31 de mar de 2009

O Boia Cross é muito mais que aventura

O povo farolense é acolhedor, animado, entusiasta e está sempre inovando, com alto astral e elevado bairrismo. O Boia Cross, que aconteceu domingo atraindo centenas de pessoas oriundas de várias cidades em Farol é mais um exemplo positivo que vem tornando-se uma bela realidade na região polarizada por Campo Mourão, a Capital do Centro Oeste do Paraná.

Parabéns aos organizadores que recebem merecidamente fartos elogios pela ousadia, criatividade e sucesso. O Boia Cross é muito mais que um evento turístivo, é na minha opinião um evento educacional e cidadão, a medida em que convida os participantes a se divertirem e também a refletirem sobre a importância e a conservação do meio ambiente. Viva o Dia Mundial da Água! Viva a natureza!
Os jornalistas Ronaldo e Buana, da RPC, domingo em Farol no Boia Cross: trabalho e lazer

Conversei ontem a noite com Buana Magalhães, sempre atencioso e inteligente repórter cinematográfico da RPC/TV Cultura para saber a sua opinião sobre o Boia Cross. Acima, ele está a direita, dentro da água e no Boia Cross, ao lado do também competente Ronaldo Ragadali (a esquerda da foto –fonte Coluna do Ely Rodrigues).
Buana disse: “Foi legal, o povo estava muito animado e feliz, a água estava fria e os adultos e crianças se divertiram muito. Foi um oportunidade das pessoas conhecerem melhor a natureza e também se preocuparem com o meio ambiente. É um evento que já virou tradição e divulga Farol e a nossa região.”

Centenas de adultos e crianças: diversão, lazer e estímulo a preservação do meio ambiente

Os parceiros, treinos e técnicos do voleibol mourãoense



A professora Rosângela Pombo Koch, profissional de Educação Física, (foto) apaixonada pelo Voleibol e Coordenadora do Projeto de Lei de Incentivo ao Esporte de Campo Mourão: Voleibol ltd@ Projeto Vôlei Criança, envia e-mail a este blogueiro anunciando as novidades e os parceiros do voleibol mourãoense. para esta temporada.



Pelo Projeto Volei Criança e o Voliebol Ltd@ o patrocínio será do Colégio e Faculdade Integrado; no projeto Empresa no Esporte a Piacentini Corretora de Seguros, Skina Restaurante, Padaria e Confeitaria Massa Dourada, Academia Athletic Sport, Supermercado São José e Seriart Estamparia. As empresas que apóiam o esporte amador serão destaques aqui neste BLOG. Merecem respeito, consideração e incentivo para fortalecer as nossas modalidades.


No calendário de 2009, a equipe adulta feminina de voleibol participará do Campeonato Paranaense. “Estaremos também na Copa Paraná de Voleibol Feminino, nas categorias 1992, 93, 94, 95 e 96; na Copa Mercosul, Taça Paraná de Voleibol, além dos jogos oficiais do estado do Paraná” informa a professora Rosângela.



Por sua vez, a equipe adulta treina no ginásio de esportes Haroldo Gonçalves Neto, na Vila Urupês e no Colégio e Faculdade Integrado, às quartas e sextas-feiras das 18 às 20 horas e aos sábados das 14 às 16 horas. A equipe do Juventude treina também na Vila Urupês às segundas das 18 às 20 horas; às terças e quintas-feiras das 14 às 16 horas. A Equipe 1993/94 treina no Colégio e Faculdade Integrado às terças e quintas-feiras das 17 às 19 horas.


A equipe 95 treina no Colégio Marechal Rondon às terças e quintas-feiras das 17h40 às 19 horas. A Equipe 1996 no Haroldo Gonçalves Neto às segundas e quartas das 9 às 11 horas, aos sábados das 8 às 10 horas. Ufa! Haja treinamentos, só não pratica voleibol quem não quer ou não pode, não é mesmo?



O técnico da equipe adulta e infantil é o professor Ricardo Arty e da Juventude e Mirim a professora Roseli Cristiane de Souza. Os núcleos do Voleib ol mourãoense funcionarão esta no nos colégios Mario Quintana, Cidade Nova, Ethanil Bento de Assis e Darcy Costa.

Equipe de voleibol do Col. Mal Rondon campeã da fase municipal dos Jogos Colegiais do PR

Serviço do BLOG: http://www.voleibolcampomourao.blogspot.com/

Repercussão da ENTREVISTA DE DOMINGO

Muitos foram os comentários, acessos no BLOG e e-mails repercutindo a ENTREVISTA DE DOMINGO com o professor Paulo Gilmar Fuzeto. Quatro comentários foram postados e merecem registro. Obrigado a todos pela leitura e manifestações.


Valdecir Torino: “Agora, 1h50m da madrugada de domingo, estou "folheando" seu blog. Ótima a entrevista com o Prof. Gilmar, continue buscando resgatar os bons tempos no nosso esporte, eu tive o prazer de relembrar que estive com minha familia no "Belin Carollo lotado" que o Gilmar relembrou ai, nos bons tempos das atletas Marcia Tomadon, Silvana Casali entre outras. Grande Abraço.”


Diego dos Reis Pereira, aniversariante de domingo: “Como disse ontem Ilivaldo, mesmo por pouco tempo, treinei futsal com o professor Gilmar Fuzeto no Colégio Estadual João de Oliveira Gomes, o nosso glorioso Estadual... Profissional sério, respeitador e que sempre teve muita atenção com as pessoas... Muito legal a entrevista, isto prova que temos sim grandes vencedores em nosso esporte... Parabéns pela ótima entrevista.”


Maria Edna: “Parabéns pela entrevista, continue fazendo com que as pessoas desta cidade abençoada se lembrem do que foi Campo Mourão no passado e procurem sempre fazer o melhor para o povo daí, pois são eleitores que merecem ter tudo de bom no aspecto esportivo e recreativo, para que as crianças e adolescentes de hoje sejam vistas e lembradas como esses homens de valor que um dia levou o nome de nossa cidade com tanto orgulho e garra aos jogos e representarão Campo Mourão muito bem. Meu querido irmão, vocês foram e serão muito importantes para essa cidade .


Carlos Antonio Isidoro Koch: “Parabéns Ilivaldo pelo entrevistado deste domingo. Considero o Gilmar um dos profissionais do mais alto gabarito no esporte e educação física. Sempre foi muito sensato e coerente nas suas decisões e atitudes. Tive o privilégio de trabalhar com ele durante 17 anos e aprendi muito, tanto no aspecto profissional como humano. Os fatos e fotos publicados na sua entrevista nos fazem recordar o passado e as glórias vividas pelo esporte de Campo Mourão, principalmente o futsal e o handebol. Penso que o Professor Gilmar poderia ter incluído o seu nome na lista dos melhores do futsal, pois seria muito justo e merecido. A história tem que ser resgatada, relembrada, comentada e divulgada a fim de que as novas gerações possam conhecer, valorizar e respeitar os personagens que fizeram parte dela, pois um povo que não tem história terá dificuldades para viver o presente e não terá garantias de possuir um futuro.Parabéns Ilivaldo e obrigado Gilmar pelo que fez e continua fazendo pelo esporte. Um abraço. Carlão.”

30 de mar de 2009

Homenagem emocionante ao professor Matsumi


Na véspera de completar o seu 75º aniversário, Shiguero Matsumi, ou simplesmente professor Matsumi, o “Matsumi do Judô”, foi entrevistado no segundo tempo do programa Tocando de Primeira no sábado (28) pela rádio Rural AM, na companhia do professor Itamar Agostinho Tagliari e do técnico e presidente da Federação Paranaense de Tênis de Mesa, Sérgio Massaji Ueda.
O que o “seo” Matsumi não sabia, era que ele seria o homenageado do programa de número 817 apresentado pelo jornalista Ilivaldo Duarte e entraria para a história como a Celebridade do nosso esporte e da nossa cidade. E o mais importante na minha opinião: receber esta honraria em vida, como presente dos seus 75 anos.
Foi um momento inesquecível e emocionante, guardado na lembrança e nos corações dos seus amigos e familiares. No quadro da homenagem, o professor Matsumi surpreso e feliz, ouviu ao vivo por telefone manifestações emocionantes dos seus filhos Ricardo, de Curitiba e Carlos, de Joinvile, juntamente com seus netos, e também do conhecido Edvaldo Goudinho Lopes, o “Futrika”, que teve dois filhos (Rafael e Rodrigo) treinando durante muitos anos com Matsumi e conquistando muitos títulos.
No momento da emoção ouvindo seus dois filhos homens, Shiguero Matsumi foi surpreendido com a entrada no estúdio da Rural AM da sua esposa Toshiko e das suas três filhas (Cristina, Lúcia e Suelita) acompanhadas de suas netas e genro.
Em outro momento nobre do programa, coube ao professor Itamar Tagliari e Sérgio Ueda entregar ao professor Matsumi o troféu Tocando de Primeira, personalizado e com foto da família, produzido por Troféus e Brindes Coelho.
Motivação – “O professor Matsumi é uma lenda vida do nosso esporte e um exemplo de cidadania. Ele sempre fez o bem e será sempre lembrado com muito carinho pelo seus ex-alunos e comunidade por ter sido o professor que além de ensinar uma modalidade, ensinou para um número grandioso de pessoas com sabedoria e simplicidade, os valores do caráter, disciplina, ética, moral e a superar os seus limites sempre com muita humildade e dedicação”, lembra o professor Itamar Agostinho Tagliari.
Para o técnico de tênis de mesa mourãoense, Sérgio Ueda, outras qualidades do professor Matsumi são a persistência e a vontade de aprender. “Quando ele parou de ensinar judô, há 10 anos, ele ficou apenas um ano parado e logo em seguida passou a treinar tênis de mesa junto com a sua esposa na Sonibram. Isso foi fantástico, com disciplina e elevada vontade, ele foi aprendendo e está entre os quatro melhores do Paraná na sua faixa etária ganhando competições. Por isso, a homenagem foi justa e merecida, motivo de orgulho para toda a colônia japonesa”, disse Ueda.
Trajetória – Shiguero Matsumi nasceu no Japão em Kumamoto e com apenas seis meses de idade veio para o Brasil, para residir na região de Mogiana (SP). Em 1968, então com 34 anos chegou a Campo Mourão, onde fundou sua academia e foi professor de judô durante 31 anos. E há 10 anos passou a praticar o tênis de mesa na Sonibram, regularmente, às terças e quintas-feiras, sob a orientação de Sérgio Ueda.
Parabéns professor Matsumi! Parabéns Dona Thoshiko, parabéns para os cinco filhos (dois homens e três mulheres) e para os dez netos (cinco dos pais homens e cinco das mães mulheres). Para este blogueiro foi um privilégio, que Deus continue os abençoando com suas graças e bençãos. Professor Matsumi: o senhor é uma lenda viva, motivo de orgulho para a nossa cidade e para o nosso glorioso esporte.


Esposa, filhas e netas, e genro, ao lado ho homenageado na Rádio Rural AM sábado 28 de março

Opinião de Roberto Soares: “Um empate que vale muito”


Depois de acompanhar in loco os erros cometidos pela equipe do Campo Mourão Futsal nas duas primeiras partidas do Campeonato Paranaense Série Ouro, quando perdeu em Maringá, por 4x2 para o Ciagym e em Canorte, por 4x1 para o Londrina, finalmente, tive a oportunidade de ao lado dos companheiros da equipe de esportes da Rádio Rural AM, viajar até Pato Branco e trabalhar na transmissão no jogo contra o time anfitrião.

