31 de jul de 2010

ENTREVISTA DE DOMINGO: Antonio Satoshi Shima


Antonio Satoshi Shima, Maringaense de nascimento e até os seus 25 anos de idade morando na Cidade Canção; mourãoense de coração desde 1982, portanto, há 28 anos, quando veio para Campo Mourão trabalhar na Coamo, na área de Processamento de Dados; Shima é homenageado desta semana na ENTREVISTA DE DOMINGO.
Shima é uma pessoa simples que, como ele mesmo se define é uma pessoa que luta todo dia para crescer em todos os sentidos. É uma pessoa bastante eclética que gosta de diversas atividades e conversar sobre os mais variados assuntos. E um desses que contagia este corintiano, fã de Pelé, é o esporte, onde ele tem uma história como atleta e principalmente como dirigente. Por várias gestões como a atual, foi o diretor de Esportes da Arcam – Associação Recreativa dos Funcionários da Coamo- , entidade da qual já foi presidente. “ Minha Infância como a maioria das pessoas da minha época foi muito feliz, tinha liberdade, podia brincar na rua, na chuva e na enxurrada”. Conta Antonio Shima. Atual gerente de Organização e Sistemas da Coamo, Shima é um profissional destacado e reconhecido, que foi agraciado por três vezes com o prêmio “Profissional de TI” do país, na área de Tecnologia de Informação. Acima de tudo, é um cidadão que gosta e é apaixonado pelo que faz, seja no âmbito profissional ou esportivo. Uma pessoa que vibra e incentiva o voluntariado para o bem comum, não importa a área, se esportiva , social ou cultural.
Conheça um pouco da história e da vida de Antonio Satoshi Shima na ENTREVISTA DE DOMINGO.
QUEM É ANTONIO SATOSHI SHIMA? Sou Antonio Satoshi Shima, filho de Goro Shima e Yutaka Shima. Pai de Ricardo Boveto Shima e Marcelo Boveto Shima. Nasci em Maringá em 29/07/1957 e sou morador de Campo Mourão desde Maio de 1982 quando vim trabalhar na Coamo.
ONDE E COMO FOI SUA INFÂNCIA? Nasci e morei em Maringá até os 25 anos quando vim para Campo Mourão. Minha Infância como a maioria das pessoas daquela época foi muito feliz, tinha liberdade, podia brincar na rua, na chuva, na enxurrada.
As brincadeiras eram cheio de vida com papagaio (“maranhão”), bolinhas de vidro (gude), pinhão, bibioquê, estilingue, bola de capotão quando não era de meia, pescaria em riachos, caçar passarinho (naquela época não tínhamos a preocupação de ecologia). Brincar de esconde-esconde, amarelinha (porque não) e salva (nas escolas).
O que posso dizer é que sou muito feliz por ter tido uma infância em uma família humilde e simples mas muito rica de momentos maravilhosos.
COMO O SENHOR SE DEFINE? Sou uma pessoa simples que luta todo dia para crescer em todos os sentidos,; como filho, como marido, como pai, como amigo, como profissional. Que tenta superar todas as dificuldades enfrentando e não se esquivando. Tenho uma herança de minha Mãe que é ser totalmente social e que se preocupa muito com o bem-estar das pessoas e que na medida do possível tenta ajudar as pessoas que precisam de algum apoio.
Sou uma pessoa bastante eclética, gosto de diversas atividades e assuntos .Na foto abaixo com os amigos de trabalho e de Arcam, também esportistas - Edevilson, Bóris, Nelsinho, Edilson e Gilson. Uma das atividades que sempre estive envolvido é o esporte, como atleta e principalmente como dirigente (coordenador), isto desde a época do Ginásio quando já organizava torneios e coordenava o time da sala.
ONDE O SENHOR ESTUDOU E QUE CURSOS FEZ? Fiz Administração de Empresas na UEM (Universidade Estadual de Maringá).
QUAL FOI SUA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL? Na minha infância fui engraxate, fazia e vendia papagaio e estilingue, trabalhei em sorveteria, quitanda (mercearia), lanchonete e escritório de contabilidade. Meu primeiro emprego com registro foi em Dezembro/1972 na Principal ( loja de calçados) e em seqüência trabalhei na Terra - Máquinas e Insumos Agrícolas (75/76), prestei o Serviço Militar no RCGD (cavalaria) em Brasília (76/77), Cetil – Processamento de Dados (77/82) (meu início de carreira na área de Informática) e desde Maio/1982 na Coamo.
COMO É O DIA A DIA DE UM GERENTE DO CPD E DE UM DIRETOR DE ESPORTES DA ARCAM? Meu dia a dia como gerente de Informática da Coamo é comprometido com muitas reuniões de definições de processos das diversas áreas, atendimento aos representantes comerciais (são os que trazem as novidades), gestão de planejamento, pessoal e operacional, muita leitura de atualização sobre novas tecnologias que podem ser aplicadas na Coamo visando sempre uma maior produtividade dos funcionários.
E meu dia a dia como Diretor de Esportes da Arcam agora é muito simples, pois além do Santana que é o responsável pela organização das atividades esportivas conto com os sub-diretores por modalidade: Tênis de Campo, Tênis de Mesa, Baralho (truco e tranca), Futebol de Salão, Futebol Suíço e Basquete, quem são os verdadeiros responsáveis pelo sucesso dos eventos promovidos pela Arcam.
COMO ESTÁ ATUALMENTE A "TI" NO BRASIL? E NA COAMO: HA MUITOS DESAFIOS? Com a globalização, a Tecnologia da Informação no Brasil deu um salto bastante alto, aproximando o Brasil das nações mais desenvolvidas, diminuindo a diferença tecnológica e o tempo de disponibilização às empresas e ao público em geral. Apesar deste avanço e também da redução de preços, a diferença de preços ainda continua grande.
A TI da Coamo pode ser considerada muito boa. É uma das empresas do Paraná e também do Brasil mais atualizada tecnologicamente, tanto em Hardware (equipamentos) ou em Software (programas), mas com um dos custos mais baixo do Brasil.
Desafios, é que mais temos e teremos sempre, a tecnologia da informação evolui muito rápido (veja a internet atual e de 10 anos atrás) e temos que estar nos adaptando e aplicando sempre para que a Coamo continue competitiva e atualizada em seu modelo de gestão de negócios.
QUAL FOI SUA TRAJETÓRIA ESPORTIVA? Comecei muito cedo organizando jogos e coordenando o time da sala na época do ginásio (hoje 4ª a 8ª série), durante o período do colegial só pude participar um pouco como jogador. Retornei a praticar e coordenar equipes somente após o Serviço Militar, trabalhando no Cetil e como Presidente da sua Associação (Ceti lClube) tive oportunidade de organizar e coordenar suas equipes que por 3 anos consecutivos (79/80/81)conquistaram os Jogos Comerciários de Maringá promovidos pelo SESC.
Em 82, vindo para a Coamo, o lado de desportista teve que ser deixado de lado pois o volume de trabalho era muito grande, mas na gestão de 87/88 da Arcam resolvi participar mais ativamente da Diretoria na qual faço parte até hoje e pela 4ª gestão como Diretor de Esportes. Abaixo, com os colegas da sua gerência comemorando mais um título na Arcam. DESDE QUANDO É APAIXONADO PELO ESPORTE? QUEM FOI O “CULPADO”?. Não me lembro qual era a idade, mas com 6 anos já gostava de futebol e não perdia um jogo do saudoso Grêmio Esportivo Maringaense (tricampeão paranaense – 63/64/77) e lembro que nesta mesma época participava das corridas do Undokai (gincana da colônia japonesa) como um desafio. Mas no início da adolescência tiveram dois professores de educação física que me influenciaram muito no esporte. Um foi o professor Jair Henrique que tinha sido jogador profissional e que ensinava técnicas e táticas do Futebol e o outro foi o professor Joaquim que considero até hoje o maior precursor do esporte amador do Paraná, para quem não sabe, se Campo Mourão tem o Handebol que tem, o grande responsável foi este professor que trouxe o Handebol e o atletismo para Maringá e região, descobrindo e treinando grandes talentos.
NO ESPORTE, QUAIS MODALIDADES JOGOU? Joguei Basquete, Vôlei, Handebol, Futsal e pratiquei atletismo. Além destas modalidades gosto de praticamente todos os demais esportes.
QUAL O SEU ESPORTE PREFERIDO, TIME DO CORAÇÃO E ÍDOLO? Atualmente meu esporte preferido é o Futebol Suíço. Meu Timão do Coração é o Corinthians. Meu Ídolo esportivo é o Pelé.
QUAL PROJETO GOSTARIA DE REALIZAR QUE AINDA NÃO FOI?
Me considero bastante realizado nos meu projetos, não tenho um grande projeto no momento que estou tentando almejar. Como disse anteriormente, minha vida é baseada no conceito de que tenho sempre que estar realizando algo para crescer em todos os sentidos e projetos surgem a todo momento e temos que estar sempre preparados para tentar realizá-los.
COMO É NA SUA OPINIÃO A REALIDADE DO NOSSO ESPORTE E DA NOSSA CULTURA EM CM? Sou da opinião que a prioridade do esporte de Campo Mourão deve ser sempre o esporte amador e deve ser dado a oportunidade a todos os cidadãos a praticar. Considero o custo e benefício hoje do futebol profissional muito baixo para a população, claro que é importante termos um time ou uma equipe representando Campo Mourão, termos orgulho de torcer por quem esta nos representando, mas isto poderia se conseguido com uma continuidade de trabalho em alguma modalidade amadora como o Basquete - na foto ao lado do dirigente Edson "China " Hirata -, ou o Futsal, alguns exemplos na história já foram dadas como o basquete de Arapongas no seu auge e mesmo o futsal e handebol de Campo Mourão.
Quanto à Cultura, recentemente tivemos um período excelente de fomento de atividades culturais em Campo Mourão, porém a falta de continuidade faz com que algumas iniciativas sejam esquecidas e perdidas com o tempo fazendo que sempre estejamos começando novamente.
QUAL SERÁ O FUTURO DO ESPORTE EM CM? Precisamos saber o que queremos para podermos focar nossa prioridade. Se o objetivo é levar esporte e laser para a população ou se é o esporte profissional. No caso do esporte amador, que atualmente nenhum é barato, temos que focar em algumas modalidades que efetivamente tem condições de trazer resultados e escolher uma ou duas modalidades que sejam o carro chefe de fomento e para mobilizar o cidadão a torcer.
EXISTE TRABALHO DE RENOVAÇÃO PARA SURGIMENTO DE REVELAÇÕES? Não vejo um grande trabalho sendo realizado, mas fiquei muito feliz ao assistir um jogo do time de futebol de salão infantil da Escola Municipal da Vila Urupês e o trabalho que esta sendo feito pelo Professor “Gordo”.
COMO SE SENTE SENDO UM PROFISSIONAL DE SUCESSO? QUAIS AS VIRTUDES PARA TAL? Um profissional de sucesso se sente muito incomodado, porque nunca vai saber que atingiu o sucesso e sempre vai colocar novos desafios e objetivos a alcançar, temos grandes empresários como exemplos que nunca se acomodaram e sempre estão correndo atrás de alguma meta. Infelizmente por outro lado vemos muitos exemplos negativos de pessoas que procuram no funcionalismo público dos três poderes uma maneira de viver sem nenhum esforço e sem nenhum objetivo de vida que valha a pena.
As Grandes Virtudes para conseguir o “sucesso” para mim são: vontade, iniciativa e perseverança, com uma grande dose de HUMILDADE.
QUEM EM CM É UM ESPORTISTA EXEMPLO? POR QUÊ? Considero o esportista exemplo o Professor Paulo Gilmar Fuzeto - na foto, o segundo em pé, da direita para à esquerda-, que desde quando cheguei em Campo Mourão sempre o vi batalhando pelo esporte mourãoense, além de ser um grande amigo.QUEM EM CM É UM EMPRESÁRIO EXEMPLO? POR QUÊ? Para mim, todo empresário, pequeno ou grande, que investe seu capital e seus esforços aqui em Campo Mourão, gerando empregos e riquezas para a nossa cidade, merece meu respeito. Infelizmente, Campo Mourão gera muita riqueza que não é investida aqui, é levada para outras cidades e regiões como forma de lazer ou investimento sem retorno para a nossa Campo Mourão.
QUAL DECISÃO E TÍTULO ESPORTIVO FICARAM NA HISTÓRIA DE SUA VIDA? Foi o título do Campeonato de Futebol de Salão de 1972 do Colégio Estadual João XXIII quando estudava o 8ª série e era goleiro, decidimos contra a equipe da 2º série do 2º grau que era considerada o melhor time do colégio.
ÉTICA EM UMA FRASE É: É aquilo que separa o homem verdadeiro do homem sem caráter.
O MOMENTO ATUAL DA SUA VIDA É... Maravilhoso.
O SR ACREDITA QUE CM PODERÁ ELEGER DEPUTADOS NESSAS ELEIÇÕES? Infelizmente, os grupos políticos de nossa cidade não pensam na cidade e seus cidadãos, só olham para si mesmos e mais uma vez vamos ficar sem uma representação federal e possivelmente sem um representante estadual se nossas “forças políticas” ficarem se matando.
O QUE O SENHOR AINDA NÂO FEZ QUE, GOSTARIA DE FAZER? Viajar e conhecer novas culturas.
QUAL O MELHOR TIME DE FUTEBOL QUE VIU JOGAR? O Santos da era Pelé.
QUAL O MELHOR TIME DE FUTSAL QUE VIU JOGAR? O Tagliari, no seu auge, vi jogar em Maringá. ARCAM É...... A associação dos sonhos de qualquer funcionário e de qualquer empresa. COAMO 40 ANOS ... Trabalho e sucesso, dedicação e sucesso, amor e sucesso.
A CAMPO MOURAO DO PRESENTE É: Uma cidade que ainda procura sua identidade.
A CAMPO MOURAO DO FUTURO SERÁ?: Acredito muito que Campo Mourão se tornará efetivamente um grande pólo econômico e que se tornará uma grande cidade para se viver.
O GOVERNO NELSON TURECK É: Infelizmente vemos uma luta inglória de todo governante desta cidade que ainda tem uma cultura de cidade pequena onde os grupos políticos tem infiltrados no quadro de funcionários pessoas que “sabotam” a administração de qualquer prefeito que venha a assumir. Dentro deste quadro não posso dar meu parecer isento de dúvidas das dificuldades que Campo Mourão está passando.
O GOVERNO LULA É: Um Governo perigoso para o futuro onde vemos uma concentração de poder tanto político como econômico na esfera federal tirando dos estados e principalmente dos municípios a capacidade de gestão e que para fazer qualquer trabalho ou obra tem que pedir “pinico” (recursos), neste caso pior para Campo Mourão e região que não tem nenhum representante. Outro aspecto é a estatização que poderá tirar da iniciativa privada a capacidade de investimento.
QUAL A REALIDADE DOS NOSSOS CLUBES NA ÁREAS SOCIAL E ESPORTIVA? Com a criação das diversas associações das empresas que atendem o principal anseio do mundo masculino que é jogar futebol, a diminuição do custo de se ter uma piscina em casa, o evento das chácaras de lazer na Usina e o aspecto segurança, tornaram inviável uma manutenção decente dos clubes que por sua vez não tem condições econômicas de realizar os grandes bailes de outrora.
QUAL O SENTIMENTO DE RECEBER ESTA HOMENAGEM E PARTILHAR UM POUCO DA SUA VIDA? No começo achei algo estranho, mas depois comecei a gostar pois pude compartilhar um pouco de minha história e também minhas opiniões. Na imagem, Antonio Satoshi Shima com o troféu Tocando de Primeira, fruto da homenagem que recebeu na Rádio Colméia, no Tocando 717 em 14 de abril de 2007.

