14 de ago de 2010

ENTREVISTA DE DOMINGO: Iran Roberto Brzezinski


O advogado Roberto Brzezinski, nascido em Mallet, no Centro-Sul paranaense, diz que Campo Mourão é a melhor cidade para se viver, porque aqui ele vive bem e realizou
seus sonhos. Mourãoense de coração, IRAN ROBERTO BRZEZINSKI, um dos filhos do casal Roberto e Tecla Brzezinski, é o homenageado desta semana na ENTREVISTA DE DOMINGO.
Para este advogado conceituado, o que atrapalha o exercício ideal da advocacia é a falta de ética de alguns profissionais ( falo “latu-sensu”), a mercantilizaçao da profissão, que impede o cumprimento da sua função social, alguns colocam seu interesse pessoal à frente, sobretudo financeiro. Segundo ele, ganhar dinheiro para o bom advogado é uma conseqüência e não a causa da advocacia.
A homenagem ao Dr. Roberto Brzezinski, graduado pela Universidade Federal do Paraná, é extensiva a todos os causídicos.
Nesta ENTREVISTA DE DOMINGO, Dr. Roberto responde por exemplo que ÉTICA é a sua prática permanente que lhe dá consciência tranqüila, lhe concede harmonia familiar e junto á comunidade. Sua aplicação é o segredo do sucesso.
Ele conta um pouco da sua história e da sua vida, da sua chegada em Campo Mourão, com o pai pai Roberto Brzezinski, ex-prefeito que tem seu nome como rua, estádio municipal e comunidade.
Viva! Uma boa leitura aos leitores e excelente semana,
As mulheres do Dr. Roberto - sua esposa e filhas.
QUEM É IRAN ROBERTO BRZEZINSKI? Sou filho de Roberto Brzezinski e Tecla Mussak Brzezinski, ele de ascendência polonesa e ela descendente de ucranianos. Na imagem acima, o homenageado na sua formatura de Direitoi com a dona Tecla e sua noiva Iara.
Sou casado com a professora Iara Maria Doré Brzezinski, atualmente lotada no Colégio Marechal Rondon, onde leciona geografia. Nosso casamento ocorreu no dia 22 de dezembro de 1973, em Campo Mourão, na igreja Ucraniana e o ato cívil foi presidido pelo juiz substituto da Comarca Dr. Cabel. De nosso casamento temos 3 filhos:
Roberto Brzezinski Neto (foto baixo), advogado especialista em Direito Processual Penal e Direito Penal Econômico, casado com Tatiana Marchiori Brzezinski, agrônoma e administradora;
Rodrigo Doré Brzezinski (foto abaixo) , médico endocrinologista, casado com Lorena Costa Brzezinski, médica pneumopediatra, eIsadora Doré Brzezinski (foto abaixo), arquiteta e urbanista, casada com o publicitário Marcos Tozzi. Todos residentes em Curitiba onde exercem suas profissões. Tenho dois netos: Felipe Costa Brzezinski; filho de Rodrigo e Lorena, com 1 anos e quatro meses e Augusto Marchiori Brzezinski; filho de Roberto e Tatiana, com 9 meses.
Nasci em Mallet – PR (abaixo imagens marcantes da cidade homenageando os Imigrantes, o Coreto e os ucranianos).
Igreja S. Miguel Arcanjo, marco da comunidade Ucraniana em Mallet.
No dia 26 de agosto de 1947 chegamos em Campo Mourão no início dos anos 50, meu pai veio com o objetivo de implantar fazenda de café e industria de madeira .
ONDE E COMO FOI SUA INFÂNCIA? Minha infância foi na nossa Campo Mourão, de cuja época tenho maravilhosas recordações. Foi um tempo de plena felicidade, nossa Campo Mourão era jovem, com seus campos e pinheirais, de rios de águas límpidas, do campo de futebol onde hoje é o Clube 10 de Outubro. Do rio “Vortinha”, do domingo no Barreiro das Frutas. Foi uma infância feliz e saudável com a presença marcante e exemplar do meu pai, Roberto Brzezinski.
COMO O SENHOR SE DEFINE? Sou um democrata, apaixonado pela família, pela política, pelo direito e justiça, pelo Rotary. Obstinado pela justiça social, muitas vezes fico indignado com a concentração de rendas, facilmente chego às lágrimas quando vejo o sofrimento e a falta de oportunidades às pessoas.
ONDE O SENHOR ESTUDOU E QUE CURSOS FEZ? Para minha honra sempre estudei em escolas publicas, excelentes escolas publicas. Jardim de infância e primário no Grupo Escolar Marechal Rondon (onde hoje é a Prefeitura Municipal) ginásio cursei no Ginásio de Campo Mourão, na época era próximo ao Jardim Lar Paraná.
O cientifico cursei no Colégio Estadual do Paraná em Curitiba, já estava decidido a cursar Direito e então cursei C.S.( ciências sociais), onde se estudava muito português, inglês, francês, latim, filosofia, sociologia, literatura brasileira e portuguesa, entre outras matérias, tudo já voltado para quem iria prestar vestibular de Direito.
Em 1966 ingressei na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná, quando fui aprovado em 36º lugar. Também ingressei na Faculdade de Sociologia, Política e Administração Pública, do Bom Jesus, porém, não conclui o curso porque tive que trabalhar para ter meu sustento.
Durante a Faculdade de Direito fiz vários cursos de extensão universitária e em 1982 fui aos Estados Unidos estudei um pouco do Sistema Prisional, Meio Ambiente e Tráfico Internacional, na Universidade de New York.
QUAL FOI/É A SUA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL? Comecei muito cedo a praticar o direito. Fui da ultima turma a ter a condição de Solicitador Acadêmico, o que permitia já no 4º ano da faculdade, fazer 50% de presença, desde que se provasse que estava advogando, em escritório de conceito, por certidões dos cartórios. Assim eu permanecia um mês frequentando a Faculdade e no outro no escritório de advocacia de meu irmão Irineu, em Campo Mourão. Desta forma, ao receber o diploma eu já exercia a advocacia em sua plenitude. Nossa comarca era enorme tínhamos as mais importantes e variadas causas. Grandes Ações Possessórias, importantes Júris tivemos o Irineu e eu uma atuação realmente relevante em nossa região. Após casar-me com minha grande companheira Iara, resolvi estabelecer-me com escritório próprio. As causas sempre aumentavam.
Tive participação de relevo liderando nossa classe: presidi a Associação dos Advogados de Campo Mourão e Peabiru, onde fiz enorme esforço para instalarmos as novas Varas na Comarca (tínhamos apenas uma Cível e uma Criminal), contribuímos muito para a construção de nosso Fórum.
Instalamos em Campo Mourão; a Subseção da Ordem dos Advogados, fui seu primeiro presidente, presidi por mais uma vez nossa Instituição. Enfim, vivi intensamente a advocacia até 1985, quando sucumbi aos pleitos de meus companheiros políticos e em especial, ao então presidente estadual do PMDB, senador Álvaro Dias e fui para o governo federal, fui para colaborar por 6 meses, acabei permanecendo por 10 anos.
Inicialmente assumi como superintendente do IAPAS (Instituto de Administração Financeira da Previdência Social). Na foto com o presidente nacional do Iapas - Paulo Macarini- e o deputado federal V almor Giavarina, de Apucarana. O prédio da previdência de Campo Mourão foi construído neste período.
Com a eleição do Álvaro para o governo fui convidado para presidir o ITCF (Instituto de Terras, Cartografia e Florestas). Após, o Governador convidou-me para assumir a Secretaria de Assuntos Fundiários (Reforma Agrária) o que acumulei com a presidência do ITCF. Posteriormente, fui convidado para presidir a BANF (Banestado Reflorestadora).
Como disse, pretendia ficar apenas 6 meses no governo, acabei permanecendo por 10 anos, sempre recebi convites irrecusáveis, jamais solicitei um só cargo, muito menos para familiares meus.
Em 1995, voltei para nossa Campo Mourão para retomar minha advocacia, que nesse período ficou a cargo de minha competente e prestimosa irmã Dra. Irene Maria Brzezinski Dianin. Fui muito bem recebido pelo meio jurídico em geral porque aqui deixei meus amigos e colegas. Voltei ao meu porto seguro, a minha terra, aos meus amigos ao meu escritório.
O QUE LEVOU A OPTAR PELO CURSO DE DIREITO E A PROFISSÃO DE ADVOGADO? QUAL A SUA ÁREA DE ATUAÇÃO, O QUE MAIS GOSTA E QUAIS SÃO ENTRAVES PARA O BOM EXERCÍCIO DA ÁREA?
Não foi difícil escolher a profissão. Na época existiam 3 grandes profissões: advogado, médico e engenheiro. A escolha dar-se-ia até por exclusão. Porém, fortes componentes contribuíram, a saber:: meu pai tinha sido, cartorário em Malet. Tornou-se um político importante, em Campo Mourão, nunca fui bem nas ciências exatas e medicina não me seduzia. Sempre me indignei com as injustiças e muito especialmente o Irineu meu irmão era um excelente exemplo de advogado batalhador, destemido, serio e muito competente.
Sou dos advogados de forte formação humanista tive oportunidade e freqüentei a época a 2º melhor faculdade do Brasil, onde adquiri consistente formação jurídica o que levou-me a praticar a advocacia geral. Nunca tive afinidade com o Direito Tributário e também com o Trabalhista..Gosto muito de Direito Penal e de Direito de Família essas duas áreas mexem com o meu “eu”, emocionam-me.
O que atrapalha o exercício ideal da advocacia é a falta de ética de alguns profissionais ( falo “latu-sensu”), a mercantilizaçao da profissão, que impede o cumprimento da função social da profissão, alguns colocam seu interesse pessoal à frente, sobretudo financeiro. O ganhar dinheiro para o bom advogado é uma conseqüência e não a causa da advocacia. A falta de estudos mais aprofundados . Algumas escolas de direito não dão formação ideal para seus acadêmicos. A morosidade da justiça, também, é grande entrave no exercício da profissão. Os juízes da primeira instância deveriam ter melhores condições de trabalho, como melhores instalações, assistentes, secretários, pesquisadores etc..
COMO NASCEU A VOCAÇÃO PARA O MUNDO JURÍDICO? Acredito que no nascedouro da vocação está o poder de indignar-me com as injustiças. O desejo do equilíbrio social, o amor pela igualdade das pessoas e o desprezo pelo autoritarismo e desnível social. Porque a justiça, da qual o advogado é peça fundamental, é “a constante e perpétua vontade de dar a cada um o que é seu.” Homens e mulheres que desejam isso ,serão grandes advogados e o sucesso, inclusive financeiro, que é legítimo atingir, virá com o tempo.
SER ADVOGADO É “JEITO” OU “FORÇA”? TEM ALGUM CASO PITORESCO QUE GOSTARIA DE PARTILHAR? Ser advogado é um misto de jeito, força, arte, dedicação e capacidade de receber os relatos de fatos, entrelaçá-los em nosso ordenamento jurídico, fundamentá-los até a capacidade de convencimento, pelo escrito e obter nas diversas instancias a satisfação do pleito do cliente, é um conjunto de fatores. Em tantos anos de advocacia muitos fatos pitorescos tivemos oportunidade de presenciar, mas dois vou relatar:
A Comarca, como já disse, era muito grande. Fizemos, o Irineu e eu, uma dupla de advogados criminalistas, com forte influência no júri, cuja fama percorria a região. Um determinado dia, vem ao escritório um lavrador da região de Roncador, pede para falar comigo, se apresentou, disse que tinha feito uma boa “safra de porcos”, mantinha o dinheiro em casa. E após fazer um gesto, se espreguiçando na cadeira, perguntou-me: Dr. quanto o senhor está cobrando, atualmente, assim, para fazer um júri?
Eu senti alguma coisa estranha naquela pergunta, percebi o seu objetivo a respeito e respondi: eu preciso ver primeiro se aceito a causa, depois preciso analisar o processo e então direi quanto custa. Ele esperou eu relatar como era o procedimento e concluiu: Dr. O senhor não entendeu, eu já fiz “a safra de porco”, já tenho o dinheiro. Eu quero contratar o senhor, já que vou fazer uma “ espera” e matar o jaguara (fulano de tal). Pensei bem, pedi aproximadamente 20 vezes mais do que cobrávamos na época, ele assustou-se com o valor dos honorários e disse que não iria fazer a tal espera. Eu tive que aplicar no cliente uma pena pecuniária, antecipadamente.
No segundo, ligou-me uma pessoa importante da região, muito rico. Queria falar comigo de madrugada, não queria ser visto entrando no escritório. Marquei às 5 horas da manhã. A esposa o abandonara e fugira com outro. Preparei-me para elaborar a estratégia da separação (na época desquite). O casal possuía muitos bens, imóveis urbanos e rurais. Depois de ter feito longa exposição como agiríamos, tudo para responsabilizar a adúltera, até com processo criminal ( na época era possível), ele foi enfático, não queria o desquite. Como sabia que eu tinha um forte poder de convencimento, tinha me visto atuar no Júri, desejava que eu fosse ao encontro da esposa e a convencesse a voltar para casa, ele a perdoaria. O cliente tinha uma paixão doentia pela mulher, mesmo após o adultério., não preciso dizer o final, é evidente que não aceitei a causa, fui impedido por meus princípios morais.
E A NOSSA JUSTIÇA COMO VAI? O QUE PODERIA OU DEVERIA ACONTECER PARA QUE FOSSE MAIS CÉLERE E RESPEITADA? Não posso dizer diferente, nossa justiça não vai bem. Sabemos quando uma causa começa, nunca sabemos quando termina. Os recursos são infindáveis. A justiça não está devidamente aparelhada, os juizes, especialmente de Primeira Instância, não têm apoio em termos de recursos humanos e materiais. A corrupção chegou a alguns magistrados. Verificamos notícias de corrupção por parte de juízes, desembargadores, recentemente um ministro foi aposentado por corrupção. O Conselho Nacional da Justiça tem feito um trabalho admirável, para afastar a corrupção, privilégios e outros vícios. Acredito que em médio prazo o prestigio do judiciário será completamente restabelecido, e as poucas frutas podres do cesto serão retiradas.
O QUE REPRESENTA SER ADVOGADO? Ser advogado é chamar para si a solução de conflitos. É colaborar, ter comprometimento com a justiça, pois é parte integrante dela. É agir com correção por ser uma vitrine na sociedade onde vive, é ser paciente e cordial. Entender o sofrimento da comunidade, é não recusar a causa pela causa ser antipática à sociedade, é ser amante da lei e usá-la para o bem. É colocar o direito de seu cliente em primeiro lugar, é pautar sua vida particular e pública pela ética.
QUAL FOI SUA TRAJETÓRIA ESPORTIVA? Nunca fui bom atleta, minha atividade esportiva ocorreu com a prática do futebol no colégio, um pouco de voleibol, nunca fui um craque, porém no par ou ímpar para compor as equipes, nunca fui o último a ser escolhido.
DESDE QUANDO É APAIXONADO PELO ESPORTE? QUEM FOI O “CULPADO” ?Gostei sempre do futebol, meu pai foi goleiro do time de futebol do Internato Paranaense. Quando criança meu pai, Roberto Brzezinski, trouxe para ser o primeiro farmacêutico formado para Campo Mourão seu afilhado Osvaldo B. Wronski, naquela ocasião o Osvaldo me presenteou com uma camisa do Botafogo, usei muito a camisa mas, não fui convencido a ser torcedor do Boto Fogo.
QUAL SEU ESPORTE PREFERIDO E TIME DE CORACAO, E ÍDOLO?