O que vimos no sábado a noite no Sudoeste do Paraná nos dá uma certa tranqüilidade, pois observamos um time organizado, disciplinado taticamente e com um grande potencial técnico. A equipe que empatou com o Pato Branco foi determinada, soube marcar quando tinha que marcar e sair para o jogo quando tinha a posse de bola. Ainda cometeu alguns erros, mas já rendeu muito mais que nas primeiras partidas e mostrou personalidade, algo que é fundamental para conquistar os objetivos dentro de quadra.
O técnico Fábio Ricardo, que ainda estamos conhecendo, soube armar o time e orientar os atletas sobre a maneira de atuar para não perder o controle da situação. Ou seja, realmente tivemos um time, com cara de time, jogando em Pato Branco. Claro que há muito o que acertar, melhorar, mas a expectativa é altamente positiva quanto ao futuro da equipe na série ouro do campeonato paranaense.
Quero destacar aqui alguns pontos importantes que observamos durante o jogo. Goleiro Olinha: rápido, reflexo apurado, dificilmente erra, segurança para o time. Fixo Biju: marca muito, excelente noção de tempo de bola, joga e faz o time jogar. Ala Juninho: muito bom, técnica apurada, mas, infelizmente sofreu uma lesão muscular e deve ficar fora do time por algum tempo.Pivô Paulinho Zagoto: fez a diferença no jogo, técnica apurada, marcou os dois gols, aliás, dois belos gols.
Quanto aos demais atletas que participaram do jogo, todos foram importantes, mas sabemos que podem render mais do que renderam até agora, principalmente o fixo Limone que teve um estréia discreta e pouco participou do jogo. Sobre o técnico Fábio, além do que já citei, quero lembrar a participação importante quando perdíamos por 2 a1 e faltando sete segundos para acabar o primeiro tempo, ele pediu tempo e armou a jogada que culminou no gol de empate. Sem dúvidas, ele teve méritos no resultado do jogo.
Ou seja, o empate em Pato Branco valeu muito mais que um ponto na tabela, valeu a certeza de que o time tem condições de fazer uma grande campanha este ano na série ouro do futsal paranaense. Bem, agora é esperar a presença maciça do torcedor no Valternei de Oliveira no próximo sábado, quando finalmente Campo Mourão vai jogar em casa, vamos receber o Rio Branco e temos tudo para conquistar a primeira vitória no campeonato.
Roberto Soares é diretor de jornalismo da TV Cidade Sul em Campo Mourão e integrante da equipes esportiva da Rádio Rural AM.

“Empate com sabor de vitória em Pato Branco”, analisa Levi de Oliveira


O Campo Mourão/Fecam jogou sua terceira partida consecutiva fora de casa pela Série Ouro do futsal paranaense, sábado (29), arrancando um valioso empate em 2 a 2 contra o Pato Branco. Um time que tradicionalmente dificulta muito a vida de seus adversários, principalmente diante de sua torcida.

Os dois times já tinham jogado duas vezes e não tinham somado pontos até então, e o resultado não traduziu a superioridade mourãoense que esteve em desvantagem no placar em duas oportunidades, mas reagiu e empatou através do oportunismo do jogador Paulinho Zagoto. O time mostrou uma estabilidade e, ao contrário dos jogos anteriores, não caiu de produção na segunda etapa.

Tivemos duas bolas na trave adversária e dois gols claros desperdiçados nos pés de Esquerda e Maringá. O primeiro após um toque de calcanhar de Paulinho e a finalização fraca para a defesa de Cristian. A segunda oportunidade, após um rebote na área e Maringá concluiu por sob o travessão. O Pato Branco abriu o marcador aos 15’20” da etapa inicial através de Chupeta, após uma jogada envolvendo a defesa do Campo Mourão/Fecam pelo setor esquerdo de ataque.

O empate veio dois minutos após, numa jogada de excepcional qualidade de Paulinho que dominou a bola pelo setor direito de ataque e mesmo sob forte marcação chutou forte, empatando o jogo. Campo Mourão ainda comemorava o gol de empate quando surgiu uma falta próximo á entrada da área de Campo Mourão.

Com apenas um jogador na barreira, Alex Maranhão bateu forte e a bola acabou entrando, colocando o time na casa novamente na frente. Faltando sete segundos para o final da primeira etapa, o técnico Fábio Acencio pediu tempo e combinou uma jogada. Ela foi executada com perfeição e Paulinho conseguiu empatar novamente o jogo.

Na segunda etapa o jogo foi muito disputado e Campo Mourão se fechou muito bem no sistema defensivo, criando ainda duas oportunidades nos pés de Esquerda e Maringá. Lamentável também a contusão de Juninho, que deixou a quadra no decorrer do jogo e pode não se recuperar em tempo de enfrentar o Rio Branco, sábado, no Ginásio de Esportes Valternei de Oliveira.

Campo Mourão jogou com Olinha, Biju, Limone, Juninho e Paulinho. Entraram no decorrer do jogo Sandrinho, Maringá, Esquerda e Welington. Pato Branco jogou com Crintian, Chupeta, Nenê, Alex Maranhão e Léo. Entraram Elessandro, Sassá e Vando.

A arbitragem foi de Cláudio Teixeira Lombardi e Anderson Iraci Guimarães, ambos de Palmas.
O time da casa saiu reclamando de uma possível penalidade máxima em favor do Pato Branco, não observada pela arbitragem.

Levi de Oliveira é apresentador do programa “Rádio Em Ação” na Rádio Rural AM e do programa “Carajás Esporte” na TV Carajás e na Chave Ouro de Futsal integra a equipe de esportes “Feras do Esporte” na TV Carajás.

29 de mar de 2009

ENTREVISTA DE DOMINGO: Paulo Gilmar Fuzeto


Neste domingo, o desportista PAULO GILMAR FUZETO está na ENTREVISTA DE DOMINGO. Gilmar é professor de Educação Física e um dos mais respeitados e vitoriosos esportistas na história do esporte recentemente. Fez parte do time da Associação Tagliari e da Seleção Mourãoense de Futsal, campeã dos Jogos Abertos do Paraná em 1975, na cidade de Paranavaí. Comandou o time de Arcam que na década de 80, soberana no futsal nos bons tempos do nosso salonismo no ginasinho JK com as fortes equipes da Joper, Fertimourão, Mecânica Marcos e outros timaços na época.


Na ENTREVISTA DE DOMINGO ele escala os melhores do futsal mourãoense de todos os tempos, dá a sua opinião sobre a realidade do esporte mourãoense, as expectativas para um novo ginásio e estádio na cidade e convida a todos para empunhar a bandeira do bairrismo em prol de uma Campo Mourão melhor e mais próspera.

Confira a ENTREVISTA DE DOMINGO com a opinião deste desportista que atualmente é gerente da Arcam – Associação do Funcionários da Coamo e viveu os anos dourados do nosso esporte. Um ótimo domingo, uma excelente leitura e uma maravilhosa semana para você, amigo leitor.

BLOG DO ILIVALDO DUARTE: Quem é Paulo Gilmar Fuzeto? Sou natural de Marumbi, aqui no Paraná e resido em Campo oMourão desde 1965. Comecei a trabalhar três anos depois no restaurante Plaza como copeiro, fui office-boy no Cartório Acir e de 1970 a 1975 no Cartório da Rosimery Kffuri, quando iniciei meus estudos em Educação Física na Universidade Estadual de Maringá (UEM). Sou casado com Elza Tonete Fuzeto e temos dois filhos (Paula Francine e Paulinho), apaixonado por esporte desde criança e adoro morar em Campo Mourão. Sou formado em Educação Física pela UEM em 1977, pós-graduado em Educação Física Infantil e em Administração em Recursos Humanos com Ênfase em Marketing pela UFPR de Curitiba.

Qual o seu esporte preferido? Futsal.

Como foi o início da sua carreira esportiva? Pratiquei esporte, futebol e futsal desde criança, quando tinha 16 anos com o incentivo do Itamar Tagliari comecei a treinar, acompanhar e posteriormente fazer parte do maior time de futsal de nossa cidade, a Associação Tagliari. Não posso esquecer também do futsal do time da Becari onde iniciei a minha carreira de treinador com o time mourãoense disputando a Taça Paraná Juvenil. Na nossa época era muito difícil treinar, não tínhamos quadra coberta na cidade, jogávamos por amor à camisa e os nossos treinos eram de madrugada, das 5h30 às 7h30 e todos os atletas ainda trabalhavam durante o dia e estudavam a noite. E os recursos financeiros para manter o time vinham quase 100% da família Tagliari. Como prova disso, no auge da equipe em 1973, ela construiu a sua própria quadra esportiva, a saudosa “Cancha Itacyr Tagliari”, que foi palco de grandes jogos e inúmeros campeonatos revelando os pratas-da-casa, que mais tarde viriam a defender a seleção de futsal de nossa cidade.

No início da década de 70, a gloriosa Associação Tagliari com James, Gordinho, Gilmar, Itamar, Beline, Carlão e o ´seo´ Itacyr Tagliari; Ione, Luisinho Kloster, Luisinho Tagliari, Caroço, Flavinho e Odair, jogando na famosa e inesquecível “Cancha Tagliari”.

O Senhor treinou e venceu com o handebol feminino mourãoense. Como foi essa trajetória? Em 1979/80, tive a honra de ser o treinador da nossa seleção de handebol feminino e com ela vivi momentos de grande felicidade e glória. Conquistamos pela primeira vez o título dos Jogos Abertos do Paraná (JAP´s) em Toledo, os Jogos Escolares Regionais em Umuarama, Jogos regionais do Oeste em Goioerê e o Campeonato Paranaense de Clubes -Juvenil em Campo Mourão. Todos esses títulos foram em 1979 e nossa equipe tinha a maioria de atletas juvenis, formadas em Campo Mourão pelo professor Nelson Rodrigues (em 1979 ele mudou para Goioerê). Então, eu apenas dei continuidade ao trabalho iniciado por ele.
Nossa seleção de handebol feminino deu muitas alegrias ao povo mourãoense. Nos anos seguintes, em 1984 a seleção foi novamente Campeã dos Jogos Abertos do Paraná, e já na administração do prefeito José Pochapski fomos vice-campeões brasileiros de clubes em 1987e no ano seguinte campeões sul-americana de clubes, no fantástico e lotado ginásio Belin Carolo, em Campo Mourão.

Quais as suas principais conquistas no esporte? São muitas, tive o privilégio de
conquistar títulos citadinos, regionais e estadual. Destaco os de campeão dos Jogos Abertos em Paranavaí (1975) e bicampeão paranaense (1979/80), heptacampeão Citadino de Futsal pela Arcam (1982/92), Tricampeão do TIC –Torneio Inter Cooperativas (1981/82/83). O de campeão brasileiro da Indústrias de Óleos Vegetais – São Paulo (1985), tetracampeão das Olimpíadas Comerciárias de Campo Mourão (1982,83,84,85), tricampeão dos Jogos Abertos de C. Mourão (1986, 87,88), campeão dos Jogos Abertos do Paraná- Chave Prata (1994 – Londrina) e campeão dos Jogos Abertos Brasileiros (1996 – C. Mourão), além de diversos nos Jogos Interclubes de Campo Mourão.