30 de jul de 2010

JIU, ROTA DA FÉ, Futsal: atrações do TOCANDO DE PRIMEIRA 885 deste sábado na Colméia AM


O programa Tocando de Primeira deste sábado, na Rádio Colméia,
edição 885, entrevista no primeiro tempo, das 11 às 12 horas, os organizadores da Rota da Fé - Toninho Aguilar (foto), Ismael Borello e Amani Spachinski- que será realizada domingo pelas regiões de Pitanga e Iretama.
No segundo tempo, o Tocando de Primeira destaca as finais da Regional I - Sede (Campo Mourão)- dos Jogos Inter Unidades dos Funcionários da Coamo, o JIU, com presenças de Luis Carlos Santana, Enzo Ferrari, Valdemir Lopes, o "Peixinho", Babington e Márcia Tunnermann.
E tem novidades do futsal e do Sport que jogam sábado e domingo.
É neste sábado na Rádio Colméia, ao vivo e em cores ou pela internet no www.radiocolmeiaam.com.br ou http://www.portalradiorural.com.br/
Só não ouve o Ilivaldo Duarte quem não tem rádio ou não tem vizinho!.
Tocando de Primeira: um golaço no rádio brasileiro.
Há 884 sábados no ar, valorizando o bem, resgatando esperança e promovendo os bons exemplos.
Oferecimento: Centro de Diagnósticos Dr. Marcos Corpa. Paraná Supermercados. Cartório do Valdemar. Ótica Visolux. Super Fiorella. Troféu e Brindes Coelho. Lojas LM. Topocamp

