7 de set de 2011

LUIZINHO FERREIRA LIMA e a 1.000ª partida do goleiro Rogério Ceni pelo SPFC


Devo confessar que demorei para admirar o Rogério Ceni (de quando assumiu a titularidade até conquistar o primeiro título de expressão foram quase dez anos de 'seca' e sempre com ele falhando nos momentos mais decisivos. Ao contrário do Zetti, que falhava, até levava frangos memoráveis, mas nas decisões salvava o Tricolor).
Passei a respeitá-lo de verdade à partir na conquista do terceiro título da Libertadores e, especialmente, pela partida diante do Liverpool, na decisão do Mundial de Clubes ( 1 a 0 para o São Paulo, gol do Mineiro. Jogo em que parecia que o Rogério Ceni jogava sozinho contra o time da terra dos Beatles).
Depois disso ele falhou novamente várias vezes --- a pior delas na decisão da Libertadores contra o Internacional (RS), quando soltou a bola nos pés do Fernandão, numa partida em que parecia que o Sampa iria reverter derrota na partida de ida ---, mas já tinha crédito acumulado para falhar quantas vezes quiser. Para compensar, foi o destaque nas três conquistas seguidas (2006 - 07 e 08) do Brasileirão, o mais difícil campeonato do mundo.
Dos gols marcados, não falarei para não magoar a nação do "Itaquerão".
André Luiz, ex lateral esquerdo do São Paulo, do Corinthians e do Palmeiras, esteve uma vez aqui em Campo Mourão e me contou que o Rogério Ceni era o 'filho' preferido do MESTRE Telê Santana, aquele que acordava cedinho para ir jogar tênis com o maior treinador brasileiro de todos os tempos. Se ele era o preferido de Telê, passar a ser o preferido dos sãopaulinos foi a coisa mais fácil do mundo. Eu é que relutei bastante...
Hoje, diante do Atlético Mineiro, ele comemora a partida de número MIL com a camisa do tricampeão mundial e eu fico grato por todas as alegrias que ele proporcionou à nação tricolor paulista e muito satisfeito por ver que as falhas, todos cometemos, fizeram com que o Rogério Ceni ficasse cada vez melhor.
Parabéns ao Rogério e a todos os sãopaulinos!
Nota do BLOG: obrigado Luizinho, por aceitar o convite e como são-paulino partilhar com os leitores da sua alegria por esta façanha do Rogério Ceni.

Um comentário:

  1. Parabéns Rogério Ceni pelo gol sofrido n° 1.153 na carreira, (Fonte:Folha de S. Paulo) realmente ninguém tomou tantos gols na vida.

    PS - Não podia deixar de pegar no pé.

    ResponderExcluir