Time da Arcam que durante muitos anos na década de 80 manteve a hegemonia no futsal. Na foto, em 1985, Beline, Ilivaldo Duarte com o microfone da rádio Humaitá entrevistando Gilmar, Birão, Jauri, Batata e Xaxo; Guga, Silvio, João Cláudio, Edilson e Val. Um timaço que ficou na história mourãoense.

Quais os melhores jogadores de todos os tempos no futsal de Campo Mourão? Pela qualidade dos nossos jogadores e tradição do nosso futsal, para não cometer injustiça, vou escalar não apenas um, mas dois times com os melhores craques, formados em Campo Mourão e jogadores entre os anos de 1970 e 2.000 – período que acompanhei de perto o nosso futsal. São eles, por posição – Goleiros (Lori e Xaxo); Alas (Carlão, James, Batata e Tuim); Fixos (Beline e Tanaka); Pivôs (Ione e Luizinho Lima).

E desses qual é o melhor jogador na história do futsal mourãoense? Carlão Tagliari. Qual é o sentimento por ter vivido a boa fase do nosso esporte? Sou um privilegiado, pois tive a oportunidade de viver os anos dourados do esporte amador de Campo Mourão nas décadas de 70 e 80 com o futsal e o handebol feminino, além de contribuir para a estruturação das praças esportivas da cidade que culminou a sediação em 1987 dos inesquecíveis Jogos Abertos do Paraná.

Time do coração e o maior ídolo na história desse clube? Sport Club Corinthians Paulista e o nosso maior ídolo é Roberto Rivelino.

Campo Mourão já deveria ter um novo ginásio de esportes e um novo estádio de futebol? Na minha opinião já passou da hora, os últimos ginásios de esportes foram construídos há mais de 20 anos para os Jogos Abertos de 1987 (Lar Paraná e Vila Urupês). Na época, estava na administração e recuperamos também o ginásio Belin Carollo que estava abandonado, sem receber investimentos e manutenções desde a sua construção em 1976. Na realidade, o complexo Esportivo Belin Carollo nunca se concretizou, já que o projeto previa um estádio com pista de atletismo e piscina olímpica para a prática de natação. Na verdade, um projeto bastante arrojado para a época. O nosso estádio Roberto Brzezinski é bem acanhado, penso que deveríamos pensar em um estádio mais moderno, específico para o futebol. Esse investimento só terá retorno com o despertar do bairrismo do nosso povo.

Ginasião Belin Carolo: a seleção mourãonse nos JAP´s 1976 com – Em pé: Pedro, Osvaldo Broza, Gordo, Gilmar, Itamar, Carlão e o prefeito Renato Fernandes da Silva; Agachados: Beline, Ione, Luizinho, Rancho, Laércio, Mário Japonês e Alan.

A Campo Mourão do presente é.... Uma cidade ótima para morar, uma cidade que eu amo, seu povo é hospitaleiro e simpático, e quer que o problema da insegurança atual seja resolvida o mais breve. Campo Mourão é uma cidade elogiada pelos visitantes, tem na atuação dos voluntários dos clubes de serviço nas campanhas em prol da comunidade, um bom exemplo de cidadania.

E a do futuro? Espero que seja com melhor qualidade de vida, e que seja uma cidade que tenha suas lideranças lutando juntas com elevado espírito de bairrismo em prol do interesse de todos, ou seja, que todos abracem a causa chamada “Campo Mourão” para a felicidade geral das nossas famílias, e é claro, que continue sendo uma cidade vitoriosa no esporte.

O que o Senhor espera do nosso esporte nos próximos anos?Como desportista, espero que o esporte seja uma das prioridades da atual administração, que o município volte a investir na infra-estrutura esportiva, pois é inadmissível que não tenhamos um “Centro de Eventos” com capacidade para sediar grandes eventos esportivos, sociais e culturais. Espero que a secretária Karla com o apoio do Prefeito, dê o máximo de si e transforme seus sonhos em realidade. Resumindo, é preciso tirar os projetos do papel.

O que faz o Senhor hoje profissionalmente? Faço parte da família Coamo, onde trabalho desde 1978, minha função é gerenciar a Arcam – Associação Recreativa dos Funcionários da Coamo e a Associação FUPS (nosso plano de Saúde). Com o apoio incondicional da Diretoria da Coamo e uma valorosa equipe de colaboradores e voluntários, sou responsável pela coordenação das atividades esportivas, recreativas e sociais da Arcam/Coamo (Copa Coamo, o JIU, Jogos dos Funcionários da Coamo, Olimpíadas da Arcam, Festa das Crianças, Baile do Hawai, Festicam, entre outros). Pela Associação FUPS, o nosso plano de saúde – Autogestão, é feita assistência a saúde de 11.000 vidas.

Ética em uma frase é... Agir corretamente na presença ou não das pessoas.

Cite três personalidades esportivas em Campo Mourão. Itamar Tagliari, professor Matsumi e Sérgio Ueda.
Itamar Tagliari e Sérgio Ueda, ao lado do professor Shiguero Matsumi, homenageado no programa Tocando de Primeira 817 de 28 de março de 2009, na rádio Rural AM, como a mais nova Celebridade mourãoense

Cite três personalidades mourãoenses: José Aroldo Galassini, pela sua visão, liderança, determinação e espírito empreendedor; Professor Egydio Martello, pela sua dedicação ao desenvolvimento da Educação em Campo Mourão e Elza Hannel, por uma vida de dedicação na educação e amparo às crianças no CEDUS.
Ser voluntário em clube de serviço é... “Dar de Si sem pensar em Si”
Recado para os leitores: Precisamos despertar e ativar o bairrismo no povo mourãoense, temos que amar e aprender a defender esta terra com “unhas e dentes”, pois é a cidade que escolhemos para morar e prosperar.

Time da Becari Futsal na década de 70, vice-campeão paranaense na categoria Juvenil: Beline, Gilmar, Gilberto, Sebastião Mauro, Marcelo Silveira, Luisinho Lima e Luiz Carlos “Gordo” Becari; Henrique, Renatinho, Pedro, Tauilo, Ramon e Davi. O Gilmar era o técnico e o seu irmão Beline, o auxiliar técnico e massagista.

28 de mar de 2009

No Sudoeste, CM Futsal estreia jogadores para buscar reabilitação na Chave Ouro

A delegação do Campo Mourão Futsal joga hoje às 20h30 em Pato Branco, após duas derrotas consecutivas na Chave Ouro do Paranaense de Futsal. O time tem duas novidades confirmadas na tarde de ontem pelo diretor da Fecam, professor Itamar Tagliari. A estreia do ala e fixo Danilo Limone que estava no Imperium de Guarapuava e do pivô Massi, que chegou do ABC de Natal do Rio Grande do Norte, com a fama de goleador.

Jogar em Pato Branco nunca foi tarefa das mais fáceis e se for levado em consideração que eles estão na mesma situação do nosso time, quem perder acumulará três derrotas e terá que efetuar mudanças para a reabilitação no campeonato.

Campo Mourão precisa vencer em Pato Branco e motivar o jogo do próximo sábado no Lar Paraná, no primeiro diante de sua torcida no Valternei de Oliveira, contra o Rio Branco de Paranaguá.

Que o técnico Fábio Ricardo e o auxiliar Beto Souza tenham competência e sorte, e o time tenha equilíbrio, gana de vencer e fature os primeiros pontinhos na Chave Ouro 2009.

Regulamento é um presentão para o Furação

Responda rápido amigo leitor que entende e gosta de futebol: pode numa reta final de um campeonato um mesmo time jogar todas as suas sete partidas em seu campo? Talvez? Depende? De jeito nenhum? Mas, no futebol paranaense pode e é isto que vai acontecer pela competência e habilidade primeiro dos dirigentes da federação, de quem elabora o regulamento e também dos dirigentes dos times.

Isto posto, pelo regulamento aprovado por todos - e assim todos são culpados- o Atlético, melhor time da primeira fase fará todos os seus sete jogos na Arena da Baixada. O primeiro será amanhã diante do J. Malucelli. O Coritiba jogará seis vezes no Alto da Glória e fora somente contra o rubro-negro.

O Nacional de Rolândia fará cinco partidas em casa, o J. Malucelli que ficou em 4º lugar terá quatro jogos em casa, o Iraty três jogos no Emílio Gomes, o Cianorte dois em casa e pasmem! Como foi oitavo colocado, o Paranavaí não atuará nenhuma vez diante da sua torcida na região Noroeste. Pode? Aqui no Paraná acontecerá exatamente desta maneira. Prejuízo na certa para o futebol do interior que ficou mais fraco com a queda do Londrina para a segunda divisão.

Parabéns aos inteligentes dirigentes do nosso futebol e a gloriosa Federação Paranaense de Futebol, a grande derrotada nesta lambança total 2009.

Futsal de CM vence em Curitiba e hoje pega o Paraná

Com dois gols de Gustavo e um de Renam, o Futsal mourãoense dirigido pelos professores Ronaldino e Gordo, venceu o São Mateus na noite de ontem por 3 a 2 em Curitiba pela Taça Paraná categoria sub-15, para nascidos entre 1994 e 95. No outro jogo o Paraná Clube derrotou Araucária e será o adversário de Campo Mourão hoje às 16 horas, no jogo dos vencedores da primeira rodada.

Amanhã, encerrando os jogo do grupo os mourãoenses decidirão a vaga contra Araucária, com grandes chances de voltar da capital entre os 16 classificados para a segunda fase da competição. Vamos torcer!

Das sombras para a LUZ! Artigo de Maria Joana Calderari

Vale a pena ser lido e comentado o artigo “Das sombras para a luz”, publicado neste sábado 28 de março no jornal Gazeta do Centro Oeste e ta,bem neste BLOG.

Eram os anos dourados e hoje é de ouro a nossa alegria. Cinquenta anos de caminhada seguindo Jesus nosso guia. Proclamamos um ano de graça renovando com ardor nossa fé. Na diocese de Campo Mourão sob a proteção de São José”. Hino do Jubileu Diocesano

Esta Quaresma tem sido um verdadeiro tempo de encontro do Deus para a Diocese. Quaresma é tempo de jejuar de certas coisas e fazer festa para outras. Neste tempo devemos:- jejuar de julgar os outros e festejar porque Deus habita neles; -jejuar de fixarmo-nos sempre nas diferenças e fazer festa por aquilo que nos une na vida; -jejuar das trevas da tristeza e celebrar a luz; -jejuar de pensamentos e palavras hostis e alegrarmo-nos com palavras carinhosas e edificantes; -jejuar de desilusões e festejar a gratidão; -jejuar do ódio e festejar a paciência santificadora; -jejuar do pessimismo e viver a vida com otimismo como uma festa contínua; -jejuar de preocupação, queixas e egoísmo e festejar a esperança e a Divina Providência; -jejuar de pressas e angústia e fazer festa em oração contínua à Verdade Eterna.

É tempo de acolhida festiva ao novo pastor. Na festa de nosso padroeiro São José, vivemos a alegria de vermos Dom Javier proclamar a abertura dos festejos do cinquentenário da nossa diocese. O toque do berrante por uma mulher, relembrando o jobhel hebraico, o fogo do círio se propagando por toda catedral, as bandeiras de todas as cidades da diocese tremulando, os foguetes, palmas, sinos tocando, o povo cantando o hino do jubileu... Foi realmente um momento histórico de júbilo, de ACORDAR a exemplo de José… “Quando acordou, José fez conforme o Anjo do Senhor havia mandado.” Mat. 1,24

Na escuridão da noite da dúvida, José queria denunciar Maria e pensava em deixá-la, sem ninguém saber, mas ouviu em sonhos, através do anjo, o plano de Deus e ACORDOU: A luz voltou a sua vida. Deus. Fez a passagem das sombras do medo, da escuridão da dúvida para a luz da verdade, da esperança, da confiança em Deus. Soube humildemente acatar os desígnios de Deus e cuidou de Maria e de Jesus como um verdadeiro pai, marcando a vida e a educação de Jesus. Um homem justo diz a Bíblia e a sua vida passa pela humildade, simplicidade, justiça, espírito de serviço.

Que neste ano jubilar saibamos silenciar para poder ouvir a voz de Deus que continua falando no coração da humanidade e ACORDARMOS PARA A LUZ. Fazermos a PÁSCOA-PASSAGEM da escuridão da dúvida, do medo, da incerteza para a Luz da Fé, da coragem, da certeza do amor de Deus por todos nós. Que saibamos superar os tempos quaresmais de sombras, de escuridão para festejarmos a Páscoa Jubilar de uma nova Diocese, de um novo Brasil. Que essa luz se irradie por todas as comunidades, cidades e possa trazer a Esperança aos corações dos brasileiros.

E são tantas as “sombras” denunciadas diariamente por todos os meios de comunicação... Em Campo Mourão a violência crescente nas ruas, escolas (temos até faixa de Gaza!), assaltos constantes, a montanha de lixo recolhida dos nossos rios...

No Brasil as sucessivas revelações do mau uso do dinheiro do povo fazendo do nosso Congresso a casa da “Mãe Joana” (ou melhor, do “pai Sarney”). A falta de transparência é tanta que não se sabe ainda quantos cargos de diretores sem concurso, com salários de R$18.000,00 a R$ 30.000,00! No começo, eram 131 diretores. Depois, 136? 181? Mansões não declaradas, funcionários fantasmas, uso irregular de apartamento funcional, celular, carros, passagens aéreas, pagamento de R$ 6,2 milhões em horas extras em recesso parlamentar; parentes de senadores e funcionários do Senado contratados por meio de empresas provedoras de mão-de-obra terceirizada (nepotismo disfarçado), a volta dos líderes do mensalão (José Dirceu, Delúbio Soares), as multas à receita Federal reduzidas numa escala que vai de 30% a 100%, premiando os sonegadores.

E a bomba da semana: mais uma empreiteira de grandes obras do governo com verbas do PAC é suspeita de remessa irregular para o exterior, lavagem de dinheiro, empresas fantasmas, superfaturamento de obras públicas e doações ilegais a partidos... A crise aqui também “é causada por comportamentos irracionais de gente branca de olhos azuis que sabia tudo e agora demonstra não saber nada” senhor Presidente???

Mas, da escuridão pode nascer a LUZ. É a Hora do Planeta. Dia 28, sábado, entre 20h30m e 21h30m, mais de 30 cidades do Brasil e 2.140 de 82 países do mundo vão apagar as suas luzes para chamar a atenção para o aquecimento global, em um ato simbólico no combate às mudanças climáticas. Ícones mundiais, como o Cristo Redentor, no Rio; a Torre Eiffel, em Paris; e a ponte Golden Gate vão ficar às escuras pedindo LUZ PARA O MUNDO!!!

Maria Joana Titton Calderari – graduada Letras UFPR, especialização Filosofia-FECILCAM e Ensino Religioso-PUC- majocalderari@yahoo.com.br

27 de mar de 2009

Hoje São Paulo e Palmeiras, e amanhã a ENTREVISTA DE DOMINGO

Será um jogão o 278º Choque-Rei da história entre São Paulo e Palmeiras, terceiro e primeiro colocado respectivamente no Paulistão 2009. No Morumbi o tricolor busca a classificação e o verdão que já está nas semifinais, defende a invencibilidade. Um jogão que acontece hoje em função do jogo da seleção amanhã no Equador.

E por falar em domingo, amanhã aqui no BLOG tem a ENTREVISTA DE DOMINGO com o professor Paulo Gilmar Fuzeto, o primeiro atleta na história de Campo Mourão em Jogos Abertos a conquistar numa mesma competição medalhas em duas modalidades diferentes. Uma entrevista e fotos bastante interessantes. Amanhã, aqui no BLOG.

Sibelle e a paixão pelo tênis

O tênis mourãoense tem calendário definido o ano todo através dos circuitos promovidos em três clubes da cidade e nos eventos denominados “Open de Tênis” que recebem dezenas de atletas praticando a modalidade regularmente nas quadras do Clube 10, Arcam e Country, além das academias, sob a instrução de competentes professores. Tudo em nome do esporte, da amizade e de uma melhor qualidade de vida.
Entre os atletas apaixonados pelo tênis, destaque para uma “rata de quadra” como ela mesmo se define, tamanha é a sua paixão pela modalidade: Sibelle Menin Esteves (Na foto acima, quando estava assistindo no ano passado o torneio Roland Garros, na França).
Sibelle é colunista social do jornal Tribuna onde assina uma das páginas mais lidas diariamente no jornalismo mourãoense. Ela aceitou o convite e é a entrevistada na coluna “JOGO RAPIDO” que estreia hoje no BLOG DO ILIVALDO DUARTE para falar sobre o seu esporte preferido.
JOGO RÁPIDO com Sibelle Menin Esteves
Sibelle, há quanto tempo você pratica tênis e onde tudo começou? Pratico tênis há 12 anos, comecei assistindo os jogos do meu marido, das arquibancadas passei para dentro da quadra e não saí mais. Logo, meus filhos estavam praticando também e hoje viajamos para assistir e jogar torneios em outras cidades.

Você se considera uma jogadora...Esforçada, batalhadora e que não desiste nunca.
Como está o nosso tênis atualmente? Em franca ascensão, novas quadras estão sendo construídas e o número de praticantes vem aumentando de maneira surpreendente. Vale ressaltar que o esporte pode ser praticado em qualquer idade, competidores dos 6 aos 85 anos são muito bem-vindos.

Quando você pratica tênis e com qual regularidade? Faço aulas religiosamente nas segundas, quartas e sextas, e jogo nas terças, quintas, sábado e domingo. Posso me considerar uma espécie de "rata de quadra.".
Quem é o seu professor? Meu professor é o Sérgio, do Clube 10, que antes de ser um estudioso do esporte é também uma figura maravilhosa, generoso com seus alunos e formador de uma geração de atletas disciplinados e aplicados.
O que motiva alguém a jogar tênis? Antes de tudo a interação, as amizades e o convívio. Temos uma turma de mulheres que jogam duplas no Country Clube nos fins de semana que formam praticamente uma irmandade. Nos reunimos para conversar e jogar tênis. Praticamos um esporte, levamos uma vida saudável e mantemos nossa cabeça ocupada.
Para finalizar, tênis é jeito ou força? Tênis é disciplina, costumo dizer que se tivesse dedicado as horas que dedico ao tênis a aprender mandarim, estaria falando fluentemente, Mas, provavelmente não teria me divertido tanto. No circuito profissional o atleta deve ter uma combinação de força, técnica e excelente preparo físico, além de muita concentração para decidir a cada jogada qual o melhor golpe.
NOTA DO BLOG:
1. Obrigado Sibelle, excelente a sua participação na estreia do “JOGO RÁPIDO” que você ficou sabendo somente hoje aqui no BLOG.
2. O Torneio de Roland-Garros (Internationaux de France, French Open ou Aberto da França) é um torneio de tênis realizado em Pris, na França.Tem seu nome em homenagem a Roland Garros, jogador de tênis francês e pioneiro da aviação.
3. O torneio de Roland Garros compõe os quatro torneios do Grand Slam de tênis. É disputado em quadra de saibro, em melhor de 5 sets para os homens e 3 sets para as damas. Em 1968, o torneio de Roland Garros foi o primeiro torneio do Grand Slam a ser "aberto", permitindo a participação tanto de amadores como de profissionais.
4. A ENTREVISTA DE DOMINGO DO BLOG DO ILIVALDO DUARTE neste dia 29 de março será com o professor Paulo Gilmar Fuzeto, de tantas e tantas histórias e conquistas no esporte.
Foto do Roland Garros, um dos mais importantes torneios de tênis do mundo



Sibelle, sendo premiada em Foz do Iguaçu no ano passado na Copa Telmex

Basquete e futsal hoje em competições oficiais

O esporte mourãoense em ação nesta sexta-feira e final de semana com o basquete e o futsal masculino. O basquete viaja hoje e disputa em Paranavaí o primeiro circuito do Campeonato Paranaense - Região Noroeste, nas categorias Infanto (sub15) e Mirim (sub13).

O basquete mourãoense Infanto estreia hoje às 15h contra Astorga e o Mirim joga diante do Paranavaí, no ginásio Noroestão. Patrocinam o nosso basquete e merece congratulações pela responsabilidade social e visão de marketing a Faculdade Integrado e Fecam, através da Lei de Incentivo ao Esporte, com apoio da Fisioterapia Betel, Ikiágua, Gelo Sapeka, Restaurante Minuano, Conti Frutas, Rádio Rural, Academia Trainer, Agroindustrial Contabilidade e Fibrafio.

O Futsal com a união das escolinhas Urupês e Copel, tendo a frente os professores Rinaldo “Gordo” Santos e Ronaldo Gonçalves, o “Ronaldinho”, iniciam hoje a Taça Paraná de Futsal na categoria Sub-15 (1994/95) em Curitiba. A estreia pelo grupo A será contra o São Mateus do Sul. A Taça Paraná tem 32 equipes e domingo serão conhecidos as 16 que prosseguem na com petição mais importante das categorias menores do Paraná.

A delegação mourãoense viajou as cinco da manhã para jogar a noite com o apoio da Fecam, Casali e Posto Brambila, bastante motivada, porque na verdade disputar competições oficiais é muito importante para a consolidação deste bonito trabalho realizado por estes dois professores que vem se destacando merecidamente.

Boa sorte aos mourãoenses do nosso futsal e do nosso basquete, que venham as vitórias para elevar ainda mais o nosso esporte.

Final do Concurso Pinóquio dia 1º de abril em CM


Com mais de 40 inscritos a Pré–seleção do Concurso Pinóquio, neste ano na sua 16ª edição, definiu os nove finalistas em três categorias para a grande final marcada para esta quarta-feira, dia 1º de abril no Teatro Municipal.


O Concurso comemora o Dia Nacional da Mentira, incentiva e valoriza a arte da expressão dos causos sendo um evento tradicional e muito aguardado pelos que gostam da cultura. A organização informa que os jurados estarão avaliando os finalistas nos quesitos originalidade, criatividade, argumentação, postura cênica e expressão vocal.