COLUNA DA PROFª MARIA JOANA: A regra de ouro


Nestes tempos bicudos em que o vírus do medo e da descrença se espalha rapidamente, abalando nossas crenças nas intituições civis é necessário refletir sobre os valores éticos da vida, das intituições e até mesmo das religiões. Nunca as igrejas, religiões e seus representantes foram tão criticados buscando a sua desmoralização... E nunca foram tão necessários, essenciais para a construção da paz mundial, assim como foram fundamentais para a surgimento e orgenização das civilizações.
Durante toda a história da humanidade, nos diferentes agrupamentos humanos desenvolveram-se noções de um convívio saudável e de uma vida bem-sucedida para a pessoa. Em todas as culturas desenvolveram-se padrões éticos para o comportamento: uma ética (ou ethos) elementar. Assim, "é sobre o fundamento desses padrões ou parâmetros éticos em comum, a chamada 'ética mundial', que os seres humanos de todas as culturas e nações podem viver e trabalhar juntas em favor de um mundo mais pacífico e mais justo", afirma o teólogo alemão Hans Kung.
Foram principalmente as religiões e as filosofias que concretizaram e sistematizaram esses parâmetros, e pode-se descobrir os traços comuns presentes na ética das várias religiões e filosofias. Um dos pequenos exemplos dessa constante nas religiões é a chamada "regra de ouro", que está presente nos fundamentos das grandes tradições religiosas mundiais.Temos que buscar as respostas das grandes tradições religiosas aos desafios éticos do mundo de hoje .
A paz só podem ser alcançadas quando as relações não estão marcadas pela violência, quando diálogo e cooperação assumem um lugar mais importante que agressão e confrontação. Ou seja, a religião, a política e a diplomacia precisam de regras de comportamento ético. A ética está presente nas grandes tradições religiosas, especialmente com suas características locais, diante dos desafios éticos e sociais de hoje.
As religiões só podem contribuir para a paz da humanidade se puderem chegar a um consenso básico sobre valores obrigatórios e atitudes pessoais básicas. A ética mundial é o fio condutor, como um ponto de integração da herança ética da humanidade e de suas tradições religiosas. “Só se pode promover a paz mundial mediante uma aliança entre pessoas eticamente inspiradas, por fontes religiosas e não-religiosas”, afirma Küng.
Comparemos a Regra de ouro das grandes Religiões:
- Cristianismo- “Tudo aquilo que quereis que os homens façam a vós, fazei-o vós mesmos a eles."Mateus 7,12; Lucas 6, 3.
- Hinduísmo- “Não se deve agir em relação ao outro de um modo que seja desagradável para si mesmo: é esta a essência da moralidade."
Mahabharata XIII 114,8.
- Jainismo- "Os seres humanos deveriam ser indiferentes às coisas mundanas e tratar todas as criaturas do mundo como eles mesmos desejariam ser tratados."
Sutrakritanga I. 11.33.
- Religiões Chinesas- "O que tu mesmo não queres, não faças a outras pessoas."
Confúcio, Diálogos 15,23.
- Budismo- "Um estado que não é agradável ou aprazível para mim também não será para ele; e como posso impor ao outro um estado que não é agradável ou aprazível para mim?" Samyutta Nikaya V, 353.35-342.2.
- Judaísmo- "Não faças aos outros o que não queres que eles façam a ti." Rabi Hillel, Sabbat 31ª.
- Islamismo- "Ninguém é crente enquanto não desejar a seu irmão o que deseja para si mesmo." Quarenta Hadithe de an-Nawawi, 13.
Que possamos enxergar mais longe, como águias, além de nossos preconceitos e unirmo-nos na construção da tão sonhada ÉTICA essencial para a PAZ do mundo! Maria Joana Titton Calderari – membro da Academia Mourãoense de Letras, graduada Letras UFPR, especialização Filosofia-FECILCAM e Ensino Religioso-PUC- majocalderari@yahoo.com.br .

DO BLOG DO JAIR ELIAS: Partindo e chegando


Quando observamos, da praia, um veleiro a afastar-se da costa, navegando mar adentro, impelido pela brisa matinal, estamos diante de um espetáculo de beleza rara.

O barco, impulsionado pela força dos ventos, vai ganhando o mar azul e nos parece cada vez menor.

Não demora muito e só podemos contemplar um pequeno ponto branco na linha remota e indecisa, onde o mar e o céu se encontram.

Quem observa o veleiro sumir na linha do horizonte, certamente exclamará: "já se foi".

Terá sumido? Evaporado?

Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.

O barco continua do mesmo tamanho e com a mesma capacidade que tinha quando estava próximo de nós.

Continua tão capaz quanto antes de levar ao porto de destino as cargas recebidas.

O veleiro não evaporou, apenas não o podemos mais ver. Mas ele continua o mesmo.

E talvez, no exato instante em que alguém diz: já se foi", haverá outras vozes, mais além, a afirmar: "lá vem o veleiro".

Assim é a morte.

Quando o veleiro parte, levando a preciosa carga de um amor que nos foi caro, e o vemos sumir na linha que separa o visível do invisível dizemos: "já se foi".

Terá sumido? Evaporado?

Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.

O ser que amamos continua o mesmo. Sua capacidade mental não se perdeu. Suas conquistas seguem intactas, da mesma forma que quando estava ao nosso lado.

Conserva o mesmo afeto que nutria por nós. Nada se perde, a não ser o corpo físico de que não mais necessita no outro lado.

E é assim que, no mesmo instante em que dizemos: já se foi", no mais além, outro alguém dirá feliz: "já está chegando".

Chegou ao destino levando consigo as aquisições feitas durante a viagem terrena.

A vida jamais se interrompe nem oferece mudanças espetaculares, pois a natureza não dá saltos.

Cada um leva sua carga de vícios e virtudes, de afetos e desafetos, até que se resolva por desfazer-se do que julgar desnecessário.

A vida é feita de partidas e chegadas. De idas e vindas.

Assim, o que para uns parece ser a partida, para outros é a chegada.

Um dia partimos do mundo espiritual na direção do mundo físico; noutro partimos daqui para o espiritual, num constante ir e vir, como viajores da imortalidade que somos todos nós.

Pense nisso!

Victor Hugo, poeta e romancista francês que viveu no Século XIX, falou da vida e da morte dizendo:

"A cada vez que morremos ganhamos mais vida. As almas passam de uma esfera para a outra sem perda da personalidade, tornando-se cada vez mais brilhante.

Eu sou uma alma. Sei bem que vou entregar à sepultura aquilo que não sou".

"Quando eu descer à sepultura, poderei dizer, como tantos: meu dia de trabalho acabou. Mas não posso dizer: minha vida acabou."

Meu dia de trabalho se iniciará de novo na manhã seguinte.

O túmulo não é um beco sem saída, é uma passagem. Fecha-se ao crepúsculo e a aurora vem abri-lo novamente."
Do BLOG do Jair Elias dos Santos Júnior, historiador e membro da Academia Mourãoense de Letras.

29 de jul de 2010

ANTONIO SHIMA na ENTREVISTA DE DOMINGO




Quem joga, vive ou torce pelo esporte na Arcam - Associação Recreativa dos Funcionários da Arcam, conhece o trabalho, a paixão e o voluntariado do maringaense Antonio Satoshi Shima (foto) nas últimas duas décadas em Campo Mourão.
Shima, mourãoense de coração há mais de 20 anos, corintiano e esportista que jogou e continua participando das peladas nos campos da Arcam, é diretor de Esportes da Arcam e gerente de Organização e Sistemas (Geros) da Coamo. E neste final de semana é o homenageado aaqui no Nosso BLOG na ENTREVISTA DE DOMINGO.
Pela sua atuação na área de Processamento de Dados, Shima foi agraciado por três vezes consecutiva como Profissional Destaque de Tecnologia de Informação (TI) a nível nacional. Conheça o que pensa e um pouco da história de vida deste profissional de sucesso que está aniversariando nesta quinta-feira (29/07). Viva!

REFLEXÃO: Você se interessa pelos outros?


Você se interessa pelos outros?
Quando o Duque de Windsor era Príncipe de Gales, teve que dar uma volta pela América do Sul.
Antes de partir para tal viagem, passou meses estudando espanhol, com o objetivo de poder fazer discursos em público, no idioma dos países que visitava.
Obviamente, os sul-americanos gostaram mais dele por isso.
Um antigo ator da Broadway, certa vez foi entrevistado por um estudioso, que pesquisava a origem do carisma das pessoas.
Perguntando ao artista qual poderia ser a possível razão de ser tão querido pelo público, esse lhe respondeu:
Cada vez que entro em cena, ainda digo a mim mesmo:
Estou muito grato porque esta gente veio me ver. A sua presença faz com que minha vida corra de um modo agradável.
E, com certa emoção nas palavras, terminou afirmando:
Vou dar-lhes, pois, o melhor que me for possível.
Conta-se também que, certa feita, Theodore Roosevelt foi à Casa Branca, quando já não era mais o Presidente dos Estados Unidos.
Sua sincera estima pelas pessoas humildes ficou patente, quando saudou todos os antigos empregados da Casa Branca pelos seus nomes, mesmo as serventes que lavavam louça na cozinha.
Quando viu Alice, a empregada da cozinha, perguntou-lhe se ainda fazia pão de milho.
Alice respondeu que algumas vezes o fazia para os empregados, mas não para os patrões.
Eles demonstram mau gosto, gracejou Roosevelt, e direi tal coisa ao Presidente quando o vir.
Alice então lhe trouxe um pedaço, num prato, e ele atravessou o gabinete comendo-o, saudando os jardineiros e trabalhadores na sua passagem...
Um homem que havia sido porteiro da Casa Branca, durante quarenta anos, disse com lágrimas nos olhos:
Foi o único dia feliz que tivemos, durante quase dois anos, e nenhum de nós o trocará por uma nota de cem dólares.
Realmente, o interesse pela vida dos outros faz mágicas, e sua falta causa desastres.
Alfred Adler, famoso psicólogo vienense, certa vez escreveu em uma de suas obras:
É o indivíduo que não está interessado no seu semelhante quem tem as maiores dificuldades na vida e causa os maiores males aos outros.
É entre tais indivíduos que se verificam todos os fracassos humanos.
A reflexão é valiosa e séria. Não há adversário mais competente que este, para se combater o orgulho e o egoísmo.
O interesse sincero pelo próximo nos mostra que não somos melhores que os outros, que somos irmãos.
O interesse sincero pelo próximo nos faz dividir nossa atenção, nosso tempo, nossa vida e tudo mais com esses que nos cercam.
A alma que mais se interessou pela vida de seu semelhante, quando esteve na Terra, sempre deixou muito claro que a Lei Maior que deveria reger nossa vida em sociedade seria: Fazer aos homens tudo o que queiramos que eles nos façam, pois é nisso que consistem a Lei e os profetas.
O interesse pela vida do outro é o germe do amor maior que todos buscamos.
O interesse pela vida do semelhante é o caminho mais seguro e prazeroso para a almejada felicidade.