Gosto muito de futebol, mas não acompanho regularmente. Meu time do coração é o São Paulo, no Paraná sou coxa. Pelo que foi, e pelo que é, meu ídolo não pode ser outra pessoa que não Pelé. Na foto os fihos do Roberto, que ganharam do Dr. Marcos Corpa, camisas do tricolor e passaram a ser torcedores do time do Morumbi.
QUAL PROJETO AINDA GOSTARIA DE REALIZAR? Como já disse uma de minhas paixões é a política, desejo sinceramente, convencer pessoas de correta formação a interessar-se pela política partidária, ajudar a criar novas lideranças, sem vícios, que entendem que a política é uma missão para pessoas bem intencionadas. Todas as soluções das dificuldades das comunidades, passam pela ação política, tenho tentado muito, sentir-me-ei próximo da realização quando conseguir este objetivo, mais pessoas corretas praticando a política para que o espaço dos mal intencionados diminua.
QUAL A SUA ATUAÇÃO NA COMUNIDADE? Tive minha participação em clube social, presidi o 10 de Outubro. Disputei uma eleição que na época movimentou a cidade, ganhei a eleição do meu amigo Klank, por apenas 3 votos foi emocionante. Sou membro do Rotary Clube de Campo Mourão, cujo clube tive a oportunidade de presidir, na minha gestão, com a ajuda da comunidade construímos a Casa de Homenagens, no cemitério municipal. Sou presidente do PDT em Campo Mourão e Coordenador Regional do Partido. Quando estava no Governo Federal, como já disse,determinei a construção de nosso prédio da Previdência Social, no Governo Estadual tomei as primeiras providências para a criação da Estação do Cerrado, juntamente com o Departamento de Geografia da Fecilcam.
COMO É NA SUA OPINIÃO A REALIDADE DO NOSSO MUNDO JURÍDICO EM CM? Campo Mourão, apesar de possuir uma Faculdade de Direito, ainda não se fixou, como merece, em se tornar um grande centro de prestação de serviços, nas diversas áreas, na área jurídica especialmente. Existe, ainda, em razão da falta de maturidade, uma certa autofagia. O elevado número de advogados que procuram um lugar ao sol, faz com que isto ocorra, estamos ainda, caminhando para a maturidade.
QUEM EM CM É UM ADVOGADO EXEMPLO? POR QUÊ? Que me perdoem os jovens e brilhantes advogados que temos e como temos, mas por justiça fixar-me-ei nos antigos, que já prestaram relevantes serviços à justiça. Falo, sem medo de errar em Irineu Brzezinski, Iris Mazzuchetti, Renato Silva, Elmo Linhares, Alceu Venâncio, das mulheres duas advogadas da mais alta expressão, Márcia Linhares e Irene Brzezinski. São corretos, humanistas, desempenharam e desempenham suas atividades com galhardia, são extremamente confiáveis. Na foto, os advogados Renato Fernandes Silva e Francisco Irineu Brzezinski, no estadio Roberto Brzezinski, com o craque Garrincha.
QUAL DECISÃO FICOU NA HISTÓRIA DE SUA VIDA? Na vida jurídica, quando aceitei a causa Perlin, de grande repercussão em nossa cidade, e no oeste paranaense, relutei muito para aceitá-la. Tratava-se de uma causa de Júri, com crueldade envolvendo a esposa e dois filhos, marcou-me profundamente por eu possuir, na época meus filhos com a mesma idade das vitimas. Desempenhei meu “munus publico”, porém o réu foi condenado, a família do réu ficou muito grata pelo meu trabalho, nem pretenderam recorrer. A outra grande, é no pico da minha vida profissional, dono de um escritório, talvez um dos mais prósperos de toda nossa região, deixei a advocacia para contribuir com a atividade pública, levando para tal minha experiência como advogado. Aceitei a maior causa da minha vida, trabalhar pela previdência social.
QUAL JOGADA OU DECISAO QUE, SE PUDESSE VOLTAR NO TEMPO, MAIS TERIA FEITO? Nunca me precipitei, jamais tomei decisões em minha vida sem antes consultar alguém. Assim, ainda solteiro, consultava minha mãe Dona Tecla, mulher de incrível tirocínio. Após o casamento troco idéias com minha querida Iara, muitas vezes decisões dificeis, porém, sempre acertadas. Não me arrependo de nenhum caminho ou decisão tomada.
Existe um provérbio chinês, que aprendi com meu Secretário de Planejamento da Previdência, Dr. Wilson Chedid: “quem não tem velho que o compre”, corrobora a necessidade de aconselhamento.
ÉTICA EM UMA FRASE É.... sua prática permanente lhe dá consciência tranqüila, lhe concede harmonia familiar e junto á comunidade, sua aplicação é o segredo do sucesso.
O MOMENTO ATUAL DA SUA VIDA É..... O momento atual é da consolidação da vida, é focar mais objetivamente as ações, aplicar as experiências vividas, dividindo-as com os meus próximos, é o que tenho feito.
O SENHOR ACREDITA QUE CM PODERÁ ELEGER DEPUTADOS NESSA ELEIÇÃO? Acredito sinceramente, meus esforços foram todos nesse sentido. Campo Mourão já teve 2 deputados estaduais e um federal, ao mesmo tempo. Teve também na mesma época 2 Secretários de Estado. Está na hora de restabelecermos a importância política de Campo Mourão, nestas eleições acredito que elegeremos 2 deputados estaduais de Campo Mourão.