Os concorrentes do 16º Concurso Pinóquio: Mentira Infantil (Diego Piazini, Alisson de Oliveira e Alex William de Moraes); Causo Adulto (Antonio José, Thiago Fontoura e Saulo Aparecido) e Mentira Adulto ( Cleonice dos Santos, Rone César e Anderson Carolo, o “Lambari”, na foto).

Vai ser uma grande festa reunindo os maiores “mentirosos” da cidade no grande palco da alegria. O ingresso dos mourãoenses que irão a grande final será uma doação de uma lata de óleo vegetal que deve ser trocada na terça-feira, dia 31 de março, no próprio Teatro Municipal durante o horário comercial.

Vamos ao Teatro, dar boas risadas e aplaudir os artistas da nossa terra!

Popular de Futsal começa dia 1º com 40 equipes

Dia primeiro de abril é considerado o Dia da Mentira e em Campo Mourão acontece o consagradíssimo Concurso Pinóquio. Mas, nesse dia também começará a 18º edição do Campeonato Popular de Futsal, promovido pela Fecam.
Na quarta-feira, o Congresso Técnico confirmou 40 equipes na primeira fase integrando dez grupos de quatro equipes cada.
As duas primeiras colocada estarão na segunda fase, totalizando 20 equipes com cinco grupos de quatro cada. O futsal é uma das modalidades mais praticadas e o Popular é uma competição aguardada com grande expectativa. Por isso, o número expressivo de equipes e a presença de mais de 400 atletas e dirigentes movimentando diversos ginásio da cidade.
E viva o Futsal. E que a noite deste sábado seja a noite da recuperação do Campo Mourão Futsal na Chave Ouro 20089 em Pato Branco.

26 de mar de 2009

Vem aí a 18ª Olimpíada Estadual das Apaes em CM


De 17 a 21 de abril, Campo Mourão sediará a “XVIII Olimpíada Estadual das Apaes e Instituições Especializadas, numa promoção da Federação das Apaes do Estado do Paraná e realização da Apae de Campo Mourão com o apoio do Conselho Regional de Educação, Fundação Municipal de Esportes, Município de Campo Mourão, Coamo Agroindustrial Cooperativa, Receita Federal, Colégio e Faculdade Integrado e Gráfica Mourão.

A cerimônia de abertura será às 19 horas do dia 17 de abril, no ginásio Valternei de Oliveira, no Lar Paraná, para a qual estão esperadas mais de mil pessoas entre atletas, dirigentes, pais, autoridades e convidados de cerca de vinte municípios paranaenses.
Segundo José Turozzi, presidente da Apae Campo Mourão e da Federação Paranaense das Apaes, um dos objetivos da Olimpíada é “favorecer o desenvolvimento global das pessoas com deficiência intelectual e múltipla e sua inclusão social por meio da prática esportiva, realizando atividades recreativas e culturais que contribuem para a integração dos dirigentes, familiares, profissionais e da comunidade.”
Na Olimpíada Estadual das Apaes 2009 estão programadas competições nas modalidades de atletismo, basquetebol, capoeira, futebol, futsal, ginásticas artística e rítmica, handebol, judô, natação, tênis de Mesa e xadrez.
Na coordenação do evento estão o presidente da Federação das Apaes do Estado do Paraná (José Turozi), adiretora da Apae de Campo Mourão (Vanessa Cristina Pereira Piassa), o coordenador Estadual de Educação Física (Edson Luiz Martinussi), o coordenador Regional de Educação Física do Conselho de Campo Mourão (Saint-Clair Santos), e na coordenadoria do Evento (Winia Maria Cavalcante Lopes, Ana Paula Martins Rocha Capriolio e Elizabeth dos Santos).

O Exemplo do Colégio Mal. Rondon

Professora Silvana Casali, uma da diretoras na gestão anterior e alunos, ao lado da bandeira de Campo Mourão, no Colégio Mal. Rondon

Quem passa pelo Colégio Estadual Marechal Rondon em Campo Mourão já deve ter observado que a instituição ganhou no ano passado motivado pelo trabalho da direção coordenado pela professora Rita de Cássia e suas vices-diretoras Silvana e Lorene, uma novidade que eleva o civismo brasileiro.

Na avenida Goioerê esquina com a rua Brasil está pintada no muro a bandeira do Estado do Paraná e a logo do colégio; na Rua Brasil, a bandeira do nosso país e na Avenida Comendador Norberto Marcondes, esquina com a Rua Harisson José Borges está a bandeira do município de Campo Mourão.

O visual ficou muito bonito e encanta, colaborando para ajudar na promoção do civismo e do nosso patriotismo, que está relacionado as atitudes e comportamentos que como cidadãos manifestamos no dia-a-dia na defesa e respeito de valores e símbolos. Parabéns a todos do Marechal Rondon pela iniciativa.

E para completar este sentimento de civismo em relação a bandeira que é um dos símbolos de Campo Mourão, importante destacar que o projeto da criação da bandeira do município é de autoria do professor Ephigênio José Carneiro, ex-vereador e fundador do primeiro ginásio no município, através da Lei 32 de 1964.

Conforme informado no livro do historiador Jair Elias e no site http://www.bocasanta.com.br/ do colega jornalista Sid Sauer, na edição 1.484, de 17 de maio de 2005, o autor do projeto -Professor Ephigênio- disse que a bandeira mourãoense foi uma criação do artista Augusto Conte, que criou seis modelos e como não cobrou nada pelo serviço, em retribuição a Câmara comprou um quadro, que hoje está exposto no Museu Municipal.


Professor Ephigênio, como vereador foi autor do projeto para criação da bandeira municipal

O professor Ephigênio contou também que o branco que predomina na bandeira mourãoense significa a “pureza do povo mourãoense” e cada ponta do losango que era amarelo e virou verde, significa o Executivo, o Legislativo, o Judiciário e o Povo. Boca Santa também é cultura. Viva!

Os rebaixados e os classificados do Paranaense 2009

O Londrina venceu o Coritiba ontem a noite no VGD por 2 a 1, mas foi rebaixado para a “segundona” do futebol paranaense de 2010. Se o Sport Campo Mourão não subir este ano para a “primeirona” e disputar o campeonato do ano terá o Tubarão como adversário na segunda divisão do ano que vem.

Junto com o LEC também estarão na segunda divisão 2010 o Foz e o Iguaçu de União da Vitória. Mas o rebaixamento do Londrina já estava para acontecer já há alguns anos em face das pífias campanhas nos anos anteriores. Neste ano ele empatou em casa com Rio Branco, Cascavel, Toledo, Iguaçu e perdeu para Nacional e Cianorte. Com esse retrospecto, o caminho era mesmo a segunda divisão.

Na última rodada do Paranaense 2009 o Engenheiro Beltrão com seis gols negativos contra sete negativos do londrina, conseguiu escapar da “degola” mesmo sendo goleado na Arena da Baixada pelo Atlético, por 4 a 1; O Iguaçu foi derrotado pelo Paraná Clube por 4 a 1; o Foz perdeu em Toledo por 4 a 1; Em Cascavel, a “Cobra” marcou 0 a 0 com o Paranavaí e escapou por um pontinho; O Iraty venceu o Cianorte por 2 a 1 e em Rolândia, o Nacional, melhor time do interior fez 0 a 0 com o J. Malucelli.

Os oito classificados para o octogonal: Atlético, Coritiba, Nacional, J. Malucelli, Paraná, Cianorte, Iraty e Paranavaí, que se reúnem nesta quinta-feira em Curitiba para definir detalhes da primeira rodada da segunda fase que começa neste domingo com quatro jogos.

25 de mar de 2009

Ação solidária na Casa das Fraldas



A idealizadora da Cas a das Fraldas, Marta Kaiser Leitner, com a homenagem recebida na noite de ontem pelos Amigos Palmeirenses da Arcam, que atuaram como voluntários na produção de 500 fraldas

Inaugurada dia 13 de novembro na Capital do Centro Oeste do Paraná, a Casa das Fraldas é um projeto de responsabilidade social que está beneficiando um grande número de pessoas da cidade e da região.

Trata-se de um exceente projeto que envolve diretamente dezenas de empresas e entidades, com a coordenação da professora e mestre em Direito Marta Paulina Kaiser Leitner, sendo uma realização da Associação Comercial e Industrial de Campo Mourão, e Colégio e Faculdade Integrado.

Os voluntários em grande número, de forma espontânea e organizada estão fazendo a diferença e doando um pouco do seu tempo semanlmante para ajudar na produção de fraldas descartáveis pediátricas e geriátricas que são doadas às várias entidades beneficentes.

Na noite de ontem (terça-feira, 24) foi a vez de vinte e cinco integrantes do APA - Amigos Palmeirenses da Arcam – Associação dos Funcionários da Coamo Agroindustrial Cooperativa, uma empresa que doou 50% dos recursos para a compra das máquinas. Os esmeraldinos que tiveram a companhia do presidente da Arcam , José Marin e esposa Marin a, e a instrução da sempre prestativa dona Ione, funcionária da Casa das Fraldas, atuaram como voluntários na produção de 500 fraldas.

Em praticamente uma hora e meia de atuação, os membros do APA - grupo que existe há cinco anos e que já realizaram 28 eventos esportivos e sociais, com grande alegria e ouvindo na Rural AM/Jovem Pan a vitória do Palmeiras por 2 a 1 diante do Bragantino na noite de ontem, produziram 500 fraldas, sendo uma a cada dez segundos e quase seis fraldas por minuto. Números estes considerados excelentes pela dona Ione.

Antes dos trabalhos, após apresentação de como funciona, quais os objetivos e resultados, a entusiasta Marta Kaiser Leitner recebeu homenagem-surpresa dos palmeirenses em reconhecimento como idealizadora e líder deste notável projeto de responsabilidade social, com a entrega a ela de um quadro personalizado com seu nome e a logo do APA, nas cores verde e branca.

Parabéns Marta Kaiser, você merece este troféu, juntamente com todos os conhecidos e anônimos que lutam pelo bem comum nesta grande luta pelos menos favorecidos. Amanhã, postarei aqui os resultados da Casa das Fraldas nos seus 75 dias úteis de trabalho que contabilizaram mais de 30 mil fraldas.

Sob a instrução da dona Ione, os palmeirenses em ação ontem na Casa das Fraldas



Emoção e alegria com o resultado da ação solidária: um golaço histórico na Casa das Fraldas

As mulheres em ação sábado e domingo no futsal

O técnico Ferruginha e as meninas talentosas do nosso futsal feminino

Tradição em março na Capital do Centro Oeste do Paraná, a Copa Mulher em Destaque de Futsal, com organização do Sesc de Campo Mourão e apoio da Fecam acontece neste sábado e domingo no ginasinho JK – palco das melhores partidas de futsal na década de 80 na cidade, que até hoje rendem comentários e saudades.


A Copa Regional Mulher em Destaque sereá realizada na sua 14ª edição reunindo doze equipes, sendo duas de Campo Mourão, Juranda, Mato Rico, Nova Esperança, Cianorte, Maringa, Arapongas,Paranavai, Sarandi, Peabiru e Guarapuava, que é o atual campeão paranaense da categoria.