PAPO DE MOTIVAÇÃO com Luiz Aguiar


Para reflexão dos leitores, posto contribuição do palestrante e consultor organizacional Luiz Aguiar, com o título "Para seguir viagem", de Paulo Roberto Gaefke.

"Cuide das suas emoções!"
Elas garantem a sua estabilidade e a vida longa.
Os que sentem saudade além da medida,
vivem do passado que não volta,
e não conseguem presenciar o presente,
encurtam o futuro.
*Mais uma forma disfarçada de suicídio..*.

*Não guarde tantas emoções!*
Extravase-as, liberte cada sentimento.
Doe-se, ame, goste, desgoste, sinta a sua raiva,
mas perdoe sempre, é mais prudente e sensato.
Aquele que carrega o ódio, leva uma cruz,
sofre sempre em dobro, pela lembrança que não se apaga,
e pela doença que se instala e a radiografia nem sempre mostra.

*Cuidado com quem você briga!
Cuidado com quem você se lança ao desafio!
Cuidado com o que você fala!*
*Preste atenção nos seus sentimentos.*

Quantas mágoas você carrega e nem percebe?
Aquela dor no estômago que nunca cessa,
pode ser a ausência que você não esquece.
Aquele nódulo estranho, pode ser o luto mal resolvido.
O amargo na boca, um amor mal resolvido,
o nervosismo, amor mal-vivido.

*Sempre é tempo para dar um basta na solidão,*
de libertar-se das correntes da ingratidão,
de usar a força mágica do perdão.
Para seguir viagem, para ser mais saudável,
libere as suas emoções.

*Compartilhe mais, guarde menos,
seja breve com as emoções que afligem,
mas eterno com o amor que tudo perdoa,
liberta e faz crescer. *

28 de jul de 2010

VEM AÍ os Campeonatos Popular e Master de futebol suíço em Campo Mourão


Dia 11 de agosto, às 19 horas, no auditório da Casa da Cultura. Esta é a data, horário e local do congresso técnico com as equipes inscritas no 8º Campeonato Popular e o 10º Campeonato Master de futebol suíço em Campo Mourão.
O diretor de Eventos da Fecam, professor Maurício Fabri , na foto, com a diretora Técnica Gika Cândida e a secretária de Esportes Karla Tureck, anuncia que a taxa de inscrição será de uma cesta básica que devera ser entregue na Fecam ou no dia do congresso técnico. As inscrições estão abertas e poderão participar na Categoria Livre (Popular) atletas com idade acima de 16 anos e na Categoria Master, atletas com idade superior a 40 anos, sendo que dois atletas deverão ter idade acima de 45 anos em campo.

AS MODALIDADES mourãoenses em ação


CONFIRA A AGENDA desta semana das modalidades esportivas mourãoenses com apoio da Fundação de Esportes de Campo Mourão (Fecam).
Basquete Masculino
Dia 30 de julho (sexta-feira), no ginásio de Esportes JK, às 19 horas, em Campo Mourão.
Amistoso da equipe mourãoense adulta contra Goioerê, em preparação para as competições oficiais do segundo semestre

Bocha Masculino (foto)
Neste sábado, 31 de julho, pelo Campeonato Paranaense – Região Norte, em Mamborê.
Jogo entre ABCM/Fecam (Campo Mourão) e Mamborê, válido pela 4ª rodada da 2ª fase da competição.

Futsal Masculino
Campeonato Paranaense – Chave Ouro 2010. Dia 31 de julho (sábado), no ginásio de Esportes do Paraná Clube (Vale Fértil), às 19h30, em Curitiba.
Campo Mourão x Paraná Clube/Vale Fértil pela última rodada do primeiro turno da segunda fase.

Xadrez
Domingo tem o Festival Pan Americano da Juventude, em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, com a participação da enxadrista Cintia Rocha Leão e o técnico Artur Fernando Monteiro.
Fonte: Fecam

DOMINGO tem Rota da Fé inédita


A 16ª ROTA DA FÉ será realizada neste domingo, primeiro de agosto em roteiro inédito. E o objetivo será promover um contato mais direto com Deus, contemplar a natureza, meditar, fazer penitência e pedir bênçãos.
Nesta edição o roteiro inclui os Municípios de Campo Mourão, Nova Tebas, Pitanga e Iretama, e a exemplo das anteriores, todas as 500 inscrições foram preenchidas em apenas dois dias.
A programação começará às 6h30, com café da manhã e Bênção de São José, na Praça da Catedral, em Campo Mourão. Em seguida, os romeiros seguirão para Novas Tebas. O almoço será servido na cidade de Pitanga (na foto, interior da Igreja de Nossa Senhorav do Perpétuo Socorro). A Rota será concluída com uma missa e jantar na cidade de Iretama.
XVI ROTA DA FÉ (01 de Agosto 2010)
PROGRAMA:
Ponto de Partida: CATEDRAL SÂO JOSÉ – Campo Mourão

06h30 – Café da Manhã, Oração inicial e Benção de São José. Praça da Catedral
07h00 – Saída, em ônibus para o Município de NOVA TEBAS.
08h50 – Cidade de NOVA TEBAS
09h00 – Procissão para “Paróquia São Pedro”, a pé (3,7 km).
10h00 – Acolhida na paróquia (Reflexão e Benção).
10h30 – Saída, em ônibus, para Cidade de PITANGA.
11h00 – Acolhida na paróquia “Santa Ana” (MOTIVAÇÃO)
11h30 – Saída, para a Catedral da Paróquia “N.S. da Gloria”, a pé (1,2 km)
12h00 – Acolhida na Catedral da Paróquia N.S. da Gloria (Reflexão e Benção).
13h00 – ALMOÇO prato típico de Pitanga (Quirerada com Porco).
– Espetáculo Cultural.
– Mostra de artesanato.
15h00 – Saída para cidade de IRETAMA.
16h30 – Cidade de IRETAMA
16h40 – Procissão para Paróquia “Santa Rosa de Lima”, a pé (2,5 km).
17h30 – Missa com Padres presentes.
19h00 – Mostra de Artesanato e agricultura familiar.
19h30 – JANTAR de confraternização
20h30 – Retorno para Campo Mourão em ônibus
21h30 – Chegada a Campo Mourão
Mais um grande momento de turismo religioso e de fé, evangelizando e promovendo a paz e o bem para centenas de pessoas.

27 de jul de 2010

BASQUETE II: Guilherme Schneider, de Campo Mourão para o Joinvile e para a Seleção


Com o bom nível e o excente basquete praticado que encheu os olhos dos apaixonados pela modalidade, não demoraria muito para Campo Mourão perder Guilherme Schneider. E não demorou. O atleta hamburguense - nascido em Novo Hamburgo- 24, que viveu o seu melhor momento dos últimos anos em Campo Mourão saiu de férias e aceitou o convite do forte time do Joinvile, de Santa Catarina, integrante da Liga Nacional.
Dos 09 aos 13 anos, Schneider jogou basquete nas quadras de Novo Hamburgo. No basquete mourãoense foi campeão paranaense e dos Jogos Abertos do Paraná, fez muitos amigos, teve muitos fãs e deixou um a boa lembrança. Inclusive, foi aqui na Capital do Centro-Oeste do Paraná que ele recebeu a notícia da sua convocação para Seleção Brasileira Universitária que disputará em agosto o Pan-Americano em Salvador, na Bahia.
E foi pelo basquete praticado na gestão China, Nelsinho e Cia da Amobasquete que ele fez uma ótima temporada e foi premiado como melhor jogador do Paraná em 2009.
A foto abaixo na noite da premiação comprova essa honraria para o nosso basquete.