O QUE O SENHOR AINDA NÃO FEZ QUE, SE TIVESSE CONDICOES, AINDA GOSTARIA DE FAZER? Nunca deixei de fazer o que efetivamente tive vontade de fazer. Tive sempre a compreensão da Iara e de meus filhos para realizarmos as condutas que entendemos convenientes, não me ocorre fazer alguma coisa que por qualquer razão não tenha feito. Sempre fui muito independente e sempre tive livre arbítrio para a consecução dos meus ideais.
QUAL O MELHOR TIME DE FUTEBOL OU FUTSAL QUE O SENHOR JÁ VIU JOGAR? Já tive a oportunidade de ver o Santos jogar, o Corinthians, mais o que me marcou foi assistir o Brasil e o Paraguai, em Assunção com velhos e bons amigos mourãoenses. Agora, tenho saudades dos fraudinhas, campeões paranaenses, da Associação Tagliari.
CITE TRÊS PERSONALIDADES ESPORTIVAS EM CAMPO MOURÃO?
Osvaldo Wronski e Delordes Dalefe,marcaram época como homens bem intencionados com o esporte de Campo Mourão. Mas devo homenagear um em especial, por ter contribuído com a educação e disciplina esportiva de meus filhos Roberto e Rodrigo, nosso Itamar Tagliari (tio Itamar).
CITE TRÊS PERSONALIDADES (FORA DO ESPORTE) EM CAMPO MOURÃO? O primeiro deles Nelson Bittencourt Prado, (in memoriam) a pessoa mais culta que tive a oportunidade de conviver, advogado irreverente, municipalista exemplar, positivista (discípulo de Augusto Conte), pessoa com a qual aprendi muito. Milton Luiz Pereira, ex- ministro e ex- prefeito de Campo Mourão e o sempre lembrado, portador de capacidade ímpar, meu companheiro de Rotary José Aroldo Gallassini.
SER ADVOGADO É... Ser determinado, destemido, respeitado, ouvido, ser ético e combativo, não ser arrogante nem bajulador, ser educado, respeitador, porém contundente, ser reconhecido pelas ações e conduta, não apenas pelo discurso.
O QUE PRECISA PARA SER UM BOM ADVOGADO NOS DIAS ATUAIS? HOJE É MAIS FACIL DO QUE ANTES EXERCER A ADVOCACIA?
Ser advogado nos dias de hoje não difere de ser advogado nos anos 70. Precisa ter conhecimento do nosso ordenamento jurídico, dominar nossa linguagem conhecer a historia do Direito, mas estar atualizado. Estudar e estudar. Saber converter o fato social no fato concreto e pedir decisões para resolver o impasse. Pautar a vida particular e privada com ética, direito e moral não andam “pari-passu”, porém o bom advogado deve fazer com que o direito e a moral andem o mais próximo possível. Hoje é muito mais difícil exercer a advocacia propriamente dita. Os colegas modernos já não recebem aquela sólida formação jurídica, cuja responsabilidade era de nossos catedráticos. Hoje nem mais a cátedra existe. Acredito que hoje existe monumental deficiência nos estudos que antecedem o curso universitário,o que reflete na formação do advogado, por isso acredito ser mais difícil desempenhar o “munus público” da advocacia.
A CAMPO MOURÃO DO PRESENTE É....a melhor cidade para se viver, por que você vive bem onde você é capaz de realizar os seus sonhos, os meus eu os realizei aqui. Descendo de uma família honrada. Tenho uma profissão digna na minha cidade, o povo mourãoense foi muito bom com minha família, tivemos, Iara e eu, nossos filhos aqui. Daqui tiramos o necessário para educarmos nossos filhos que são hoje profissionais muito respeitados. Estão residindo num grande centro porque são profissionais extremamente capacitados e vitoriosos, devo muito à generosidade dos mourãoenses. Caminha Campo Mourão, pelo meu desejo ,para se consolidar como grande centro regional.
A CAMPO MOURÃO DO FUTURO SERÁ? Quando entendermos que adversário político não é inimigo, quando entendermos que as discussões políticas devem ocorrer no campo das idéias e não no campo pessoal (será utopia ?) atingiremos a maturidade, neste momento Campo Mourão estará no futuro.
ROBERTO BRZEZINSKI (pai do homenageado).. Para mim, meus filhos, irmãos, sobrinhos, para toda nossa família Roberto Brzezinski (foto) é a referencia. Foi um homem com visão além do seu tempo, infelizmente desapareceu precocemente aos 47 anos, num acidente rodoviário, trabalhando para Campo Mourão. Gostava tanto de Campo Mourão que desejava chamar minha irmã Irene de Campomourãoína, foi muito difícil demovê-lo da idéia, mas a determinação de minha mãe, aliás, matriarca de incomensurável valor, o demoveu do vexame.
Não nos deixou fortuna material. Deixou obras no Município, que aliás, compreendia toda a Concam. Nos deixou o prestigio, o bom nome que nos abriu as portas. Este bom nome nós protegemos, cultuamos até hoje e com certeza nossos descendentes, também honrarão.
O PAI DO SENHOR FOI PREFEITO NA DÉCADA DE 50. FOI HOMENAGEADO COM NOME DO ESTÁDIO MUNICIPAL E DE RUA. QUAL O LEGADO QUE ELE DEIXOU? Como acima relatei meu pai Roberto Brzezinski, foi um homem que teve uma visão, na condição de administrador público, além de seu tempo. Executou obras que se projetaram para o futuro. Preparou todos os Distritos Administrativos para se tornarem municípios. Em 5 de dezembro de 1955, posse do prefeito Roberto Brzezinski e vereadores eleitos.