A frente das equipes mourãoense de futsal feminino e da modalidade que disputará várias competições na temporada 2009 está Djeferson Rossano Matros, o “Ferruginha”, que vem dando um bom ritmo aos selecionado de Campo Mourão e colhendo bons resultados.

Apoiam o futsal feminino de Campo Mourão a Fecam, Guardian, Campofarma, Casali, Beline Pesca e Lazer, Master Informática, Marujo Sport, Fruto Maduro, Eletrocampo, Fest Shake Lacerda, Marino Materiais de Construção, PPA Conforto com Segurança, Seriart Estamparia e Trainner Academia.


Parabéns aos empresários, pois neste BLOG quem apoia o esporte amador merece crédito e reconhecimento, já que não tem uma mídia mais barata e eficaz que a do investimento na área esportiva e social. Viva!

Hoje tem “mentiroso” no Teatro Municipal

As coisas da nossa terra e a nossa gente merecem ser valorizadas independentes de bandeira ou cor partidária e deveriam continuar a ser promovidas administração após administração. Um exemplo é o Concurso Pinóquio que entra no seu 16º ano de realização com a final programada para o dia 1º de abril, próxima quarta-feira.

Mas para quem gosta de dar boas gargalhadas e diversão, as emoções começam hoje a noite, a partir das 19h30 no Teatro Municipal com a pré-seleção do concurso. Só garante vaga na finalíssima do dia 1º quem se classificar hoje. Quem serão os maiores mentirosos de 2009?

Mas, uma coisa eu sei, quem gosta de mentir além de se divertir no palco pode ficar com o bolso cheio. As premiações são convidativas: Maior mentira (adulto) 1º lugar R$ 600, 2º lugar R$ 400 e 3º lugar R$ 200; Melhor causa (adulto) 1º lugar R$ 600 , 2º lugar R$ 400 e 3º lugar R$ 200 ; Maior mentira (infantil) 1º lugar R$ 400 , 2º lugar R$ 200 e 3º lugar R$ 100. Lambari, Antonio José, Cleonice, Gerson e Bruno Maciel, sempre são atrações esperadas e fortes candidatos.
Vamos ao Teatro hoje aplaudir nossos artistas e dar boas gargalhadas???

Última rodada define rebaixados e classificados para a segunda fase

Apenas quatro equipes já se garantiram na próxima fase do torneio. Nove times têm chance de ser rebaixados
A última rodada do Paranaense 2009 promete fortes emoções para os torcedores. Até ao momento, apenas quatro equipes Atlético, Coritiba, Nacional e J. Malucelli) garantiram vaga na próxima fase. O Cianorte, quinto colocado, que joga contra o Iraty, às 15h30m (horário de Brasília), precisa apenas de um empate para se classificar. Porém, em caso de derrota, o seu adversário se garantirá na próxima fase, fazendo com que a torcida do Cianorte aguarde o resultado de Furacão x Engenheiro Beltrão para saber se a equipe conseguiu seguir na competição ou não.

Às 21h45m, cinco jogos encerram a rodada. O lanterna Londrina busca a vitória contra o Coritiba para tentar fugir do rebaixamento. Enquanto isso, Toledo e Foz do Iguaçu fazem um duelo de desesperados. Quem vencer, escapa do rebaixamento, quem perder, praticamente dá adeus à primeira divisão do torneio.

Outro ameaçado de rebaixamento, o Cascavel encara o Paranavaí, que tem chances de seguir para a próxima fase. Iguaçu e Engenheiro Beltrão, que enfrentam Paraná e Atlético-PR, respectivamente, são as outras equipes que buscam vitórias para fugir do descenso. Globoesporte.globo.com

24 de mar de 2009

Mourãoenses na Taça Paraná Infantil

Ronaldinho e Rinaldo "Gordo": nova geração de professores do futsal

Importante destacar que uma das boas e agradáveis novidades no esporte mourãoense em 2008 foi a união das escolinhas da Urupês e da Copel, comandadas pelos professores Rinaldo Santos, o “Gordo” e Ronaldo Gonçalves, o “Ronaldinho”, para as disputas de competições da Taça Paraná de Futsal.

No ano passado mesmo com apenas duas competições disputadas, os resultados foram expressivos. Campeão no Sub-9 e presença na segunda fase do Sub-11. Grandes feitos que colocaram o futsal mourãoense na vitrine estadual após mais de 10 anos de ausência em âmbito estadual.

Escrevo isto para anunciar que neste ano, ao invés de duas, serão cinco categorias representadas com o nome oficial de Associação Tagliari nas quadras paranaenses (Sub 15, 13, 11, 9 e 7).
E a primeira a estrear na temporada será a sub-15 (atletas 1994/95) a partir desta sexta-feira até domingo, em Curitiba, na Taça Paraná 2009. Os meninos do Gordo e do Ronaldinho jogarão no grupo A contra o Paraná Clube, São Mateus do Sul e Araucária. Na sexta-feira, às 20h30 Campo Mourão x São Mateus, no sábado jogam no primeiro jogo os perdedores de sexta e no segundo, os vencedores; e no domingo, a rodada será completada.

Ao todo são oito grupos e trinta e dois times de várias regiões do estado na Taça Paraná Sub-15. No domingo serão conhecidos os dezesseis classificados para a segunda fase programada para os dias 10, 11 e 12 de abril. Boa sorte meninos e professores, talento e garra vocês tem de sobra. E a nossa torcida e entusiasmo também.


Prepartivos são intensificados para as disputas da Taça Paraná Infantil em cinco categorias

Os seguidores do BLOG de longe ou de perto


Longe é um lugar que não existe, certo? Certíssimo, como diria o filósofo. E é verdade esta premissa, principalmente nos dias de hoje com o advento da internet.

Modestamente, eu que o diga, pois em apenas um mês deste BLOG no ar, registro 71 amigos seguidores de várias regiões do Paraná e com destaque um seguidor de Cuba, um dos Estados Unidos e um da Bahia, mais precisamente o Mateus Costa (foto), de Itapetinga.

E foi este itapetinguense, pois esta é a denominação de quem nasce nesta cidade de 65.904 habitantes no Centro-Sul da Bahia, distante 580 Km da capital Salvador, que já foi distrito de Vitória da Conquista e também de Itambé, que já se chamou Itatinga e tem o Sport Club Itapetinga na “segundona” do futebol baiano, que provocou ontem uma agradável surpresa a este blogueiro.

Perguntei via e-mail ao Mateus, que postou comentário da notícia do basquete Arcam Open, como ele chegou ao BLOG DO ILIVALDO DUARTE e ele respondeu:.”Eu sou um blogueiro de plantão, todo blog que visito e gosto eu sigo. O seu, de maneira especial me atraiu, pelo fato de ser um blog que traz notícias boas e que nos dá o prazer de ler. Eu moro na Bahia, em Itapetinga, é parece com Itapetininga, mas não é. Parentes aí na sua cidade eu não tenho não, mas conheço um pouco da cultura de vocês. Aqui eu torço para o Bahia e o campeonato está bem disputado. O time do Vitória da Conquista é muito bom também. O seu blog está perfeito e que ótimo que as postagens são feitas pela manhã, assim eu as vejo on-line em meu trabalho. Parabéns pela sua atenção e pelo BLOG que é muito bom, informativo e criativo.”
Mateus, isso é fantástico, vindo de um blogueiro de plantão, do outro lado do Brasill. Obrigado. Bem-vindo sempre, você e todos os amigos do bem conhecidos ou anônimos, de longe ou de perto.

ET: Itapetinga tem altitude de 279 metros (Campo Mourão tem 585 metros), e como a nossa cidade lá também as mulheres são maioria. E entre os itapetinguenses ilustres, além do Mateus, estão a cantora Mara Maravilha e o lateral direito do Palmeiras, Wendel, que com 27 anos nasceu no centro-sul baiano em 8 de outubro.

Uma das igrejas de Itapetinga, cartão postal do centro-sul baiano

Medalhista olímpico lança parceria em CM

Na próxima segunda-feira, 30 de março, o medalhista olímpico Vanderlei Cordeiro de Lima estará às 15 horas firmando uma parceria com o atletismo mourãoense.
Na programação, cerca de 100 crianças receberão na Assercam camisetas de um dos maiores personagens do atletismo brasileiro que objetiva incentivar ainda mais a prática da modalidade em Campo Mourão.
A iniciativa faz parte das ações do "Instituto Vanderlei Cordeiro de Lima" que recebeu apoio do Escritório Bisi de Contabilidade, Núcleo Regional de Educação, Secretaria Municipal de Educação e da Fundação de Esportes de Campo Mourão. O professor Paulinho Costa, a quem chamo de “Garimpeiro”, sempre entusiasta, anuncia para o sábado 4 de abril, a presença dos atletas mourãoense em Maringpá para as disputas do Festival de atletismo.

23 de mar de 2009

O professor Matsumi no Baú do Luizinho

Na foto, em pé, o professor Matsumi ao lado de Arnaldo Bronzel, pai de César Bronzel, e agachados :Machado, César Bronzel, Mauro Mauro, Walmir Ferreira Lima e Cícero Dolci.

O coordenador da rádio Rural AM, esportista apaixonado, que é considerado um dos melhores pivôs do futsal mourãoense de todos os tempo, Luizinho Ferreira Lima, meu padrinho de casamento e responsável pela minha chegada na rádio Colmeia em 1987, faz um grande sucesso com o seu “Baú do Luizinho”, no http://www.baudoluizinho.blogspot.com/.

Inserindo fotos do ontem, seu BLOG é uma verdadeira memória viva, lembrando e valorizando nos dias de hoje, gente da nossa terra que é história no esporte. E está é a ideia que repassei ao professor Itamar e a professora Karla - criação do espaço “Memória Viva” para resgatar a história do nosso esporte. E que história não dará heim!

No sábado, 21, Luizinho postou no seu Blog foto (vide acima) e matéria com alunos da Academia Matsumi. Na foto acima, em pé, o professor Matsumi ao lado de Arnaldo Bronzel, pai de César Bronzel, e agachados :Machado, César Bronzel, Mauro Mauro, Walmir Ferreira Lima e Cícero Dolci.

O professor Matsumi nasceu no Japão em Kumamoto e c om seis meses de idade veio para o Brasil, na região de Mogiana (SP). Em 1968, então com 34 anos chegou em Campo Mourão, onde ensinou até 1999. Ensinou: Ensinou não, pois após parar com a Academia foi ser aluno e atleta de tênis de mesa. E esta cena se repete há dez anos, sempre às terças e quintas-feiras, com enorme disposição aos 75 anos, deixando o legado da determinação, disciplina e importância do esporte.

“Vou parar de praticar esporte só quando morrer, pois o esporte é a minha vida”, disse-me ontem a noite o professor Matsumi, que começou a praticar judô com 20 anos e inciou sua jornada de mestre aos 28. Parabéns Luizinho e seus leitores. Viva professor Matsumi!

A festa do nosso basquete

Atletas das equipes do primeiro jogo posam ao lado de diretores da Arcam na abertura do 2º Arcam de Basquete

Caro leitor e amante do esporte: é bom só treinar ou é bom treinar e jogar competições? E é claro que você optou pela segunda assertiva, não é mesmo? Desde sábados e até o próximo dia 9 de maio dezenas de atletas da atual e da experiente geração mourãoense estarão motivados a jogar e principalmente, se encontrar nas tardes de sábados no ginásio da Arcam.

O motivo? Começou sábado a festa do nosso basquete no primeiro semestre de 2009 com o 2º Arcam Open de Basquete. Um encontro dos amigos do basquete com grande alegria e integração entre os atletas do ontem e do hoje. Uma feliz iniciativa da diretoria de Esportes da Arcam, através da sua diretoria de Basquete sob o comando de Vanderlei Camargo e colaboradores que valorizam a ideia e a modalidade.

Cinco equipes, dois jogos por rodada, pontos corridos, bom nível técnico, torcida e premiação Na rodada final de 9 de maio. Uma festa dos praticantes de uma modalidade organizada que vem “sacudindo” a área esportiva mourãoense. E com méritos,. Numa cidade que vive e também respira o basquete. Viva!

Quem se classifica e quem será rebaixado no Paranaense?

Em outras épocas a dupla Atletiba e com o advento do Paraná Clube no seu início, as equipes da Capital tinham a supremacia e aplicavam sonoras goleadas nos times do interior. Lembram-se da Mourãoense, do 9 de Julho de Cornélio? O que mudou?

Na rodada deste final de semana, a penúltima da 1ª fase do Paranaense, o Paraná Clube venceu em Foz e livrou-se do rebaixamento. O Atlético perdeu a segunda consecutiva no interior, desta vez em Paranavaí, por 2 a 1. E no Alto da Glória, o Coritiba venceu o Nacional de Rolândia, do técnico Gilberto Pereira, pelo magro e difícil placar de 2 a 1, para 10 mil pagantes.

A última rodada nesta quarta-feira definirá os classificados para o octogonal e os três rebaixados. Haja coração! O Engenheiro Beltrão (16 pontos) venceu em casa o Cascavel (15) por 1 a 0 e agora vai enfrentar quarta-feira o Atlético, na Arena da Baixada, precisando empatar para não cair para à Segundona. Se perder, terá que torcer para o Coritiba contra o Londrina, no VGD; o Paraná diante do Iguaçu, na Vila Capanema; o Toledo vencer o Foz, no Oeste, e o Cascavel tropeçar em casa diante do Paranavaí. Haja combinações e sofrimento no radinho e na televisão.

Já o Londrina (13), que em outras épocas já foi o melhor time do interior do Estado, está praticamente lá na segundona. Para não cair e evitar o maior vexame da sua história, o tubarão terá primeiro derrotar o Coritiba (24) e ir a 16 pontos, e depois, torcer pela combinação de resultados com tropeços do Iguaçu (14) na Vila Capanema para o Paraná (17), do Foz (15) para o Toledo (15) no 14 de Dezembro, e do Cascavel (15) em casa para o Paranavaí (18).

O futebol e a sua paixão, a sua magia, onde nem sempre existe lógica e os times de maiores torcidas nem sempre são campeões, mas sim é campeão e sobrevive quem tem competência, administração e organização, com talentos dentro e fora das quatro linhas.

22 de mar de 2009

ENTREVISTA DE DOMINGO: Geraldo dos Santos

Geraldo dos Santos, empresário da Fiorella. ao lado da esposa Salete e dos filhos Érica e Thiago, recebendo em Curitiba o troféu "Guerreiro do Comércio do Paraná" em 2007.

Neste domingo, o empresário Geraldo Sebastião dos Santos, da Super Fiorella e empreendedor de várias empresas em Campo Mourão, está na ENTREVISTA DE DOMINGO – novidade na imprensa mourãoense há quatro semanas.

Geraldo dos Santos conta um pouco da sua trajetória profissional a frente dos seus empreendimentos, analisa o futebol brasileiro, destaca as inovações da Super Fiorella.
Ele responde perguntas do BLOG, entre as quais responde sobre as dificuldades atuais e motivação do empresariado, sobre a cidade de Campo Mourão, as situações da estrada Boiadeira e do parque do Lago e da possibilidade da região eleger vários deputados na próxima eleição.

Confira a ENTREVISTA DE DOMINGO com a opinião deste empresário de sucesso, atuante na comunidade, laureado em 2007 com o troféu “Guerreiro do Comércio do Paraná”. Um ótimo domingo e uma ótima leitura para você, leitor do BLOG DO ILIVALDO DUARTE.

BLOG DO ILIVALDO DUARTE: Quem é Geraldo dos Santos? GERALDO: Sou natural de Mandaguaçu, Paraná, onde nasci há 51 anos no dia 20 de janeiro (Dia São Sebastião). Sou casado com Maria Salete Vieira e temos dois filhos - Érica Taciana, psicóloga, e Thiago Augusto, estudante de administração e empresário da Casa da Madeira. Meu Primeiro emprego foi aos 11 anos de idade em uma Eletrônica que era do meu tio, consertando rádios e televisões. Com 14 anos entrei como menor estagiário no Banco do Brasil em Mandaguaçu. Aos 18 anos, fui para o exército em Curitiba na 5ª GACAP. Voltando do exército, prestei concurso aqui em Campo Mourão para trabalhar na Copel, fui aprovado e comecei a trabalhar em Umuarama no setor de Medição, onde permaneci por três anos. Minha paixão sempre foi trabalhar com vendas, fui contratado pela Itaú Seguros onde trabalhei por 11 anos. Sou vicentino e vice-presidente do Lar dos Velhinhos e também sou presidente da Ovinocampo e faço parte da diretoria da Acicam.

Como foi a trajetória profissional do Senhor até aqui? Tenho sangue português, temos um ditado que diz: “Não podemos pôr todos os ovos na mesma cesta”. Em 2001 fizemos um projeto na área de entretenimento e durante três anos exibimos filmes toda segunda-feira no Teatro Municipal para a volta da cultura do cinema em nossa cidade. Em junho de 2004, abrimos o Cinemaxs em parceria com o Hélio da Graça, que é um apaixonado por cinema. Hoje temos uma freqüências muito boa de público. O projeto Cinema Itinerante levou a Arete do cinema para milhares de pessoas em nossa região e foi destaque na Rede Globo por duas vezes. Em 2005 abrimos a empresa Arenas Metais, especializada na área de reciclagem, que faz coleta em toda a Comcam e vende para grandes empresas. Além dos empregos gerados - tem mais de 100 pessoas que dependem da reciclagem-, contribuimos também para a conservação da natureza. Em 2007 inauguramos a Casa da Madeira. Nossa Cidade está em grande expansão imobiliária e a construção civil vive um grande momento. Assim nasceu uma empresa especializada em madeiras, comprometida em trabalhar somente com madeiras legalizadas, de reflorestamento ou área de manejo, com certificados do Ibama. Em parceria com a Empresa Planeta Água efetuamos projeto para o uso racional da água e conseguimos reduzir em 35 % o consumo deste importante insumo. Além disso, cerca de 250 quilos de lixo/dia é totalmente reciclado. Temos uma propriedade rural onde estamos desenvolvendo o Turismo Rural, em um grande projeto para educação ambiental. Futuramente levaremos os alunos das escolas para conhecer o nosso borboletário.

Desde quando o Senhor reside em Campo Mourão e além da Fiorella, quais são outros empreendimentos na cidade? Resido em Campo Mourão desde 1991. Na época, fizemos uma pesquisa no ramo de Padaria em várias cidades - Toledo, Assis Chateubriand, Marechal Rondon, Cianorte, Umuarama e Apucarana – que nos direcionou para esta cidade. Na época, Campo Mourão tinha apenas seis padarias - hoje tem 34, havia uma carência de produtos e o atendimento ficava a desejar – na época as padarias abriam até as 19 horas e não abriam aos domingos. Nossa proposta foi de encantar os clientes com um bom atendimento e produtos de qualidade. Começamos com uma loja discreta, mas com muita garra e determinação fomos crescendo. Em 1998, abrimos no Shopping Piu Bello nossa praça de alimentação.

O Senhor pratica algum esporte? Já pratiquei natação, caminhadas Infelizmente, desde 2006 tenho artrose no quadril, o que me impossibilitou de continuar nestas atividades. Hoje estou apenas fazendo Pilates - exercícios de alongamento.

Qual é o time do seu coração e o craque de todos os tempos? Sou santista de coração e Pelé é sem dúvida, o craque de todos os tempos.

Como o Senhor analisa o futebol brasileiro e a volta do atacante Ronaldo? O futebol brasileiro é muito prostituído, o dinheiro fala mais alto e os poucos talentos que surgem logo vão embora em busca de mais dinheiro. Admiro o Ronaldo pela superação e vontade de jogar futebol, pois acredito que ele não precisa de dinheiro e está querendo voltar a jogar porque gosta.

Quais são seus grandes sonhos como empresário? Meu maior sonho era ter meu próprio negócio, em 27 de junho de 1991 fundamos a Fiorella Pães e Doces. Na época, tinha como sócios o Darcy – que contintua até hoje- e o Wilson, que em 1996 saiu da sociedade. O meu grande sonho é ser parceiro de grandes ideias e poder investir mais nas pessoas.

O que o Senhor destaca como inovação da Super Fiorella? A Super Fiorella foi um marco na noite da nossa cidade, pois foi a partir do sucesso da Fiorella Lanches que outros empresários começaram a investir em pizzarias, lanchonetes, barzinhos e até restaurantes. Em 1999 mudamos para o prédio atual onde temos padaria, confeitaria, loja de conveniência, bistrô, lanchonete e restaurante, onde passam em média mais de 2.000 pessoas por dia. Temos 93 funcionários diretos e 15 indiretos e para nosso orgulho, a Fiorella está entre as cinco melhores padarias do Paraná e entre as 100 melhores do Brasil. A Fiorella é uma empresa reconhecida pela comunidade, pelos clientes e mais ainda pelos funcionários como um lugar digno de se trabalhar, onde impera o respeito e a dignidade, valores que são a fórmula do sucesso da Fiorella. Nossa empresa sempre investiu em responsabilidade social através de entidades filantrópicas, incentivando vários projetos culturais e esportivos, além da educação. Em nosso quadro de funcionários temos deficientes físicos e dois ex-alunos da Apae.

Quais são as dificuldades que o empresariado enfrenta em nosso país? Em cada pãozinho, quanto o Senhor paga de imposto para o governo? A maioria das pessoas que tem alguma posse não gosta de fazer investimentos onde necessitam de mão-de-obra. O custo elevado para se ter um funcionário é muito alto e as leis trabalhistas estão ultrapassadas. A carga tributária é elevada, no pãozinho, por exemplo é de 37% . Ser empresário hoje no Brasil é ter o governo como sócio-majoritário e a empresa tem que ser muito organizada para sobreviver.
Na sua opinião, o que deve ser feito diante do cenário atual? Há muitas empresas sólidas em nossa cidade. O tempo dos aventureiros já passou. O tempo do “vai assim mesmo” ninguém aceita mais e o cliente está cada vez mais exigente. Temos que ser inovadores e estar atentos para o mundo. As mudanças acontecem muito rapidamente, se não ficar ligado, fica para trás. Como diz o provérbio chines "Não tenha medo de crescer lentamente. Tenha medo, apenas, de ficar parado.”

Como o Senhor analisa a Campo Mourão de hoje? Campo Mourão é uma “Senhora cidade”, tem mais de 60 anos, mas ainda não descobriu sua verdadeira vocação. Talvez, por falta de visão dos administradores. Uma mudança não acontece de repente, cada prefeito que passou fez sua parte na transformação da nossa cidade, que será grande quando for boa para todos que aqui vivem e não apenas para alguns.

O que esperar da administração municipal e dos vereadores? Falar dos nossos políticos é muito fácil, só sabem fazer a política do “toma lá da cá”. Como administradores ficam devendo muito, esquecem que foram eleitos para administrar o bem público. Na nossa Câmara você não sabe quem é situação ou oposição.

O Senhor acredita na concretização da estrada Boiadeira? Existem muitos interesses políticos e comerciais contra a Estrada Boiadeira, e no momento não temos forças suficientes para lutar contra elas. Assim, vai ficando somente no discurso eleitoral.

Como o Senhor observa a situação do Parque do Lago? Para consertar a ponte do Parque do lago demorou mais de um ano, imagine o lago, que é muito mais complicado. Se fosse uma empresa privada já estaria resolvido e seria um parque com uma grande infra-estrutura para que a comunidade o visitasse com prazer e orgulho. Terceirizar o Parque do Lago seria uma solução, poderia ser cobrado um valor simbólico para a manutenção e poderíamos ter zoológico, orquidário, borboletário, bons banheiros, parque de diversão, lanchonetes, etc.

Em 2010 haverá eleições. O Senhor acredita que a Comcam poderá eleger dois deputados estadual e um federal? Não somos Cidade-Pólo, os municípios da Comcam não veem Campo Mourão como Cidade-Mãe. Nosso comércio depende muito pouco da região, pois quem tem poder aquisitivo não gasta em nosso comércio, ele vai para outros centros. Temos poucas lideranças regionais, em nossa cidade há dois lados políticos, não existe união e um lado fala mal do outro. A política é como as fraldas: é bom trocar de vez em quando se não começa a feder.

Ética, em uma frase é.... Ser ético é saber que para possuir tudo que tenho não foi preciso explorar ninguém, desrespeitar ou diminuir as pessoas com quem trabalho.

Corrupção, em uma frase é.... Somos corruptos quando achamos que o dinheiro compra tudo, até a dignidade das pessoas.

Cite três personalidades de Campo Mourão. Dona Jacira, você tem um cantinho no céu. Seu trabalho é fantástico; Irmã Elizabeth, do Lar dos Velhinhos: a cada dia aprendo que tenho que ter mais paciência e confiar mais em Deus. Cuidar de um idoso é difícil, 65 então nem se fala; Dr. Aroldo Gallasini: um sonhador, idealista e um empreendedor.

Em uma frase, ser empresário em Campo Mourão é.... Ser empresário é ser diferente, é ser inovador. A persistência é a vitamina do triunfo. A marca Fiorella possui hoje mais de mil vendedores, os quais são nossos clientes satisfeitos com a qualidade dos nossos produtos e o nosso bom atendimento. Eles vendem a nossa marca e isso não tem preço, tem uma valor imensurável.

Um recado para os leitores do BLOG. Francis Bacon disse: “O homem deve criar as oportunidades e não somente encontrá-las" É melhor estar preparado para uma oportunidade e não ter nenhuma, do que ter e não estar preparado. Aos nossos clientes, fornecedores e colaboradores, o nosso muito obrigado. Todos os nossos investimentos são feitos em nossa cidade por acreditar no potencial da nossa gente e na riqueza de nossa terra. Um grande abraço a todos, tudo de bom.

Inovador, empreendedor, Geraldo dos Santos está a frente de atividades diversificadas, como por exemplo, na criação de ovinos, sendo atualmente presidente da Ovinocampo - Associação dos Ovinocultores de Campo Mourão

21 de mar de 2009

As falhas e a goleada do CM em Cianorte

Roberto Soares. Rubens Sartori, Luiz Cláudio e Gerson Maciel - equipe esportiva da Rural

Uma grande torcida da cidade e região teve uma tarde/noite de sexta-feira diferente, que há muito tempo não se via. Ouvido colocado no radinho ouvindo a transmissão redondinha da equipe Rural AM (foto) com Gerson Maciel, Rubens Sartori, Luiz Cláudio e Roberto Soares, que mais uma vez foi motivo de orgulho para quem gosta e quer uma rádio de qualidade na Chave Ouro.
Na quadra do “Trancredo Neves” em Cianorte, o resultado foi decepcionante e a goleada de 4 a 1 para o Colégio Londrinense mostrou que o nosso time tem muito que melhorar e rápido, porque duas rodadas já passaram e acumulamos duas derrotas seguidas. E o pato Branco é o próximo adversário no Sudoeste, em jogo que é sempre dificílimo.
Quando Campo Mourão começou ganhando (1 a 0 e o jogo terminou 1 a 4), tive a impressão que a vitória não escaparia. Ledo engano, pois o time voltou mal no segundo tempo, falhou demais e foi goleado.
O professor Itamar Tagliari, “Lenda viva” do futsal paranaense, disse ao final do jogo ao repórter Luiz Cláudio que “O time não teve a pegada e o bote na hora certa, estava ansioso e cometeu muitas falhas, por isso perdeu ”.
O doutor da bola, comentarista Rubens Sartori, que havia dado nota 7,5 para o time em Maringá, agora anotou 4,5, concordando com a leitura do jogo feita pelo professor Itamar.
A rodada de número dois terminará inserindo o Campo Mourão Futsal na lanterna da Chave Ouro.
E isso é fato, pois “se” o árbitro não tivesse anulado aquele gol, “se” isso ou aquilo. Mas, a verdade é que o “se” não entra em quadra e não joga. Isso é fato e os times são medidos pelos resultados. Vamos torcer pela recuperação. Viva!

ENTREVISTA DE DOMINGO será com Geraldo dos Santos, da Super Fiorella

Neste domingo (22), o empresário Geraldo Sebastião dos Santos, da Super Fiorella e empreendedor de várias empresas em Campo Mourão, será a celebridade na ENTREVISTA DE DOMINGO aqui no BLOG DO ILIVALDO DUARTE, que é a grande novidade aos domingos na imprensa mourãoense.

Geraldo conta um pouco da sua trajetória profissional, dos seus empreendimentos, analisa o futebol brasileiro e destaca as inovações da Super Fiorella; relata as dificuldades pela qual o empresariado passa atualmente em nosso país, analisa a Campo Mourão de hoje, a situação da estrada Boiadeira, do parque do Lago e a possibilidade de eleição de vários deputados pela Comcam.

A ENTREVISTA DE DOMINGO é imperdível, com as observações de um empresário de sucesso, que em 2007 foi eleito Guerreiro do Comércio do Paraná. Amanhã neste Blog. Conto com a sua leitura e o seu comentário.

Excomunhão ou compaixão e perdão?

Segue para os leitores do BLOG, artigo da professora Maria Joana Titon Calderari, que está publicado neste sábado no jornal Gazeta do Centro Oeste, dos amigos Aroldo Tissot e Sonia Secsinski. Boa leitura.

Excomunhão ou compaixão e perdão?

No momento em que uma mulher está em campanha para Presidência da República, a discussão parece meio fora de moda, mas nunca esteve tão atual como demonstram a história do aborto da menina (ela tem nove anos e foi estuprada pelo padrasto), a reação do arcebispo, e os contornos sociais, religiosos, eleitorais que começa a ganhar, instigado por uma imprensa em busca de escândalo. Como mãe, mulher, católica, compartilho das idéias de alguns bispos publicadas pela imprensa internacional e pouco divulgadas. Em artigo publicado dia 15 de março no "Osservatore Romano", jornal oficial do Vaticano, o bispo Rino Fisichella que preside a Pontifícia Academia para a Vida, afirmou que o médico brasileiro responsável pelo aborto não merecia a excomunhão, pois salvou sua vida. "Há outros que merecem a excomunhão e o perdão, não aqueles que salvaram sua vida e a ajudarão a recuperar a esperança e a fé". Avaliou que a vida da criança estaria em perigo se a gestação fosse levada adiante. E foi enfático em sua defesa, pedindo respeito ao médico e à mãe da garota, que são católicos e foram condenados publicamente. "Antes de pensar em excomunhão, era necessário e urgente salvar aquela vida inocente e trazer de volta sua dignidade, algo que, nós, da igreja, deveríamos ser experts e mestres em proclamar". Criticou o anúncio público de excomunhão, no início do mês e disse que não havia necessidade de tanta urgência e publicidade e que a garota "deveria ter sido, acima de tudo, compreendida e tratada com delicadeza para fazê-la sentir que todos nós, sem distinção, estamos ao seu lado”.

Francis Deniau, bispo de la Nièvre, França, em artigo que repercutiu internacionalmente escreveu “Eu devo dizer ao meu irmão, o bispo de Recife – e ao cardeal que o apoiou – que eu não entendo sua intervenção”. Diante de tal drama, diante da ferida de uma criança violada e incapaz, mesmo fisicamente, de levar a termo uma gravidez, havia outra coisa a dizer, e, sobretudo questões a se colocar: como acompanhar, encorajar, permitir sair do horror, reencontrar seu gosto pela vida? Como ajudar a filha e a mãe a se reconstruir? Nós balbuciamos, sobretudo nós homens, e devemos contar com as mulheres para estar lá com mais presença do que com palavras. Mas, palavras de condenação, um apelo à lei, por mais justa que seja: isto é o que não se deve fazer. Jesus teria dito que a moral é feita para o homem e não o homem para a moral.

Ele denunciou a hipocrisia daqueles que impõem pesados fardos sobre os ombros dos outros.” Eu creio que a Igreja católica assume sua responsabilidade social insistindo, a tempo e contratempo, no respeito à vida humana “desde a concepção até a morte natural”. Nós faltaríamos à nossa responsabilidade calando tal apelo, que expressa a defesa dos mais pequenos e mais frágeis. Depois disso, trata-se de acompanhar cada pessoa, em situações em que eu não gostaria de estar, e onde cada qual procura fazer o melhor que ele ou ela pode. Deus nos chama a decisões que podem ser exigentes, mas antes ele nos envolve com sua ternura, e ele nos acolhe nas obscuridades e nos dramas da vida. Eu espero dos homens de Igreja, meus irmãos, que eles não utilizem seu nome”.

"Desolador", deixa escapar um bispo, visivelmente tocado por um caso que já lhe causou vários e-mails de fiéis estupefatos e discussões na diocese. "Certas atitudes são tão distantes do Evangelho. Às vezes, seria melhor calar e limitar-se a acompanhar o sofrimento das pessoas", suspira. "Certamente, a Igreja realiza a sua tarefa quando diz que se deve proteger a vida desde a concepção, mas diante de um drama semelhante, deve-se oferecer uma palavra de compaixão, não excomungar", mostra indignação esse bispo, que, como muitos religiosos, já acompanhou espiritualmente mulheres que haviam abortado.

Que o padroeiro de nossa Diocese, São José, que humildemente, silenciosamente, soube acolher e entender a gravidez de Maria ilumine a todos nós, especialmente neste tempo jubilar.

Maria Joana Titton Calderari – graduada Letras UFPR, especialização Filosofia-FECILCAM e Ensino Religioso-PUC- majocalderari@yahoo.com.br