Vai com Deus, Schneider, muito sucesso e vitórias. Aprendemos a gostar de você neste curto tempo de convivência, pelo seu jeito de ser e profissionalismo, e acima de tudo pela pessoa de caráter e cidadão que mostrou ser. Que a sua jornada no basquete seja vitoriosa com muitos ´chuás´e cestas de três que você bem sabe fazer. Você será sempre um exemplo para o Emerson, Daniel, China, Isidoro, Nelsinho, a torcida e para esta cidade que vive e respira esporte, e muito basquete. Viva o nosso basquete! Ah! Ficará na nossa lembrança o ´Parabéns a Você´ao vivo e em cores, no último dia 17 de julho - dia dos seus 24 anos-, no nosso Tocando de Primeira 883, na Rádio Colméia. Viva!

BASQUETE: Paranaense começa na 1ª semana de agosto e CM buscará o inédito Bi


Foi realizado na sede da Federação Paranaense de Basketball - FPRB, o congresso técnico do Campeonato Estadual Adulto 2010 – masculino e feminino.
Presença das grandes forças paranaense do basquetebol -Integrado/Fecam/Campo Mourão - foto comemorando em 2009 o título estadual- , Guarani Esporte Clube/SMER (Ponta Grossa) - respectivamente campeão e vice-campeão da Taça Paraná 2010-, Novo Basquete Londrina, Circulo Militar/Dom Bosco/Dix Saúde (Curitiba), Pato Branco APAB, Clube Ponta Lagoa (Ponta Grossa).
O evento foi coordenado pelo presidente da FPRB, Amarildo Rosa e pelo diretor técnico, Rogério França, que apresentaram as informações da competição.
O Estadual feminino será disputado sob a forma de circuitos, envolvendo três equipes - Circulo Militar/Dom Bosco/Dix Saúde - Curitiba, ABATAC Toledo e Clube Ponta Lagoa – Ponta Grossa.
No Masculino, as cinco equipes - Integrado Campo Mourão Fecam, Guarani Esporte Clube SMER, Circulo Militar/Dom Bosco/Dix Saúde e Pato Branco APAB, jogarão em dois turnos com jogos de ida e volta. “Devemos fechar esta fase classificatória até o dia 3 de outubro, iniciando após os ´play-offs, numa melhor de três partidas entre os melhores classificados na primeira fase”, informou Rogério´França.
O presidente Amarildo Rosa - na foto, ao lado da esposa Silvana e do dirigente mourãoense Edson "China" Hirata com o troféu Tocando de Primeira, na rádio Colméia AM, em Campo Mourão- anunciou que na fase final os jogos serão transmitidos pela TV Paraná Educativa. “Temos de repetir o sucesso que obtivemos na Taça Paraná. A repercussão foi muito positiva , e da mesma forma , será no estadual deste ano, fortalecendo ainda mais o nosso basquete em nível nacional ”, comemora Amarildo Rosa.

ACORDA COMCAM 2010: movimento quer ampliar atuação na região


A ampliação da atuação do movimento político apartidário “Acorda Comcam” nos municípios que compõem a região polarizada por Campo Mourão, visando reduzir a evasão de votos para candidatos a deputado estadual e federal de outras regiões nas eleições de outubro próximo. Essa é uma das metas estabelecidas para o movimento realizado pela primeira vez nas eleições de 2006 e que busca o fortalecimento da representatividade regional na Assembléia Legislativa e na Câmara dos Deputados através da conscientização dos eleitores para que votem em candidatos da própria região.
A primeira reunião preparatória para o lançamento do Acorda Comcam/2010 aconteceu na noite desta terça-feira (27/7) no auditório da Associação Comercial e Industrial (Acicam). Participaram representantes de sindicatos, associações de moradores, entidades classistas, empresários, profissionais da imprensa, empresários, clubes de serviços e autoridades, entre outros segmentos. O encontro foi coordenador por Nestor Bisi (ex-presidente da Acicam), juntamente com o presidente da Acicam, José Nelson Botega.
Apoios
O fortalecimento do movimento na região será
fomentado através das associações comerciais de cada cidade, por meio das igrejas e também através de visitas dos coordenadores da campanha nos municípios. Presente a reunião, a presidente da Coordenadoria Regional das Associações Comerciais e Industriais da Região de Campo Mourão (Cacircam), Maria José do Nascimento, confirmou a participação no Acorda Comcam/2010. Vinte e duas cidades da região contam com a entidade empresarial. A igreja Católica, que participou ativamente do movimento em 2006, já confirmou também sua adesão a nova campanha.
Vários dos presentes ao encontro apresentaram sugestões. O empresário Francisco Viúdes, por exemplo, propôs que o movimento procure estabelecer um pacto de não-agressão verbal e difamação entre os candidatos da região. Foi ainda sugerido a elaboração de um material mostrando o quanto uma região de porte semelhante a de Campo Mourão e que tem parlamentares próprios conseguiu de recursos públicos nos últimos quatro anos. Também foi destacada a importância de uma maior mobilização das mulheres, a necessidade do envolvimento direto das empresas ligadas a Acicam (que tem praticamente 900 associados) e da mobilização dos presidentes de associações de bairros. Nelson Botega responsabilizou os partidos pela existência de candidatos ficha suja, já que são as organizações partidárias que selecionam seus candidatos.
Agenda
Na segunda-feira, os coordenadores da campanha vão se
reunir com os juízes eleitorais da comarca de Campo Mourão para apresentar o movimento e esclarecer dúvidas sobre o que é permitido pela legislação.
Uma reunião mais ampla com as entidades para tratar de detalhes para o lançamento do Acorda Comcam/2010 será realizada na terça-feira (3/8), a partir das 18h30min, no auditório da Acicam. Uma das questões a ser tratada é a definição dos candidatos da região.
No dia 13 de agosto acontecerá uma reunião da Cacircam e os presidentes das associações comerciais de toda a região serão conclamados a aderir ao Acorda Comcam/2010. Muitos deles já manifestaram apoio. Foto e texto : Toninho de Matos.

VALDÍVIA é 100% do Palmeiras


Graças ao marketing e grupo de sócios, Valdivia é 100% do Palmeiras. Presidente do Verdão, Luiz Gonzaga Belluzzo, confirmou o vínculo de cinco anos com jogador que estava no futebol árabe
O presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, confirmou a contratação do meia chileno Valdivia, que estava no Al-Ain (EAU). Sem revelar quanto foi investido, o mandatário afirmou que o Verdão adquiriu 100% dos direitos federativos do atleta, que está com 26 anos e assinou um contrato de cinco anos com o clube.
- Anteriormente, nós iríamos comprar 50% dos direitos, mas eles desejaram vender os 100% e acabaram oferecendo um desconto para isso. Todos saíram ganhando. Vamos utilizar recursos próprios, principalmente do departamento de marketing, que está fazendo um trabalho excepcional – declarou o dirigente.
Especula-se que o clube tenha desembolsado cerca de 6 milhões de euros (aproximadamente R$ 13,7 milhões). Essa verba virá dos patrocínios exibidos na camisa do clube e do grupo de sócios investidores chamado Eternos Palestrinos, que ajudarão na contratação e teoricamente irão reaver o dinheiro com certa margem de lucro no futuro. Site Globo Esporte

26 de jul de 2010

JOGO RÁPIDO com o Tenente Calegari, do Corpo de Bombeiros de CM


O Primeiro Tenente do Corpo de Bombeiros de Campo Mourão, Leandro Calegari (foto), sempre muito atencioso e prestativo com a população e a imprensa, analisou para o Nosso BLOG a realidade atual e os desafios da instituição que comanda em Campo Mourão.
O Corpo de Bombeiros mourãoense recentemente foi alvo de homenagem, merecida e justa com a entrega de uma Moção de Louvor. Em pesquisa na Capital do Paraná, o Corpo de Bombeiros foi apontado, novamente, como a instituição mais respeitada e confiável pelo povo.
JOGO RÁPIDO COM O TENENTE CALEGARI.
Quantos profissionais atuam no Corpo de Bombeiros em CM?
Em Campo Mourão, somos em 30 bombeiros
Qual a estrutura hoje da Guarnição?
São 3 viaturas de combate a incêndios, 2 Ambulâncias, 3 viaturas de busca e salvamento, 2 viatura de resgate e viaturas de vistoria. Todos os carros de socorro estão equipados conforme o tipo de ocorrência que são empregados.
Basicamente o quartel dispões de alojamento, refeitório, sala de aula, academia (também de uso da 3ª idade), sala de operações, parque de materiais e administração.
Como vocês receberam esta homenagem do Poder Legislativo de CM? E qual o sentimento de, nas pesquisas de opinião, sempre aparecer os Bombeiros como os de maior confiança da população?
É com imensa alegria que recebemos esta homenagem. Somos privilegiados com a nossa profissão. Ser bombeiro, é imensamente gratificante, pois por meio desse oficio conhecemos diversas pessoas, inúmeras historias de vida, de luta, de superação... Comungamos situações de desespero e fragilidade de pessoas de todos segmentos da nossa sociedade e como é sabido, que toda comunicação interação deixa marcas... somos levados a crescer com cada situação vivida e experimentada.
Quais as principais dificuldades de trabalho?
A falta de efetivo. Nos úlltimos anos aumentou muito o número de ocorrencias. Outra dificuldade que encontramos é atender toda a nossa região, são 23 municipios, uns estão a mais de 100 km de distância. Em muitos casos não conseguimos dar atendimento.
O que falta para a estrutura da Guarnição ser melhor?
Expandir para outros municipios da região o nosso serviço, criando mais quarteis para atender efetivamente os 23 municipios.

NOTA DO BLOG: Na noite de 7 de julho, a Câmara de Vereadores de Campo Mourão homenageou o Corpo de Bombeiros com a entrega de Moção de Louvor, como resultado da proposição de autoria da vereadora Nelita Piacentini (PMDB).

SEGUNDONA: Sport empata no RB com o Foz


Na Divisão de Acesso do Paranaense, Foz, Roma e Arapongas entre os primeiros brigando pelas duas vagas da Primeira Divisão do Estadual 2011.
O Foz do Iguaçu, com 9 pontos lidera o campeonato e teve dificuldades para empatar no RB, com o Sport. Na foto de Dirceu Portugal, lance do jogo de ontem em Campo Mourão. Em Apucarana, o Roma venceu o lanterna São José por 3 a 0 e chegou a 8 pontos, o mesmo número do Arapongas, que no Estádio do Café venceu a Portuguesa Londrinense por 2 a 0.
A próxima rodada terá Foz e Roma; Arapongas e São José; e no RB, Campo Mourão e Portuguesa Londrinense.
Não fosse as dificuldades financeiras do Sport e se fosse mantida o time que iniciou o campeonato, o Leão do Vale teria muitas condições de lutar diretamente por uma das vagas da Primeira Divisão do próximo ano. No jogo de ontem, a maioria foi juniores e deu trabalho para o Foz, que não jogou bem, mas lidera o Paranaense.
Triste sina a do nosso futebol profissional, com o Sport, que tem mais seis jogos no returno. Após, o grupo que está a frente do Sport deve ir embora e o futebol fechar para balanço. E deve ser mais um grupo que vem, faz dívidas, fica longe dos esportistas e vai embora. Mais um, de novo, pois já vimos este filme antes. Infelizmente.

SELEÇÃO: Mano e a sua primeira convocação


Os paranaenses Pato e Henrique voltam à Seleção O técnico Mano Menezes divulgou nesta segunda-feira (26) a sua primeira lista de convocados para a seleção brasileira.
A lista é para o amistoso contra os Estados Unidos, dia 10 de agosto, em Nova Jersey. Entre os chamados, algumas novidades, com o volante Jucilei, ex-J. Malucelli (o clube atualmente se chama Corinthians Paranaense), e o retorno de dois paranaenses: o zagueiro Henrique e o atacante Alexandre Pato.
Contrariando as expectativas, Mano Menezes chamou alguns jogadores que atuam no futebol do exterior, como o meia Éderson do Lyon da França, outra das novidades
Foram convocados 24 jogadores, pois Sandro do Internacional ou Hernanes do São Paulo serão cortados caso o time deles avance na Copa Libertadores da América. São Paulo e Internacional se enfrentam nas semifinais da competição.
Confira a lista dos convocados: Goleiros: Victor (Grêmio), Jéfferson (Botafogo) e Renan (Avaí).
Laterais: Daniel Alves (Barcelona-ESP), Rafael (Manchester United-ING), André Santos (Fenerbahçe) e Marcelo (Real Madrid-ESP). Zagueiros: David Luiz (Benfica-POR), Henrique (Racing Santander-ESP), Réver (Atlético Mineiro) e Thiago Silva (Milan). Volantes: Hernandes (São Paulo), Jucilei (Corinthians), Lucas Leiva (Liverpool-ING), Ramires (Benfica-POR) e Sandro (Internacional). Meias: Carlos Eduardo (Hoffenhein-ALE), Éderson (Lyon-FRA) e Paulo Henrique Ganso (Santos). Atacantes: Alexandre Pato (Milan), André (Santos), Diego Tardelli (Atlético Mineiro), Neymar (Santos) e Robinho (Santos). Fonte:Gazeta do Povo

24 de jul de 2010

ENTREVISTA DE DOMINGO: Osvaldo Broza


Paranaense de Inácio Martins, na região Centro-Sul do Paraná, Osvaldo Broza tem histórias e muitas histórias que daria muitos livros. De uma família humilde, Broza saiu de Herveira, distrito de Campina da Lagoa, para Campo Mourão, na década de 60. Foi lavrador, sorveteiro, frentista, offcice-boy, entre outras atividades que desempenhou, sempre com muita dignidade.
No esporte, participou de campeonatos de futebol amador pelos times do Canarinho, Estrela e Associação Esportiva e Recreativa Mourãoense – AERM, além de campeonatos locais de futebol de salão. Com 16 anos foi presidente do Esporte Clube Canarinho.
Em 1970, foi presidente da comissão de formatura do Colégio Estadual “João de Oliveira Gomes”, viabilizando a primeira apresentação de uma peça de teatro profissional na cidade. Foi presidente do Rotary Club e discursou na inauguração da Fundação de Ensino Superior de Campo Mourão, hoje Fecilcam, em janeiro de 1973, como presidente da União Mourãoense dos Estudantes Secundários (Umes). É membro fundador da Academia Mourãoense de Letras, titular da cadeira número 21 e autor de vários livros.
“ Sou um eterno apaixonado nos braços da minha mulher (Malu) e solitário, algumas vezes, no braço da minha viola caipira. Sou, acima de tudo, um cidadão”, resume Osvaldo Broza, o homenageado desta semana na ENTREVISTA DE DOMINGO.
Broza é uma pessoa de muito amigos (na foto, com alguns deles) e muito conhecida em Campo Mourão. Uma ótima leitura e bom final de semana. Tudo de bom com muita prosperidade, saúde e as bençãos de Deus.
QUEM É OSVALDO BROZA? Sou filho de José Broza e Maria da Conceição Broza, pai do Alessandro, Renan, Thiago e Ciro e avô do Leonardo e do Lucas. Casado com Maria Luzia Gomes Broza há 33 anos. Nasci em Inácio Martins, então distrito de Guarapuava, no dia 18 de novembro de 1949. Em 1958, mudei para Erveira, distrito de Campina da Lagoa. Em 1963, vim para Campo Mourão, por livre e espontânea pressão de minhas irmãs, Gina e Sissi.
ONDE E COMO FOI SUA INFÂNCIA? Até 1958 em Inácio Martins (Foto, do Município localizado na região Centro-Sul do Paraná), uns vinte quilômetros da cidade, num dos lugares mais frios e atrasados do Brasil, chamado “Potinga”. Eu passava muito frio e fome algumas vezes. De 1958 a 1962 em Erveira, distrito de Campina da Lagoa, onde ajudava o meu pai na lavoura. Apesar da pobreza eu era feliz e, por isso, tenho muita saudade de ambos os lugares.
COMO O SENHOR SE DEFINE? Gosto de respeitar as pessoas, indistintamente, sem levar em conta o que elas têm e sim o que elas são. Abomino a invisibilidade; acredito na família como a mais forte instituição; acredito na força do homem, independente de religião e crença. Sou um eterno apaixonado nos braços da minha mulher (Malu) e solitário, algumas vezes, no braço da minha viola caipira. Sou, acima de tudo, um cidadão. Porque usufruo dos meus direitos e cumpro com os deveres impostos pela sociedade e pelas leis.
ONDE O SENHOR ESTUDOU E QUE CURSOS FEZ? Comecei na própria Erveira, onde tinha como colega e amigo o ex-prefeito de Altamira do Paraná, Ademar Kleim. Sua Irmã Ilga Gafuri foi a minha primeira professora. Fiz contabilidade – fui contador por uns dez anos – e comecei e não terminei os cursos de Administração e Direito. Fiz diversos outros cursos técnicos.
QUAL FOI SUA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL? Fui lavrador e engraxate em Erveira. Em Campo Mourão, fui sorveteiro, frentista, pacoteiro (Casas Buri), entregador (Casa Rosa), ferramenteiro (Tereza Assami - Mercedez Benz), funcionário público municipal – onde comecei como Ofice-Boy e terminei como Assessor de Imprensa -, contador do Depósito do Construtor, gerente da Sucursal da Folha de Londrina, sócio da Comercial Norte Sul (Secos e Molhados), sócio da Laundromat Lavanderia, sócio da PHD Propaganda, proprietário de uma Gráfica Rápida no Shoping Cidade, proprietário e um dos motoristas da Transword (transporte de passageiros) e proprietário do Jornal Entre Rios.
COMO É O DIA A DIA DE UM ESCRITOR? COMO NASCE UMA OBRA? Não me considero um escritor embora tenha escrito alguns livros e participado de outros. Não me considero um poeta embora tenha escrito alguns poemas. E também não me considero um articulista embora tenha escrito e continue escrevendo artigos (crônicas) para veículos de comunicação da cidade. Minha inspiração são as histórias do cotidiano e as lembranças do passado. Ao lado de Pedro da Veiga e Jair Elias
QUANTOS LIVROS PUBLICADOS? QUAL O PRIMEIRO TEXTO, COMO NASCEU? Dois livros publicados. Caminhos de Casa, em 2004, e Campo Mourão em Crônica, em 2007. Eu chegava de uma longa viagem trazendo trabalhadores da construção civil para uns dias de descanso. Um deles, que estava longe da família por mais de 30 dias, ao perceber que estava próximo de sua residência, disse em voz alta, quase gritando: “Não acredito que estou na rua da minha casa”. Foi emocionante vê-lo reencontrar a mulher e os filhos - ainda pequenos - que correram até o veículo para abraçá-lo. Daí, aconteceu o primeiro texto, Os Caminhos da Minha Casa, que me inspirou a escrever e dar título ao meu primeiro livro, Caminhos de Casa. Vale a pena transcrever o texto, o mais significativo de todos, porque retrata o que eu sentia nas viagens que fazia, transportando pessoas, sonhos, ilusões, esperanças...e a vontade de voltar pra casa.
“Os caminhos da minha casa são infinitos e meus companheiros inseparáveis; me direcionam, me acolhem, me guardam, me descansam.
Nos caminhos da minha casa eu vejo sonhos e aventuras; despedidas e reencontros emocionados; eu vejo a esperança, a luta incansável, a solidão angustiante; eu vejo o amor, a dor.
Nos caminhos da minha casa eu vejo um passado cada vez mais presente, um presente que não passa nunca e o tempo passando rápido demais. Mas vejo alguém dizendo que não é o tempo que passa, nós é que passamos, como um vento veloz, semeando ilusões e esperança para um futuro que não existe e que não chegará jamais.
Nos caminhos da minha casa eu vejo Deus, que me acalma e me protege nas caminhadas mais difíceis.
Os caminhos da minha casa sempre me trazem de volta e me fazem reencontrar as pessoas que amo”.
E QUAL O PRÓXIMO? Quem sabe daqui um ou dois anos.
O SENHOR É MEMBRO DA ACADEMIA MOURÃOENSE DE LETRAS? O QUE REPRESENTA ISSO, SER IMORTAL? Pelo fato de ser membro da Academia Mourãoense de Letras, apesar da honra em dela fazer parte, não significa que eu seja um imortal. Na minha teoria, a imortalidade está nos exemplos que você deixa de muito bom ou de muito ruim às futuras gerações. As histórias nos revelam isso. Se tiver que ser, será, pela minha conduta e pelos meus escritos. E não por ocupar uma cadeira em uma academia de letras. Quanto à nova diretoria, acredito que a sua principal meta será concluir os novos estatutos e o seu regimento interno, o que possibilitará uma melhor funcionalidade da entidade e a participação mais efetiva e proveitosa de seus membros. Broza, o terceiro em pé da esquerda para à direita, ocupa a cadeira número 21 da Academia Mourãoense de Letras, tendo como patrono Jonas Bento de Deus.
QUAL FOI SUA TRAJETÓRIA ESPORTIVA?
Participei de campeonatos de futebol amador pelo Canarinho, pelo Estrela e pela Associação Esportiva e Recreativa Mourãoense – AERM. Participei de campeonatos locais (apenas um regional) de futebol de salão pelo Ameriquinha (foto), Depósito do Construtor,
Akadêmicos (foto)
Renascença e
Clube Atlético Municipal (foto).
Cheguei a jogar uma vez pela Associação Tagliari (em Palmital dos Trinta) e duas vezes pela seleção de Campo Mourão (no Ginasinho JK contra Campina da Lagoa (ganhamos e eu marquei um gol) e em Cambé. Acho que esse nós perdemos, porque não lembro mais do adversário)
DESDE QUANDO É APAIXONADO PELO ESPORTE? QUEM FOI O “CULPADO”?. Desde muito cedo. E eu mesmo fui o culpado, porque não tive por quem puxar. Mas tive muitos pra contestar.
NO ESPORTE, QUAIS MODALIDADES JOGOU? Futebol de campo, de salão e suíço. Sinuca, peteca, búrica (bolinha de vidro)...
QUAL O SEU ESPORTE PREFERIDO E TIME DO CORAÇÃO, E ÍDOLO? Futebol. Meu time do coração é o Santos e o meu ídolo é Mané Garrincha (na foto com Alessandro, um dos filhos de Broza)..
QUAL PROJETO GOSTARIA DE REALIZAR QUE AINDA NÃO FOI? Não foi e, pelo jeito, não será: um jornal, que eu não precisasse vender meus bens e, principalmente, minha opinião para vê-lo prosperar. Mas quase aconteceu, o Entre Rios chegou a circular em 10 cidades da região.
COMO É NA SUA OPINIÃO A REALIDADE DO NOSSO ESPORTE E DA NOSSA CULTURA EM CM? Futebol profissional, na minha visão, está um pouco difícil. É muito caro e não tem tanto apoio. Mas torço para que o Sport volte a nos dar grandes alegrias nas tardes de domingo. Futebol de Salão (já há muito tempo) e o basquete masculino são as modalidades que mais se destacam, porque recebem maior incentivo e apoio da comunidade. Mas, de um modo geral, o esporte vai bem, graças ao excelente trabalho da Fecam e da participação de empresas.
Quanto à cultura, Campo Mourão é referência para cidades até de maior porte, e não só do Paraná. É um dos municípios que mais investem nessa área. Os espaços culturais que temos – em torno de dez, não sei bem – são elogiados além fronteiras. Isso, graças a continuidade – e melhorado sempre - de um bom trabalho iniciado em administrações anteriores.
QUAL SERÁ O FUTURO DO ESPORTE EM CM? O futuro vai depender da atuação da Fecam e da continuação dos incentivos, inclusive para o surgimento de novos atletas, nas diversas modalidades. Vejo com bons olhos o trabalho que está sendo realizado. O basquete, além do futsal, já é uma feliz e grata realidade.
COMO SE SENTE SENDO UM EMPRESÁRIO DE SUCESSO? Sucesso e fracasso caminham juntos. Você pode passar de um lado para o outro num piscar de olhos. Ficar atento às tendências de mercado, ao planejamento e à organização são fundamentais. E ter, principalmente, perseverança.
Quanto a mim, posso dizer que, se sucesso for sinônimo de muito dinheiro, então não me considero um empresário de sucesso. Se, porém, for uma realização pessoal e profissional, mesmo com muitas dificuldades e alguns prejuízos, então eu posso me considerar realizado. Só a própria pessoa é que pode avaliar e determinar o grau de grandeza e satisfação do seu sucesso. Ou do seu fracasso.
QUEM EM CM É UM ESPORTISTA EXEMPLO? POR QUÊ? Já tá ficando repetitivo, mas...não tem como negar, tem mesmo que ser o Itamar (Tagliari). Itamar foi ótimo atleta – o melhor jogador de futebol de salão que vi jogar em muitos anos -, ótimo dirigente, ótimo secretário de esportes, educado demais da conta e meu amigo. Precisa mais? Apesar de que, o China também é um exemplo dos mais gratificantes. Tomara que ele continue recebendo os incentivos necessários para colocar o nosso basquete no topo brasileiro. E não vai demorar. Uma menção honrosa para o João da Silva Alves, o João Emílio do Esporte Clube Estrela. Duas Celebridades citadas: os palmeirenses Itamar Tagliari e João Emílio.
QUEM EM CM É UM EMPRESÁRIO EXEMPLO? POR QUÊ? Família Machado da Luz (Grupo Paraná Supermercados) - na foto, Leila e Adalberto Machado da Luz. Pelo arrojo, empreendorismo, inteligência, perseverança, e por acreditar em Campo Mourão. QUAL DECISÃO E TÍTULO ESPORTIVO FICARAM NA HISTÓRIA DE SUA VIDA? Foi o título de campeão amador de futebol de 1970, pela AERM (foto). Lembro de um dos jogos, contra o ótimo time do DER. Vencemos o jogo por 3 a 1, marquei um gol, sofri um pênalti convertido pelo Clóvis Tagliari (in memorian) e atrapalhei o zagueiro Neuci Fabiano, do DER, que acabou fazendo um gol contra. O título foi gratificante, mas essa partida foi inesquecível.
QUAL JOGADA OU DECISÃO QUE, SE PUDESSE VOLTAR NO TEMPO, JAMAIS TERIA FEITO? Num jogo de futebol suíço no Country Club, há alguns (muitos) anos, fiz uma boa jogada e deixei o meu centroavante na cara do gol. O goleiro, que não lembro mais quem era, saiu da área feito um louco e quebrou o joelho dele. Foi a única vez, infelizmente, que tive a honra de jogar ao lado do melhor jogador de futebol de Campo Mourão em todos os tempos: Joel Albuquerque. Foi a jogada que eu não deveria ter feito. Na foto abaixo, um dos times do Country na década de 80: em pé, da esquerda para à direita, Davi Camargo - o primeiro, João Pessa, o quarto e Luiz Carlos Klank, o último; agachados: o quarto, Sérgio Kfuuri. Foto do BLOG DO LUIZINHO: www.baudoluizinho.blogspot.com
ÉTICA EM UMA FRASE É: Não se importar com a vida dos outros.
O MOMENTO ATUAL DA SUA VIDA É... Renovação.
O SENHOR ACREDITA QUE CM PODERÁ ELEGER DEPUTADOS NESSAS ELEIÇÕES? Gostaria que todos os nossos candidatos se elegessem. Mas acho difícil. Tem muitos prefeitos por aí já comprometidos com candidatos de outras regiões.
O QUE O SENHOR AINDA NÂO FEZ QUE, SE TIVESSE CONDICÕES, AINDA GOSTARIA DE FAZER? Viajar de moto. Parece loucura, mas é verdade.
QUAL O MELHOR TIME DE FUTEBOL OU FUTSAL (FORA DE CM) QUE O SENHOR JÁ VIU JOGAR? Esse negócio de melhor time é meio complicado. Geralmente mencionamos ao qual torcemos. Como não torço pra nenhum time de futebol de salão que não seja o nosso, lembro do Palmeiras quando veio jogar em Campo Mourão na época de ouro desse esporte em nossa cidade. Fiquei com ele na lembrança e a sensação de que foi o melhor que vi jogar até hoje.
QUAL O MELHOR TIME DE FUTEBOL OU FUTSAL EM CM QUE O SENHOR JÁ VIU JOGAR? Futebol de campo, fora o profissional, lembro de duas equipes que deixaram saudade: Judisa e DER, do Artur Kunioshi, Neuci Fabiano e de tantos outros craques. Futebol de salão, sem dúvida, a Associação Tagliari Na página 263, do livro "Campo Mourão Centro do Progresso", de Pedro da Veiga, o qual reputo ser o melhor no relato da história do nosso Município: Biju (Wilson Yurk), Francisco Spartais e Nascimento; Haroldo Secco, Artur Kunioshi e Oswaldo Weonski - nas peladas do DER na década de 60.
CITE TRÊS PERSONALIDADES ESPORTIVAS DE CAMPO MOURÃO?
China Hirata, Pedro Cordeiro e Biju. Wilson Yurk, o "Biju" ao lado de familiares após receber homenagem e o troféu Tocando de Primeira, no programa 853, em dezembro de 2009, na Rádio Colméia.
CITE TRÊS PERSONALIDADES (FORA DO ESPORTE) DE CAMPO MOURÃO?. Zuleica Teodoro de Oliveira, Dona Jacira e Amélia Hruschka (foto, quando discursava na sessão solene do Poder Legislativo em fevereiro de 1977 como vereadora). SER ESCRITOR É......Sonhar.
A CAMPO MOURAO DO PRESENTE É: Bela, boa pra se morar e investir.
A CAMPO MOURAO DO FUTURO SERÁ? Ainda mais bela, melhor pra se morar e investir, desde que a insegurança e o consumo de drogas e cachaça não continuem crescendo mais que a cidade
O GOVERNO NELSON TURECK É: Sonhador .
O GOVERNO LULA É:.. Viajador.
QUAL A REALIDADE DA IMPRENSA MOURÃOENSE ATUALMENTE? É difícil falar de uma coisa que a gente gosta muito e que, indiretamente, ainda está ligado a ela. Eu gostaria, entretanto, que se investisse mais em jornalismo. Jornalismo sério e independente. Alguns estão fazendo isso, felizmente. A dependência de verbas públicas e de grupos políticos pode desvirtuar o que é de mais sagrado em um veículo de comunicação: a imparcialidade.
QUAL O SENTIMENTO DE RECEBER ESTA HOMENAGEM E PARTILHAR UM POUCO DA SUA VIDA E DA SUA HISTÓRIA? Envaidecido e agradecido.
QUEM GOSTARIA DE VER HOMENAGEADO AQUI NO BLOG? João Sergio Kffuri e Joel Albuquerque (foto). QUAL O RECADO PARA OS LEITORES DO BLOG? Façam comentários, mesmo que não sejam satisfatórios. Critiquem, elogiem, contestem, complementem informações, enfim, façam tudo o que acharem de direito e de dever, dentro da democracia responsável que deve existir em todos os setores da sociedade. Tanto o dono do blog/entrevistador como os entrevistados gostam de saber que são lidos e avaliados.
JOGO RÁPIDO:
MÚSICA?
El Condor Pasa.
UM LIVRO? Médico de Homens e de Almas (História de São Lucas).
QUE LIVRO ESTÁ LENDO NO MOMENTO? Caminhadas Vermelhas, de Nelci Veiga de Melo – pela segunda vez.
UM AUTOR? João Ubaldo Ribeiro.
COMIDA? Sukiaki .
SONHO? Ver meus filhos e netos realizados.
SAUDADE? DO QUÊ E DE QUEM? Do meu filho Thiago que está morando na Inglaterra.
MOMENTO INESQUECÍVEL? São muitos. O nascimento de meus filhos foram os mais especiais.
HOBBY? Baixar músicas no computador entre um intervalinho ou outro de uma boa leitura.
MANIA? Assistir Fórmula Um na televisão sozinho. Ou sem ninguém conversando por perto.
PROGRAMA? A Grande Família.
JOGO? Sinuca.
TÍTULO? De eleitor, é o único que tenho.
FRUSTRAÇÃO? Mais que uma, mas o fim do Entre Rios foi a maior delas, sem dúvida.
FAMÍLIA É...O alicerce para qualquer realização.
QUAL PERGUNTA QUE NÃO FOI FEITA QUE GOSTARIA DE TER RESPONDIDO?
QUAIS OUTROS ACONTECIMENTOS QUE MARCARAM A SUA HISTÓRIA EM CAMPO MOURÃO? Foram muitos, afinal, estou por aqui por quase cinquenta anos.