Seu trágico desaparecimento, em razão do acidente de trânsito, em 21 de setembro de 1959, mudou a história de nossa região.
Por tudo o que falam sobre ele de sua correção, conduta honrada, posições firmes, amor por Campo Mourão, pautou a vida de todos os seus filhos, e ainda, norteia a conduta de seus netos. Na foto, Roberto Brzezinski, o primeiro abaixo a esquerda, em 1955 na chegada da primeira caldeira para a localidade de Campina do Amoral.
As honrarias recebidas por meu pai, vão além de nome de rua, de estádio (foto abaixo, do famoso RB), existe também, o patrimônio Alto Alegre, que na realidade chama-se Vila Roberto Brzezinski. Em Campina da Lagoa existe uma escola com o seu nome. Mas modernamente recebeu o Titulo de Cidadão Benemérito do Paraná, “post-mortem”, até os dias atuais constantemente ouvimos elogios à sua conduta e visão administrativa..
GOVERNO NELSON TURECK É... Nelson Tureck ainda é representante dos políticos da antiga geração, daqueles que não sabem dizer não. Saber dizer não, é uma arte exercida por políticos que erram menos. Tem boa intenção, deseja o melhor para Campo Mourão, valoriza seus antecessores. Deixará sua gestão marcada pela preocupação em realizar..
GOVERNO LULA É.... O governo Lula levou a esperança às famílias mais necessitadas, mais desprotegidas. Nossos irmãos brasileiros que estavam no mais completo abandono, recebem do Governo Lula um alento. Os que não tinham perspectiva de futuro, receberam demonstrações de cidadania. O infortúnio de muitos foi abrandado. A elite brasileira deveria ser grata ao Presidente Lula, ele pode ter evitado que um aventureiro viesse promover uma insurgência. Será o melhor presidente de todos os tempos.
QUAL O SENTIMENTO DE RECEBER ESTA HOMENAGEM E PARTILHAR UM POUCO DA SUA VIDA E DA SUA HISTÓRIA? O sentimento é de gratidão e reconhecimento. Estou grato, porque procuro levar a vida com modéstia e sem preocupação de estar presente na mídia, sempre entendi que a modéstia é que me convém, porém, ser homenageado atinge profundamente nosso “ego”, pois assim, temos ciência de que somos notados por nossos pares.
QUEM GOSTARIA DE VER HOMENAGEADO AQUI NO BLOG? Muitos merecem ser homenageados, cada um na sua atividade, na sua contribuição para nossa região e o Estado, mas como é somente um, tomo liberdade de você registrar uma historia bonita, de muita luta, bastante participação na comunidade e sucesso empresarial o Sr. Ricardo Gurzinski.
QUAL PERGUNTA QUE NÃO FOI FEITA QUE GOSTARIA DE TER RESPONDIDO? Interessante, desejo cumprimentá-lo, pois as perguntas formuladas foram realmente abrangentes.
QUAL O RECADO PARA OS LEITORES? Cumprimentá-los por serem seus leitores. O interesse pela leitura do Blog demonstra o discernimento pela leitura correta e interessante, alem de demonstrarem amor por nossa terra e nossa gente.
JOGO RÁPIDO:
MÚSICA:
Música Popular Brasileira, porém, as que me levam para situações ou lugares percorridos e me encantam a alma são as do Roberto Carlos.
UM LIVRO? A Firma, de John Grisham
QUE LIVRO ESTÁ LENDO NO MOMENTO? Além do Fim do Mundo, de Laurence Bergreen UM AUTOR? Vou para livros técnicos. Os autores, realmente, influenciaram minha vida: Aníbal Bruno (Direito Penal) e Caio Mario da Silva Pereira (Direito Civil)
UM PROFESSOR? Dar-lhe-ei mais de um: Egidio Martelo, Nicon Kopko, Ildefonso Marques e Altino Pereira.
COMIDA? Apesar dos protestos da Iara, feijoada, além da comida típica polonesa.
SONHO? Que todos os brasileiros tenham oportunidade de desenvolverem suas vocações
SAUDADE? DO QUÊ E DE QUEM? Muitas saudades dos Natais na casa de meus avós maternos e dos meus familiares que já foram.
MOMENTO INESQUECÍVEL? Meu casamento, nascimento dos filhos e dos netos. Na foto, Roberto e esposa, dançando no Jockey Clube, em Curitiba.
HOBBY?
Viajar, pescar.
MANIA? Tenho uma terrível mania de perfeição, sou critico severo, até comigo.
JOGO? Londrina e Vasco, no São Januário. Iara e eu não vibramos com os gols do Londrina, senão apanhávamos da torcida vascaína.
TÍTULO? Marcou-me profundamente, talvez por ser menino, ouvindo-o pelo rádio, Brasil campeão mundial, 1958. FRUSTRAÇAO? Não há tenho, porém, sentir-me-ia mais feliz se soubesse tocar um instrumento musical, sax, por exemplo.FAMILIA É... na definição clássica, a célula mater da sociedade. Mas vou muito além, para mim, a família é tudo, é a razão da minha existência, fora da família não há solução.
Agradecimento do BLOG ao homenageado. E também aos historiadores Pedro da Veiga e Jair Elias dos Santos Júnior, fonte de fotos publicadas nesta ENTREVISTA através dos livros "Campo Mourão Centro do Progresso" e "A história da Câmara Municipal de Campo Mourão - 1947-1963- 1. Volume.

10 comentários:

  1. Dr. Roberto Brzezinski, meu estimado amigo, Deus o abençoe!

    ResponderExcluir
  2. A entrevista concedida pelo ilustre advogado Roberto Brezezinski traz no seu bojo o humanista que é, apaixonado pela Justiça, afeiçoado às amizades que amealhou e prosegue cativando com singularidade própria dos seres humanos. As referências que fez, a começar pela origem dele, da paranaense Mallet, das influências recebidas da formação dos pais, o início da trajetória profissional, a criação dos filhos, os quais ele e a professora Iara se orgulham tanto, e não é para menos, tiveram exemplos, mais do que a educação familiar e formal da escola, o exemplo cristalino dentro de casa.
    A entrevista, enfim, está repleta de observações, informações e avaliações importantes vindas de uma pessoa digna de respeito por parte de nós mourãoneses, motivo pelo qual faço este modesto registro. José Eugênio Maciel

    ResponderExcluir
  3. edna tereza guérios15 de agosto de 2010 20:06

    Dr Iran, boa noite.

    Espero muito que leia esta mensagem.

    Há dias atrás, mais precisamente dia 25/07 - eu lia para os meus avós uma matéria que homeneageava o sr Roberto Brzezinski - irmão mais velho da minha vó. E hoje é com muita dor e pesar que lhe aviso que a irmã mais nova do seu pai faleceu aos 85 anos, no dia 11/08/2010 - Domitila Brzezinki Guérios, carinhosamente chamada de vó Tila. Casada com Guérios Zacarias Guérios que hoje está com 94 anos, muuuuiiiito triste e abatido. E lembra a cada instante que nenhum parente da sua pequena e querida Tila foi prestar a última homenagem. Por favor, peço que faça isso, meu avô está arrasado. Me chamo Edna Tereza Guérios, sou uma das netas deles. Meu contato: 47 9934.0686.

    Fique com Deus.

    Abraço, Edna Tereza Guérios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Edna, sou neta de Ladislau Brzezinski, tio da sua avó. O único irmão dela ainda vivo é Vitoldo Brzezinski de Guarapuava-PR. Estou montando a árvore genealógica da família a partir de Pedro e Eva Brzezinski (avós de sua avó) e encontrei seu comentário. Qualquer coisa entre em contato.

      Excluir
  4. Rita de Cássia Guérios Denardi16 de agosto de 2010 19:58

    Dr Iran,lendo a matéria sobre sua trajetória e de meu tio Roberto, fica feliz o meu coração em saber que a sua família cultiva princípios de ética e solidariedade, que muito bem foram passados para nós por minha mãe Domitila , sua tia.
    Consternados ainda com a perda de nossa mãe, faltam palavras neste momento de dor.
    Feliz com suas realizações, receba o abraço da família Guérios através de minha pessoa.
    Rita de Cássia Guérios Denardi
    Curitibanos/SC.

    ResponderExcluir
  5. Meu amado irmão Iran Roberto, com meu carinho de irmã mais velha chamo-lhe como sempre lhe chamei Robertinho, grande homem.
    Emocionada li a reportagem que foi fiel à sua vida honrada e de modo muito enfático anuncio: vida marcada profundamente pela honestidade e altivez herdada das vidas de nossos pais Roberto Brzezinski e Tecla Mussak Brzezinski. Assim, caminhamos pelas trilhas da honestidade e respeito aos menos favorecidos, respeito ao diferente, respeito ao outro porque somos humanistas de raíz: identidade familiar definida pela união de Tecla e Roberto Brzezinski. Nós, seus três irmãos, Irineu, Iria(a autora desta mensagem), Irene e nossas famílias construímos paripasso a nossa trajetória de vida como a sua vida, como bem retrata a reportagem.
    Nosso pai e nossa mãe sempre nos ensinaram: sejam honestos, assim serão altivos, sem jamais serem arrogantes,uma vez que a simplicidade e a humildade delineiam a vida dos sábios, reafirmaram eles tantas vezes quanto fossem necessárias, em nossa convivência familiar.
    Olhem ao seu redor e disponham-se a ajudar a todos,desprezem a discriminação, acolham a todos que lhe procurarem seja para dividir a alegria, seja para pedir auxílio em momentos difícies.
    Parabéns, meu irmão você é um orgulho para todos nós.
    Meus cumprimentos ao(a) autor(a)desta reportagem. Jornalismo virtual, comunicação via tecnologia e texto da melhor qualidade.
    Seus sobrinhos Hilda Maria, João Paulo e sobrinhas netas Luísa, Júlia e Bárbara irmanam-se às palavras que aqui registrei com muito orgulho.
    Iria Brzezinski, em Goiânia (GO) 17 de agosto de 2010.

    ResponderExcluir
  6. Meu estimado sogro,
    Parabéns pela linda tragetória de vida e pelo exemplo que é para todos nós. Tenho orgulho de ter adicionado Brzezinski ao meu nome. Tenho orgulho de estar proporcionando ao meu filho uma família deste porte. Grande beijo da nora que muito te admira, Lorena.

    ResponderExcluir
  7. Estimado Roberto e Roberto Brzezinski Neto.

    Meu pai nasceu em Mallet. Vocês estão manchando o nome da cidade.

    ver trechos "apaixonado pela Justiça, afeiçoado às amizades que amealhou e prosegue cativando com singularidade própria dos seres humanos".

    "As referências que fez, a começar pela origem dele, da paranaense Mallet,..."

    A profissão de advogado é tão nobre. Vocês não tem vergonha de estarem defendendo o Carli Filho? E falar em ética ?!?

    Gostaria de ver algo pareceido ocorrer com sua família e aparecer um advogado engravatado falando em "culpa".

    Eu estou convocando via rádio, Band News, um movimento para recepcionar vcs a proxima vez que vierem a Curitiba. Com ovos podres que tenho guardado desde o acidente.

    Ao atingir voces vou alegar que foi sem querer.
    Que só tomei uma lata de cerveja...

    Não duvido se eu fosse para a cadeia por esta manifestação.

    Mas é tudo por dinheiro neste mundo infelizmente.

    Meu pai e meu vô me ensinaram valores, coisa boas, desde a pesca de lambaris nas águas de Dorizon, carpas no rio Potinga, nadar em rio, respeitar as pessoas, retirem Mallet desde blog.

    Vou organizar um movimento lá em Mallet para isto...

    Viva o Exmo. Deputado Carli Filho

    Confimos na justiça.


    "Sejam as leis claras, uniformes e precisas, porque interpretá-las é o mesmo, quase sempre, que corrompê-las."
    Voltaire

    ResponderExcluir
  8. Favor entrar o site da família Brzezinski, grupo família Brzezinski, terá um Encontro grande em Paulo Frontin. Abraços da parente Maria Goreti Brzezinski.

    ResponderExcluir
  9. Tudo que preciso saber é o partido do ex-prefeito Roberto Brzezinsk. Creio que é o antigo PSD. Se alguém puder me esclarecer, ficarei muito feliz. Minha gratidão.
    Silvestre Duarte - e-mail: silvestrearte@gmail.com

    ResponderExcluir