11 de ago de 2009

JOGO RÁPIDO com Júlio Queiroga


No dia de hoje, 11 de agosto, comemora-se o
Dia do Advogado, do Direito, do Magistrado,
do Estudante, do Garçon, do Hoteleiro, da Pintura, da Televisão e de Santa Clara, padroeira da Televisão.
Parabéns a esses profissionais valiosos que hoje celebram o seu dia. Viva!
No JOGO RÁPIDO deste 11 de agosto,
o advogado Júlio Martins Queiroga,
presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) -subseção de Campo Mourão, fala sobre a importâcia e os desafios do exercício da advocacia.
JOGO RÁPIDO COM JÚLIO QUEIROGA
Quando o senhor tornou-se advogado e começou a participar da OAB/CM?
Tormei-me advogado, mais precisamente no mês de Junho de 1990 e a OAB-Subseção de Campo Mourão funcionava no escritório do Dr. José Luiz Gurgel. Foi nesta época que comecei a participar. Participei da comissão de construção do teatro, fui tesoureiro, conselheiro estatual no período de 2001 a 2006, e presidente da OAB na gestão 2007/09.
Que sonho o sennhor espera ver realizado na advocacia?
Para mim, bem como para todos os advogados e advogadas, que o Poder Judiciário encontre uma fórmula, que agilize a 0prestação jurisdicional, pois existe um ditado: Justiça tardia não é Justiça. Como a OAB pode atuar em parceria com a sociedade em busca de soluções para problemas do nosso cotidiano, como segurança e saúde?
A OAB está sempre atenta aos problemas da comunidade em qualquer área, e sempre é parceira com as demais entidades, para se encontrar soluções, porém, não participamos de política partidária.
Quais as principais metas da sua gestão na OAB/CM?
Entendo que as prerrogativas profissionais e ética são a grande bandeira da Ordem, não podemos descuidar pois que, um número elevados de políticos tentam diariamente modificar nosso estatuto. Vale dizer que nossas prerrogativas, não nos pertencem de fato, pois quando nos valemos delas o beneficio é todo das pessoas e da comunidade.
Quanto à ética profissional, a OAB procura de todas as formas, levar aos Colegas as informações para que erros não aconteçam, porém, quando as falhas acontecem e pessoas são prejudicadas, tudo é apurado, via processo administrativo e penalidades severas são aplicadas.
E os objetivos da sua diretoria?
Os nossos objetivos são proporcionar aos colegas, condições de exercer a profissão, com tranqüilidade e confiança, fazendo com que as nossas prerrogativas sejam respeitadas na forma prevista em nosso Estatuto e trabalhando com afinco junto às autoridades. E também, proporcionado ao advogado e a advogada cursos que possibilitem o aperfeiçoamento profissional, em condições financeiras para que todos participem.
Como curiosidade, Campo Mourão já idéias encampadas pela OAB-PR ?
Sim, posso dizer com tranqüilidade que, pelo menos duas propostas foram acolhidas e implantadas. A primeira é o plano de saúde através da Unimed, que foi um grande anseio da nossa classe, que esta sendo implantado. Outra luta, foi a publicação de intimações através da OAB, que foi iniciada quando exerci o cargo de conselheiro estadual.
E como presidente, o senhor pode efetivar sugestões a OAB-PR ?
Durante o ano, estatutariamente, temos três encontros de Presidentes de subseções, nos quais é cobrado de todos sugestões para melhorar as condições de trabalho dos advogados.
Qual a sua mensagem no Dia do Advogado? Em nossa carreira forense, muitas vezes, perdemos abraçado com as causas mais justas, mais santas, mais gloriosas, para, anos depois, recebermos o consolo dos nossos reveses, vendo laurear os princípios com os quais, tempos antes, havíamos sido esmagados. A OAB de Campo Mourão, através da sua diretoria, conselho e comissões agradece ao BLOG DO ILIVALDO DUARTE pela oportunidade de manifestação nesta data e aproveita para convocar todos os colegas, para cada vez mais estar juntos, pois assim, mostrarão a sua força, para o bem servir à comunidade, sempre em defesa da cidadania.
Para finalizar, o que é ser presidente da OAB-CM?
Ser presidente da OAB- Subseção de Campo Mourão, sem dúvida é uma honra representar uma classe tão especial que lutam diariamente para que muitas pessoas encontrem seu direito e a felicidade, com tantas barreiras e dificuldades proporcionada por um sistema, no qual, falta investimento, infraestrutura e vontade política.

Nenhum comentário:

Postar um comentário