- Em 1966, por exemplo, com apenas dezesseis pra dezessete anos, fui presidente do Esporte Clube Canarinho, com o qual participamos do primeiro campeonato regional de futebol patrocinado pela liga de Campo Mourão, fundada em 1965.
- Em 1970, fui presidente da comissão de formatura do Colégio Estadual “João de Oliveira Gomes”, quando viabilizamos a primeira apresentação de uma peça de teatro profissional na cidade. “A ratoeira”, de Ágatha Christie, era o nome da peça, apresentada por um grupo do Teatro Guaíra, de Curitiba.
- Em 1984, fui presidente do Rotary Club Campo Mourão “Gralha Azul”, uma das experiências mais significativas que vivi.
- Um dos acontecimentos mais importantes, senão o maior, foi a inauguração da FUNDESCAM – Fundação de Ensino Superior de Campo Mourão, hoje FECILCAM, no dia 28 de janeiro de 1973. Como presidente da UMES – União Mourãoense dos Estudantes Secundários, fui um dos oradores, ao lado do prefeito Horácio Amaral, do prefeito eleito Renato Fernandes Silva, do presidente da FUNDESCAM Prof. Ephigênio José Carneiro, e do ex-governador do Estado do Paraná, Bento Munhoz da Rocha Netto. Broza discursa na inauguração do prédio da Faculdade de Campo Mourão
Tomo a liberdade de transcrever o final do discurso do ex- governador num dos momentos mais marcantes da história de Campo Mourão e da minha própria vida.
“...Para mim é um motivo de muita alegria estar hoje aqui em Campo Mourão, vendo o progresso da cidade, vendo a grandeza da cidade, mas vendo, sobretudo, um espírito que não perece que é o espírito da cultura, que é o espírito da conquista intelectual e que eu tive testemunho nas palavras desse moço, falando em nome de três mil secundaristas de Campo Mourão.
A Campo Mourão, portanto, a expressão da minha alegria por essa conquista imorredoura de uma faculdade superior”.

Extraído do Livro: Oratórias Históricas,
de Pedro da Veiga e Jair Elias dos Santos Júnior.
Nota do BLOG: O Discurso do Broza, como presidente da UMES na inauguração da Fundescam, em 1973: "Esse é um sonho acalentado pelo povo mourãoense há muitos anos, e que está prestes a ser concretizado. Hoje, é a inauguração do prédio, e isto nos dá uma iedeia do pouco tempo que nos separa do início de uma escola superior em Campo Mourão.
Após os oradores que me antecederam eu não teria mais nada a acrescentar, represento nesta oportunidade mais de três mil jovens, e são eles os estudantes secundários de Campo Mourão, que estão esperançosos de num futuro bem próximo, usufruirem desta escola cujo prédio estamos inaugurando.
Campo Mourão acaba ou está prestes a dar um passo gigantesco no campo da educação e cultura, e está de parabéns, como estão de parabéns também as pessoas que ajudaram direta ou indiretamente, para que esses somhos se tornasse realidade. Muito Obrigado"
Página 47, do livro Oratórias Históricas, de Pedro da Veiga e Jair Elias.
NOTA DO BLOG: Algumas imagens desta homenagem tem como fonte o BLOG DO LUIZINHO (BAÚ DO LUIZINHO), a quem agradecemos pela colaboração.