na última terça-feira, juntamente com outro diretor da entidade classista, Luiz Marcos Mancebo Campo, dono da Makito Informática.
Sério e ao mesmo bem humorado, Newton Leal, que é proprietário da New ótica, lembrou a origem humilde, quanto ao fato de ter sido criado em Herveira, localidade pertencente a Campina da Lagoa. Transmitiu entusiasmo e abordou a importância da teoria, da vivência prática e do planejamento que o ser humano deve ter para a vida. O comentário geral por parte dos estudantes dos cursos técnicos em Vendas e o de Administração foi positivo.
Olhos, Vistos do Cotidiano (II)
Ao observar a minha presença no auditório do Colégio Estadual Campo Mourão, quando já fazia uso da palavra, Newton dos Santos Leal, “só de ver o professor Maciel aqui as minhas pernas tremem, ele que escreve para a Tribuna, pessoa inteligente, faz a gente pensar”. Claro que o tom era de brincadeira da parte dele quanto à provável inibição, mas aqui cabe o registro, o de ser ele um leitor assíduo desta Coluna, o que até então o escrevinhador aqui desconhecia. Obrigado!
Olhos, Vistos do Cotidiano (III)
O presidente do Paraguai Lugo irá reconhecer outro filho dele. A informação foi dada pelo advogado do bispo católico licenciado. Agora serão oficialmente dois filhos, e ainda tramitam outros processos visando o reconhecimento da paternidade. Pode-se deduzir que o bispo sabia usar bem a batina, vestida inteira, parcialmente ou dela despida.
Reminiscências em Preto e Branco
Com todo tipo da moderna tecnologia de comunicação, não mais existe o menino de recado, aquele que saia correndo de um lugar ao outro para dar ciência de algum fato, oralmente ou trazendo com ele um bilhete. Nas estações de trem ou postos telefônicos de antigamente eram conhecidos como estafetas. Estafados, estafetas pereceram, as mensagens agora são virtuais.
José Eugênio Maciel, colunista, sociólogo, professor, advogado e membro da Academia Mourãoense de Letras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário