18 de nov de 2009

PRESIDENTE DO VERDÃO pega nove meses de suspensão

As ofensas dirigidas a Carlos Eugênio Simon e as suspeitas levantadas envolvendo o Superior Tribunal de Justiça Desportiva renderam ao presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, uma punição de 270 dias - nove meses. Em julgamento realizado na noite desta terça-feira, na sede do STJD, no Rio de Janeiro, o dirigente acabou pegando uma pena leve, considerando que havia a possibilidade de um gancho de até seis anos (30 a 2.530 dias).
Com mandato até janeiro de 2011, o dirigente continua na presidência, mas com limitações políticas, principalmente no futebol. Enquanto durar a pena, Belluzzo não pode assinar contratos ou representar o clube em eventos oficiais, assim como não pode frequentar áreas reservadas em partidas do Alviverde, nas quais ele terá de comparecer apenas como torcedor. Nestes casos, quem assume é Salvador Hugo Palaia, seu vice-presidente.
Belluzzo foi denunciado nos artigos 186 (praticar ato hostil por fato ligado ao desporto), 187 (ofensa moral), 188 (manifestação desrespeitosa através da imprensa), 279 (incitação pública à prática de violência), 189 (atribuição de fato inverídico a membro do STJD) e 190 (manifestação desrespeitosa e ofensiva contra decisão do STJD através da imprensa). Absolvido em dois deles (186 e 189), acabou pegando 50 dias no artigo 187, 80 no 188, 90 no 190 e mais 50 no 278 - este acabou substituindo o 279, desqualificado pelo auditor e relator Otacílio Neto.
Belluzzo foi denunciado em quatro artigos (186, 187, 188 e 279) pelas declarações envolvendo Simon - o árbitro foi ofendido verbalmente após o erro cometido contra o Palmeiras no jogo contra o Fluminense; e em dois (189 e 190) por levantar suspeitas de uma decisão do STJD - segundo ele, o auditor Rodrigo Fux puniu Vagner Love num julgamento porque o jogador não é do Flamengo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário