8 de ago de 2009

COLUNA DA MARIA JOANA: Lugares Mágicos...(Em memória de nossos pais, avós, bisavós...)

Quando olhamos para nossa vida, nos surpreendemos com a lembrança saudosa e inesquecível de alguns locais especiais, que nos marcaram por algum motivo e que por isso se transformam em Lugares Mágicos. Espaços físicos que ficam gravados no mais profundo do nosso ser e nos acompanham por toda a vida, iluminando com belas lembranças, os dias mais sombrios... São locais onde aconteceu algo muito especial na vida de cada um de nós, e que todos nós podemos perceber desde que estejamos abertos para ver com o coração, com as lentes do amor, do carinho, da compreensão, da fé e da esperança.
Não precisam ser grandes cidades, locais onde aconteceu grandes encontros social, profissional ou familiar. Podem ser apenas locais onde pequenos acontecimentos nos marcaram. Na verdade a magia está dentro de cada um de nós e é o nosso olhar que faz com que este ou aquele local seja mágico, inesquecível. E não há lugar que mexa mais com as nossas emoções do que aqueles que nos transportam no tempo, nos fazem reviver emoções guardadas no mais profundo do nosso coração, que nos fazem reencontrar nossas raízes.
Todos nós precisamos ir ao encontro desses lugares até mesmo para reencontrar o fio condutor da nossa história, a trança da continuidade da nossa vida, pois, como diz a escritora Ana Maria Machado no seu livro Bisa Bia Bisa Bel, somos “trança de gente”. Os nossos antepassados moram em nós, “Bisa Bia mora comigo” diz a neta Isabel e nossos descendentes vão nos carregar com eles, cruzando o presente com o passado e o futuro. Nós somos as histórias que nossos antepassados nos contaram...
Voltar à minha terra natal, em Videira, Santa Catarina é sempre uma experiência prazerosa e me vem a lembrança a letra da antiga canção: “Se algum dia à minha terra eu voltar, quero encontrar as mesmas coisas que deixei, quando trem parar na estação eu sentirei no coração a alegria de voltar e rever a terra em que nasci e de correr como em criança no verdes campos do meu lar.” Mesmo não podendo encontrar as mesmas coisas, a imaginação e as lembranças nos transportam no tempo e redescobrimos tantos “lugares mágicos” nas memórias que a saudade não deixa apagar...
Foi mágico conhecer a terra natal de meus pais, Faria Lemos, distrito de Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, através do olhar emocionado de minha mãe, revendo os caminhos por onde andou quando criança, a velha igreja, os morros sem fim da região do Rio das Antas onde os imigrantes italianos das quatro tranças de minha história foram assentados e pagaram com muito suor e lágrimas a sua colônia de terra. Só então entendi como foi possível meu avô materno achar plana a região do vale do Rio do Peixe em Santa Catarina. E a cada volta em busca das raízes e para alimentar nossa saudade muitas novas descobertas, emoções, alegrias, histórias, entendimentos e o sonho-desejo de voltar muitas outras vezes.
E quando se descobre a beleza de sentir-se parte de uma história, o desejo-sonho de ir sempre mais além não acaba. Conhecer a terra natal de meus antepassados na Itália é um sonho longínquo e difícil pelo próprio desconhecimento dos lugares exatos de onde vieram. Mas, em uma igrejinha na Paróquia Santa Maria Assunta da pequena localidade de Cison de Valmarino, na região de Treviso, norte da Itália o meu bisavô paterno Floriano Gottardo Possamai foi registrado.
Chegar até este local mágico aos pés dos Apeninos foi um reencontro com a minha história. Imaginar com que tristeza tiveram que dizer adeus à sua terra e partir para a desconhecida América “dove serai questa América” foi emocionante e profundamente enriquecedor. Andar pelos vales, montanhas, ver tantas as videiras, plátanos, magnólias, casas de pedras como as que construíram no Rio Grande do Sul, fez-me entender o grande amor que tinham pela sua pátria Itália. Deixaram sua terra, mas levaram-na no coração e reconstruíram-na onde viveram. Fica a certeza de que podemos deixar nossa terra natal, mas ela não nos deixa nunca! E pode haver maior magia!!!
Maria Joana Titton Calderari – membro da Academia Mourãoense de Letras, graduada Letras UFPR, especialização Filosofia-FECILCAM e Ensino Religioso-PUC- majocalderari@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário