22 de fev de 2010

BOTAFOGO é campeão! Santos quebra tabu. N .Hamburgo, Verdão e Beltrão vencem


O futebol é mesmo mágico e emocionante a cada rodada. Neste final de semana saiu o primeiro campeão de primeira fase de campeonato regional.
O Botafogo venceu o Vasco por 2 a 0 e conquistou o bicampeonato da Taça Guanabara e garantiu no mínimo presença na final e o vice-cameponato carioca. O técnico Joel Santana tem uma estrela!!
O Santos continua como o melhor time neste início de temporada no futebol brasileiro. Venceu em Mirassol por 2 a 1 e bateu o recorde de setes vitórias consecutiva, igualando a marca que durava 42 anos. Segundo levantamento, foi em 1968 com Pelé e Cia que o Santos havia conseguido vencer tantos jogos no Paulistão. Naquele ano, o time alvinegro chegou a 12 triunfos consecutivos e foi campeão paulista.

O Inter no estádio Beira Rio jogou com time reserva e foi derrotado nos acréscimos por 2 a 1 para o Novo Hamburgo, que desta maneira, irá decidir neste domingo contra o Grêmio o título do primeiro turno do Gauchão 2010. Com desculpa de preparação para a Libertadores, o Inter com time misto perdeu uma invencibilidade de 31 jogos no Beira Rio e agora terá que buscar o segundo turno para não ficar de fora da final do campeonato.
Com a estreia do seu ex-zagueiro bicampeão paulista e brasileiro Antonio Carlos no comando do time, o Palmeiras jogou melhor e passou fácil pelo São Paulo, no Palestra Itália. Dois gols de Robert deram a vitória palmeirense que mostrou um time mais marcador e rápido no ataque. O tricolor com desfalques foi apático e bota a culpa no juiz para encobrir suas falhas.
Aleluia! O Engenheiro Beltrão venceu sua primeira partida (2 a 0 no Rio Branco, em Beltrão), chegou aos 4 pontos e agora terá mais quatro jogos decisivos para tentar escapar da segunda divisão do futebol paranaense. Se acabasse hoje, o Nacional de Rolândia também estaria rebaixado à segundona.
Lamentável e a sua má fase vai mostrando isso, o destempero do treinador Vanderlei Luxemburgo no comando do Atlético Mineiro. Na derrota sábado para o Cruzeiro (3 a 1) ele rebateu com gestos as provocações da torcida cruzeirense. E depois botou a boca no mundo e na arbitragem, que só acontecem quando ele perde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário